quarta-feira, 23 de julho de 2014

3 terroristas, 3 pontos de vista


Osama bin Laden dispensa apresentações. Foi ele quem, no quatrocentésimo aniversário da derrota muçulmana na Batalha de Viena, orquestrou e ordenou os atentados terroristas de 11 de Setembro de 2001, que deram início à actual jihad (guerra santa islâmica) global.

Mesmo os adolescentes inadaptados que passam a vida a postar teorias da conspiração em sites manhosos, não se atrevem a aprovar os discursos e as acções deste homem.  Osama bin Laden foi o responsável máximo pelos atentados de Nova Iorque, Londres, Bali e Madrid, e ameaçou fazer mais.

As pessoas, aqui na Europa, nas Américas, na Austrália, em todo o mundo, tiveram MEDO de que a Al-Qaeda os matasse, ou aos seus familiares. Bin Laden foi globalmente odiado. Pensa-se que esteja morto. Ninguém, à excepção dos seus discípulos,  o lamenta.


 

Este é Abubakar Sheka, líder do bando terrorista islâmico Boko-Haram, responsável por milhares de mortos, em chacinas de «infiéis» na Nigéria. Neste vídeo, o terrorista ri-se e afirma que vai vender as meninas que raptou, porque Alá manda. Falámos do caso neste post. O catálogo de horrores do Boko-haram (filiado na Al-Qaeda) é atroz. Os governos ocidentais (bem como o de Israel), estão empenhados no combate a este grupo. Ninguém se opôs!

Mas a verdade é que ninguém está particularmente preocupado com o Boko-Haram, porque é lá longe, e as vítimas são «apenas» pobres cidadãos de um país africano.   





Este é Ismail Haniyeh, o líder do grupo terrorista Hamas, que foi eleito para governar Gaza: exorta o seu povo a fazer-se explodir para matar judeus, a degolar, raptar e alvejar judeus. Diariamente castiga Israel com bombardeamentos sobre áreas residenciais, escolas, infantários, hospitais, etc., enquanto leva vida milionária (ele e sua pandilha), com os milhões que o Ocidente despeja sobre o grupo terrorista Hamas.

Neste vídeo, pode ver-se a massa humana que acorre ao comício em Gaza, e que, em delírio, aplaude o seu discurso NAZI. Ismail, como todos os islamistas e seus apoiantes, é também um nazi, um admirador de Hitler, um odiador de judeus, antes de qualquer outra prioridade na vida. 

Mesmo que o amigo leitor não perceba Inglês, para ler as legendas, vale a pena assistir ao vídeo e constar a semelhança com os comícios de Hitler. No site Jihad Watch pode encontrar inúmeros apelos a novo Holocausto por parte de líderes muçulmanos, clérigos, "doutores" e outros.

O que dizem dele os media, que por sua vez moldam a opinião pública (ainda com milénios de ódio antissemita no subconsciente)? Que é um herói da resistência, que é um santo, que é um deus! 

O PÚBLICO assim declara, numa campanha pró-terrorismo islâmico jamais vista em Portugal. O público, obedece.

-------------------------------------------------

Hoje, o Primeiro-Ministro de Israel (a famosa "potência imperialista" de 20.770 km²), declarou que o Hamas é igual ao ISIS, à al Qaeda, Hamas ao Hezbollah, Hamas ou ao Boko Haram.

O que Benjamin Netanyahu não sabe, na sua proverbial ingenuidade judaica, é que  o Mundo está perfeitamente ciente disso! Só que, como o Hamas «só mata judeus», o Mundo aguarda, a babar-se de gozo, que o Hamas acabe o que Hitler e os seus amigos muçulmanos quase conseguiram.




Apoie a luta do BEM contra o MAL! Apoie Israel! Derrote a Jihad!



Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.