segunda-feira, 21 de julho de 2014

Zé Tó Resolve!!!

ACTUALIZADO COM DOIS DIVERTIDOS SKETCHES DOS MONTHY PHYTON:



 - "O Irão é o país mais democrático do mundo", disse o torcionário Mhammoud.

Todos nos lembramos do triste episódio da conhecida Mata-Hari da Buraca, toda amortalhada, a arrojar-se aos pés do assassino tirano nazi Ahmadinejad, a ser mandada calar, a ser posta na linha, ali, de rédea curta, compenetradinha e mansa, na sua condição de dhimmī .


Clérigo muçulmano explica, numa TV do Reino Unido, como espancar as mulheres:


 Aparentemente, há quem goste...

Não compreendemos, sinceramente, o sortilégio que a seita maometana exerce sobre certas mulheres do Mundo Livre. No tenebroso Al-Público, elas competem entre elas, quais odaliscas para cair nas boas graças do sultão, para ver quem odeia mais os judeus (como manda o livrinho do Mafoma) e quem mais exalça as doces qualidades do Islão, que literalmente DESTRÓI  as MULHERES.

O blog Lura do Grilo, que é, com o Lisboa-Jerusalém, a nossa inspiração, tem nervos de aço e estômago resistente para conseguir digerir a obscenidade de órgãos de desinformação como a RTP.

Vale muito a pena ler este post:  RTP-1: mais do mesmo

Destacamos:  

"A Sra Márcia Rodrigues viveria em paz e harmonia com os vizinhos se estes continuamente alvejassem as janelas do apartamento, o seu carro, os seus filhos e os seus familiares dias e dias a fio de uma forma que ela não pudesse prosseguir a sua vida normal. A Sra Márcia não pediria ajuda: ficaria de braços cruzados até que os agressores destruíssem a sua propriedade, matassem os seus filhos e esperaria pacientemente que os agressores se cansassem das malfeitorias".

Um comentador habitual da Lura do Grilo acrescenta:
A sic está pior.
O Zimermman em directo a explicar que os israelitas avisam com antecedencia o local dos bombardeamentos para evitar os escudos humanos procurados pelo Hamas e o Pivot a remoer nas vítimas civis. E a falar das "apenas" 5 vítimas israelitas.
E outro leitor relembra que, sempre que Israel se defende, a Imprensa faz coro com os nazis e a extrema-esquerda.

Porque é disso que se trata:

O chamado "radicalismo islâmico" é tão bárbaro como o Nazismo.

Já muitas vezes nos perguntámos o que faz correr estas mulheres. Será que fazem parte daquele sector feminino que "adora cafageste"?

Se é o caso, é pena não resolverem isso no psiquiatra. Ou com o meu amigo Zé Tó, que é bate-chapas, quando fala diz meia dúzia de palavrões em cada frase, e trata as 'gajas' à bruta.



 Zé Tó, o sonho de muitas mulheres.


Evitava-se um novo Holocausto, que está a ser gerado pela difamação de gajas e gajos destes, que prevalecem na Imprensa global. E elas ficavam contentes.


ACTUALIZAÇÃO: Confira o traje da Mata-Hari da Buraca  a entrevistar o Embaixador do Irão (em Lisboa!!!):

As luvinhas!!! As luvinhas!!!

2 comentários:

  1. Esse é o tipo de gajas que ficam excitadas com cafajestes e mauzões. Não é por acaso que todos os serial killers nas prisões norte-americanas tem muitas seguidoras. Recebem cartas de fãs (mulheres), visitas constantes, e até casam com elas. O Richard Ramirez foi um desses.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade. Todos os fora-da-lei atraem certo tipo de mulheres. Gangsters daqueles à antiga, gangsters desses de calças a cair pelo rabo abaixo e boné de baseball, gangsters nazis e islamistas, gangsters motociclistas criminosos, todos eles tê como traço comum tratar as mulheres como objectos. E muitas gostam.

      Na África do Sul e em Moçambique, lembro-me de ver, em garoto, esse tipo de mulheres com a etiqueta a dizer «PROPROEDADE DOS HELL'S ANGELS», nas costas. Como gado.

      Estas jornaleiras talvez tenham desejos inconscientes de estar num harém, à disposição de um bin Laden ou de um califa qualquer. Eunucos a guardá-las, já têm muitos.

      J.J.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.