sexta-feira, 5 de julho de 2013

A Taste of Egypt

Quem ler a Imprensa nacional, e ocidental, em geral, fica com a ideia de que a Irmandade Muçulmana é um grupo de gente... bestial! Gente pacífica e amante da democracia, pois então! Diz o Público que a Irmandade Muçulmana convidou os seus apoiantes a "tomar as ruas e mobilizar-se pacificamente". Basta que os leitores procurem neste modestíssimo blog as posts sob a etiqueta Egipto, e poderão constatar algumas das atrocidades cometidas pela organização terrorista que governou o país.


Manifestantes pro-Morsi  dirigem-se a al-Sisi Abdul Fattah avisando que uma vaga de bombistas suicidas atacará cristãos, xiitas e todas as forças contrárias. Uma senhora coberta de negro apela à queima dos seus compatriotas cristãos.

O poder cessante encorajou e legitimou o extermínio de cristãos à luz do Corão :


 

E os partidários da Irmandade Muçulmana puseram amplamente em prática os ensinamentos dos veneráveis clérigos. Raptos de crianças cristãs, incêndios de igrejas, bombas contra cristãos, assassínios, violações de meninas cristãs como forma de conversão à Religião da Paz, valeu tudo:



DPA, July 5:
A situação agraveou-se na localidade de Naga Hassan village, a oeste de  Luxor, depois de um muçulmano ter morrido e um cristão ter ficado gravemente ferido. O número de casas de cristãos coptas incendiadas até agora é de 23. A Polícia disparou gás lacrimogéneo para pôr fim aos confrontos, e está a proteger dezenas de cristãos na área. A segurança foi reforçada à volta da igreja de Dabe’iya, por haver receio de um ataque. A Polícia e o Exército estão a fazer um enorme esforço ara conter as desordens.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.