terça-feira, 15 de julho de 2014

Pacifistas de trazer por casa


"Há uma enorme diferença entre ser-se tolerante e tolerar a intolerância" - Ayaan Hirsi Ali
 Esta senhora é digna da designação de pacifista. Combate corajosamente a tirania.


Em entrevista à TV da Autoridade Palestina, o representante do bando terrorista na ONU, senhor  Ibrahim Khreisheh, explica que os terroristas do Hamas não podem apelar ao Tribunal Penal Internacional, porque assassinam israelitas, ao passo que o Exército de Israel cumpre o Direito Internacional. Pelo meio, classifica a liberdade religiosa, o controle de fronteiras e a prisão de assassinos, como "crimes contra a Humanidade" (vídeo e transcrição mais abaixo). Um manicómio em auto-gestão! E a Imprensa Mundial, desfaz-se em lágrimas pelos terroristas!



 É rigorosamente assim que actuam os terroristas, de um lado, e Israel, do outro!

Nos primeiros dias da Operação Protecção Limite, a ladainha da Imprensa era que Israel estava a "vingar-se". Agora é que «a guerra é inútil», e o rosário de lugares-comuns pacifistas de trazer por casa.


Festa árabe em Israel! Os judeus estão a ser bombardeados! - Jpost via Reuters
Vídeo: Em Hebron, Israel, os árabes regozijam-se enquanto os mísseis de Gaza são lançados sobre os civis israelitas - já quando os três adolescentes judeus foram raptados, torturados e mortos, houve festa rija, por lá e em todos os arraiais islamistas e de extrema-esquerda. Afinal, os "palestinos" elegeram o Hamas. Como os alemães elegeram Hitler.

A Segunda Grande Guerra impediu que os actuais habitantes do mundo não fossem apenas os «arianos», os da «raça superior». Acabou com o terror nazi. Libertou países e populações. Garantiu que hoje existíssemos, em Liberdade e Democracia! Não foi útil? 

Não é útil defender-se a população dos terroristas sanguinários, dos canibais islamistas, da jihad global, em suma? Se os articulistas da nossa praça (que insistem em igualar moralmente Israel aos terroristas, em esconder a realidade dos escudos humanos, do uso de instalações civis como redutos de guerra, etc., etc.), se eles estivessem estivessem em Israel, a servir de alvos para o Hamas, já não diriam as absurdidades que dizem.

A Imprensa Ocidental é a principal razão pela qual o ódio a Israel e aos judeus persiste. A Imprensa Ocidental baba-se de prazer em fazer propaganda palestinianista, em promover as mentiras dos terroristas e abafar a verdade dos FACTOS.


Grupo de jornalistas Ocidentais, assiste e regista, deliciado, a encenações propagandísticas Pallywood
HONEST REPORTING é uma organização dedicada a combater a difamação de Israel nos media.

Aqui vai um exemplo de tudo o que nossa Imprensa, entranhadamente antissemita e terroristófila, não divulga:

 "Eu não sou candidato a quaisquer eleições palestinas", diz Ibrahim Khreisheh, e "por isso não preciso de ganhar popularidade entre os palestinos". Por outras palavras, ele pode dizer a VERDADE, apesar da barragem interminável de propaganda jihadista "palestina".  

As suas declarações sobre Israel são um absurdo, mas os organismos internacionais são actualmente tão anti-Israel, que até pode encontrar receptividade. Quiçá...








     Trechos da entrevista na TV da Autoridade Palestina com o seu representante no Conselho de Direitos Humanos da ONU, Ibrahim Khreisheh. A entrevista foi para o ar em 9 de Julho de 2014:

     Entrevistador: A demanda popular é de apelar para o Tribunal Penal Internacional. Até que ponto isso é realista? Você é o nosso representante em todos os organismos internacionais. O que podemos ganhar com esse passo, e nós mesmos, poderemos ser indiciados?

