quarta-feira, 16 de julho de 2014

Os Animais de Gaza

 

"O grau de civilização de um povo se mede pela forma com qual trata os animais" 

 Wilhelm Von Humboldt

Os corruptilionários de Gaza passeiam-se de jacto particular, pernoitam nas suas diversas mansões, têm contas na Suíça e levam vida flauteada. Enquanto mandam o seu povo para os telhados guardar as bases terroristas, como escudos humanos. 

Mas o bom povo de Gaza também não deixa o seu divertimento por mãos alheias. A União Europeia, Os Estados Unidos do Islão (anteriormente conhecidos como da América), o Banco Mundial, o mundo islâmico, fornecem Gaza com biliões - prontamente usados para comprar armas para massacrar civis israelitas. Israel fornece-lhes água, electricidade, comida, electrodomésticos, medicamentos, tratamento hospitalar, assistência médica (geralmente voltam para tentar explodir o hospital onde foram tratados). Nas horas vagas, o bom povo de Gaza dedica-se ao contrabando, pelos túneis subterrâneos e via península do Sinai.

Ora, nessa vida tão atarefada, há que providenciar momentos de divertimento. Noutras paragens do mundo islâmico praticam-se os sacrifícios humanos e o canibalismo. Em Gaza, na falta de matéria-prima, importa-se animais e é o que se pode ver neste site: 

Gaza Files - Ban Live Export

Avisamos que contém cenas extremamente chocantes de tortura animal. 

Mas esclarecemos também que isto é a regra nas comunidades muçulmanas. Os animais são abatidos com o máximo de sofrimento possível, em cumprimento dos respectivos preceitos religiosos. Os que se destinam à alimentação. Os outros, são perseguidos, torturados (nomeadamente crucificados), exterminados, estuprados (basta decapitar o animal a seguir, que o pecado fica perdoado), etc.. Tudo no cumprimento da lei islâmica.

A maior parte da carne que se come em vários países da Europa é abatida à moda muçulmana, dita halal, com o máximo de sofrimento para os animais, em honra da divindade Alá:




P.S. - Continua o bombardeamento de propaganda anti Israel por parte do jornal Al-Público, o jornal do Califado no Al-Andalus. caem constantemente as pseudo notícias em que os terroristas do Hamas aparecem como vítimas e Israel como agressor, apesar de se tratar, obviamente, do contrário, como qualquer pessoa pode constatar se se der ao trabalho de procurar Informação isenta.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.