sexta-feira, 4 de julho de 2014

Muçulmanos 'uber alles'!

Medo do extremismo islâmico cresce em todo o mundo ... Sinceramente, não percebemos porquê...



"Palestinos" pró terroristas espancam manifestantes judeus. Agressores impunes. Judeu preso. É o apartheid global dos kafir (os infiéis), cidadãos de terceira, ao pé da raça superior islâmica. Onde é que já vimos isto?...

Manifestação de judeus contra o terrorismo, em Toronto, no Canadá. Bárbaros islâmicos "palestinos" atacam raivosamente os manifestantes e espancam-nos, a soco, pontapé e à paulada. A Polícia não se mexe, obviamente!


Um manifestante judeu foi preso, sem qualquer razão. Passadas muitas horas foi libertado. Não conseguiram arranjar caso contra ele. O Blogwrath traz mais pormenores de todo o acontecimento.

A razão deste ataque, e de todo o terrorismo islâmico contra os judeus, é que o seu livrinho diz que os judeus são os seus piores inimigos (Alcorão 5:82), que são amaldiçoados pelo seu deus Alá (Alcorão 9:30), e que são os seres mais vis da Criação (Alcorão 98:6).

Mas porque raio o Alá os terá criado? Os muçulmanos afirmam que os judeus foram criados para sofrer. Este caso é um entre muitos, diários, em todo o Mundo.





Mesmo em Israel, os Allahu Akhbárbaros fazem o que lhes dá na real gana, e a Polícia curva-se perante Suas Excelências. Esta é de 26 de Junho de 2014. Os israelitas judeus, na sua terra, são escravos dos islamistas. Levam e têm que calar. A Policia só protege os agressores:



Os políticos, as cúpulas do Poder, têm pouco traquejo de vida. Nunca viveram no mundo real. Não sabem que este tipo de gente interpreta a generosidade e a grandeza de espírito como fraqueza, e oportunidade para abusar, mais e mais. 

Os bárbaros não têm lugar nas sociedades livres e democráticas. Devem ser presos ou deportados. Afastados do convívio das pessoas normais. Os criminosos não podem escudar-se atrás de pretextos como a "raça" ou a religião. Todos devem ser iguais perante a Lei.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.