quinta-feira, 31 de julho de 2014

Como pode alguém apoiar o Hamas?! - II

Apesar de, em 2005, Israel ter dado de Gaza aos palestinos, numa política de "terra por paz" - uma ingénua retirada unilateral - o resultado não foi a paz, mas sim mais de 10.000 mísseis disparados de Gaza sobre comunidades civis israelitas. Aqui, nós mostramos como o Hamas e outros grupos terroristas armam os civis e instituições palestinianas para atacarem Israel.

2) O Hamas usa as Crianças: Usa a TV para fazer lavagem cerebral aos jovens 'palestinos' e levá-los a cometer atrocidades contra os Judeus
Da Carta do Hamas: Concentrem-se nos jovens por meio da educação, informação e meios de comunicação.

Artigo 15: "É necessário que os cientistas, educadores e professores, as pessoas da Imprensa, assim como as massas educadas, especialmente os jovens e xeques dos movimentos islâmicos, participem na operação de despertar (as massas)".



Programação infantil da TV do Hamas incentiva a matança de judeus - 8 de Maio de 2014:

Doutrinação no martírio na programação infantil da TV do Hamas – 2 de Abril 2010:


Jovens parentes da terrorista suicida Umm Nidal expressam o desejo de lhe seguir os passos. Programação infantil da TV do Hamas - 15 de Abril de 2013:

Como pode haver «gente» que apoia o Hamas, um grupo terrorista como a Al-Qaeda, o ISIS, o Boko-Haram, ou qualquer outro? Cínica preocupação com as crianças, notícias falsas que nunca são desmentidas, quando Israel se defende e os terroristas as matam e as usam como escudos humanos. A Imprensa não se preocupa quando crianças israelitas são assassinadas pelos terroristas, e crianças árabes são doutrinadas no ódio e no suicídio.
Jornais como o Público, estações de TV como a RTP e a TVI, rádios como a Antena 1, escamoteiam as matanças contra Israel, escamoteiam os ataques terroristas, e apresentam a resposta de Israel como uma agressão - com muita mentira descarada e propaganda pelo meio. Um verdadeiro 'pogrom'. Pouco diferem da propaganda nazi.
  -------------------------------------------

Nota editorial do blog - não perca esta entrevista:

Embaixadora de Israel explica o conflito na faixa de Gaza


2 comentários:

  1. "...apesar de, em 2005, Israel ter dado de Gaza aos palestinos..."
    Espero que esteja ciente de que Gaza não é de Israel para "dar". E nem vou mais longe do que o ridículo mapa de 1947 das nações unidas que estabeleceu as fronteiras de Israel e que nunca foram cumpridas por Israel. Todo o território à volta da faixa de Gaza onde se encontram os militares israelitas não é de Israel. Mas se calhar isso não interessa nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só posso dizer-lhe que o seu desconhecimento (espero que não seja má-fé), é doloroso. Gostava, e digo-o sinceramente, que pessoas como o senhor, dissessem claramente O QUE QUEREM DE ISRAEL.

      - Que deixe de existir e dê lugar ao país inventado pelos soviéticos, a «Palestina» Árabe?

      - Que divida o minúsculo território que hoje tem, parcela do seu território original, esquartejado e dado de mão beijada aos Árabes? E que seguidamente fique indefensável e seja finalmente aniquilado?

      - Que se acabe o Holocausto e se dê Israel à Jordânia, para juntar ao território israelita que eles abarbataram?

      Incomoda-vos tanto que os judeus vivam naquela amostra de país, do tamanho do Alentejo, 100 vezes menor que o Médio Oriente?

      É um sofrimento tão grande para vós, que os judeus estejam vivos?

      Como podem vocês fechar os olhos aos massacres de judeus, ao terrorismo que vem de Gaza, e condenar uma acção militar para desarmar o grupo terrorista Hamas?

      Como podem gostar de terroristas e acreditar em propaganda grosseira? (ver sff www.paliestine.com)

      Como podem estar de lado do Mal?

      Explique-me, sff, que não entendo. Não consigo, sinceramente.

      E, se estiver para isso, ESTUDE:

      http://www.jewishvirtuallibrary.org/jsource/myths3/MFindex.html

      José João de Jesus

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.