sexta-feira, 25 de julho de 2014

HAMAS OBRIGA O SEU POVO A MORRER (VÍDEO)


Imagens chocantes! Pela primeira vez, o lixo humano do Hamas filmado em acção contra o seu próprio povo, impedindo-o pela força a fugir do bombardeio israelita, obrigando-os a manterem-se dentro das bases terroristas para morrerem como «mártires».
Alguns civis «palestinos» tentam rebelar-se contra o seu uso como escudos humanos pelo Hamas.

O melhor momento do vídeo vem no fim ... quando uma mulher «palestina» diz que os terroristas do Hamas são "piores do que os judeus". O que é significativo, numa cultura em que desde o berço se ensina que os judeus são literalmente o DIABO. 

Estas imagens foram filmadas e transmitidas pela televisão alemã. Poucas cadeias de televisão as têm mostrado, nomeadamente em França, com medo da reacção dos supremacistas islâmicos. No Islão, como no Comunismo e no Nazismo, a verdade é proibida e punível inclusive com a morte. E os jornalistas sabem disso melhor que ninguém.

Não conseguimos, para já, incorporar o vídeo. 

Clique aqui para ver esta miséria!

Neste vídeo, os terroristas do Hamas (gente finíssima, como se pode verificar) ordenam à população de Gaza para ignorar os avisos das Forças de Defesa de Israel (IDF) de que devem evacuar a área: 




Depois há baixas civis e os islamonazis, hipócritas, choram baba e ranho...
Aqui são crianças que desejam morrer como «mártires». São doutrinadas desde o berço no ódio aos judeus, como temos demonstrado com inúmeros documentos vídeo:


 
São os pais que as incentivam e lhes atam os explosivos para se fazerem explodir.

Aqui, é o bárbaro assassino do Hamas (passe a redundância), Fathi Hammad, numa das célebres admissões de que usam mulheres e crianças como escudos humanos:



Acabado de nascer e logo fardado de terrorista. O desejo da jovem mãe? Que o filho se faça explodir e mate muitos judeus. São estes os horizontes desta gente.



É Israel o mau da fita? Você decide!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.