     Ibrahim Khreisheh: Eu não sou candidato a quaisquer eleições palestinas, e por isso não preciso de ganhar popularidade entre os palestinos. Os mísseis que estão a ser lançados agora contra Israel - todos e cada um deles, são um crime contra a Humanidade, atinjam ou não o alvo, porque são direccionados contra os civis..
O que Israel faz contra os civis palestinos também são crimes contra a Humanidade *. No que diz respeito aos crimes de guerra, segundo a Convenção de Genebra, são crimes os assentamentos, a judaização, os postos de controle, as prisões, e assim por diante - aí nós estamos em terreno muito sólido **. No entanto, há uma fraqueza palestina: alvejar civis - seja um ou mil civis - é considerado também um crime contra a humanidade ***.

* - Como temos aqui demonstrado, com vídeos e outros documentos, Israel está a destruir instalações terroristas, e faz todo o possível para evitar vítimas civis - não obstante a população de Gaza ser usada como escudos humanos.

 ** - Israel é um país soberano, e tem o direito de controlar a entrada de terroristas no seu território e de prender os assassinos dos seus cidadãos. Em muitos países islâmicos é proibida a simples entrada de judeus! Note-se também que, para este indivíduo e para a sua gente, a liberdade religiosa é um "crime contra a Humanidade" :-)

*** - Uma falha evidente na Convenção de Genebra, sem dúvida. Para esta gente, alvejar civis JUDEUS deveria ser considerado desratização, e não crime!

  Entrevistador: Foi por isso que Israel recorreu a um ataque contra Gaza  ****...

**** -  O apresentador mostra-se indignado com a atitude dos judeus, de não quererem ser massacrados passivamente! A relutância dos judeus em se deixarem assassinar, é, no fundo, a grande razão de queixa da extrema-esquerda, dos islamistas, dos nazis, e da Imprensa engajada.
 
     Ibrahim Khreisheh: Apelar ao Tribunal Penal Internacional requer um consenso por escrito, por todas as facções palestinas (...) . Por favor repare que muitos dos nossos cidadãos de Gaza apareceram na TV a dizer que o Exército de Israel os advertiu de que deveriam abandonar as suas casas antes dos bombardeamentos. Nesses casos, se alguém for morto, a lei considera que se trata de um erro de quem foi avisado. E não de de mortes intencionais, porque os israelitas seguiram os procedimentos legais. Quanto aos mísseis lançados do nosso lado, nunca avisamos ninguém sobre onde vão cair, ou sobre quaisquer outras operações que realizamos. Portanto, as pessoas devem saber do que falam, antes de se deixarem levar pela emoção e quererem apelar ao Tribunal Penal Internacional.



--------------------------------------------
O site paLIEStine chama a atenção para o que os media não mostram (os ataques contra Israel), e para o que mostram (antros de terrorismo destruídos):
    CLIQUE PARA AMPLIAR

A SOS Racismo como organização racista que é, e da mesma linha ideológica que domina a Imprensa, dedica numerosos tweets às vítimas da guerra na Faixa de Gaza tentando pintar Israel como o agressor. No entanto não faz qualquer referência aos escudos humanos usados pelo Hamas, às centenas de mísseis vindos da Faixa de Gaza que caem sobre Israel, às vítimas desses mísseis ou aos milhões de israelitas que passam os dias em abrigos anti-bomba. SOS-racistas, Berloquedesquerdistas, e outros... artistas, é o que se sabe!

5 comentários:

  1. keep the good work guys!!! Am Israeli Chai!!

    ~Avni Yayin.
    paLIEStine.com

    ResponderEliminar
  2. Jose....go fuck a Brazilian whore like your mum oh and fuck Israel too ;-}

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Truth hurts, eh, mate? Is that your best shot?

      Eliminar
    2. PS - We are Portuguese, not Btazilian! :-) But my mom is still a whore, of course. Only mothers of pro terrorists as you are not whores!

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.