quarta-feira, 30 de julho de 2014

It's war stupid!

A histeria dos jornais orientados pela carta constitucional do Hamas, de que em Portugal o Al-Público é um consumado exemplo, vê-se no arrancarem cabelos de raiva e lacrimejarem lágrimas de crocodilo (pois no fundo o que desejam é a aniquilação de Israel) cada vez que inadvertidamente Israel atinge um hipotético civil em Gaza. No fundo estão a dizer que Israel só se pode defender com cotonetes, mas sem nunca criticarem as armas usadas pelo Hamas. Vergonhoso e tenebroso.

 as armas que os jornalistas filo-muçulmanos (e gentalhas de esquerda) aceitam que Israel use
  

as armas que os jornalistas filo-muçulmanos (e gentalhas de esquerda) gostariam que o Hamas usasse


 -------------------------------------------

Nota editorial do blog - não perca esta entrevista:

Embaixadora de Israel explica o conflito na faixa de Gaza

4 comentários:

  1. Se não tem fundamentos pra falar cala a boca! Aposto que tem justificativas para o que Hitler fez tb!

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pelo seu conselho. Mas sabe? Não vou segui-lo. Os fundamentos estão mais do que suficientemente apresentados neste blog. Mas acredito que os mesmos não o convençam: são fundamentos inteligentes e racionais para pessoas inteligentes e racionais e, sobretudo, que não padecem de cegueira ideológica.

    Fernando

    ResponderEliminar
  3. O seu texto é um princípio de aniquilação. Exprime toda a irracionalidade, desprezo, ódio, ordem para matar, que caraterizam um estado de guerra. E isso é um problema. A questão israelo-palestiniana tormou-se demasiado complexa para estar apenas nas mãos de Israel e da Palestina. O caminho não pode ser encontrado por quem está cego.

    Thorenson

    ResponderEliminar
  4. Qual texto? O dos cotonetes? Veja bem o mesmo novamente. Cego é quem não vê que o problema abordado nesse texto é o da parcialidade que existe na consideração do que Israel faz e o Hamas faz: Israel tem que combater com "pinças" para não pisar uma flor; o Hamas pode lançar indiscriminadamente rockets e misseis sobre áreas civis de Israel. Ninguém aqui é a favor da guerra pela guerra, mas defendemos o direito incontestável de Israel se defender daqueles que querem destruir todos os judeus. Nenhum país toleraria o que Israel tem tolerado. Nenhum. Um exemplo? Um rocket sírio caiu em território turco há dois meses e a Turquia efectuou 10 surtidas de aviões para bombardear posições do exército da Síria. Antes de Israel ter intervindo em Gaza, o Hamas, só este ano, tinha disparado 500 sobre Israel. Isto sim é desproporção.

    Fernando

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.