quinta-feira, 3 de julho de 2014

Jornalismo Assassino


Este cartoon - de que já falámos - é da autoria do islamonazi Steve Bell, costumeiro na demonização de Israel e no exaltar do terrorismo islâmico. O jornal é o The Guardian.

TANTO ÓDIO...


Desde que e interesso por Israel, que leio as mais diversas acusações de que "os judeus dominam a Imprensa Mundial, a Banca Mundial e os Governos Mundiais". Em vão tenho procurado pelas PROVAS de que Israel e os judeus "dominem a Imprensa, a Banca e os Governos". Se "dominassem a Imprensa, a Banca e os Governos", decerto não estariam sempre na berlinda, e não seriam o único país do Mundo a ser condenado quando se defende do terrorismo que o fustiga todos os dias, sem dó nem piedade!

Na Imprensa, é o que se vê. Do The Guardian ao New York Times, do Independent ao The Times of London, do Público ao Correio da Manhã, do DN ao I (mais um dos seus artigos NOJENTOS sobre Israel, a propósito), é escacha pessegueiro contra Israel! O mais inocente que estas publicações fazem é omitir os ataques contra Israel e noticiar a resposta do Estado Judaico da forma mais demonizadora possível.

PORQUÊ?

Não é que Israel não tenha razão! Nenhum jornal normal, por muitos jornalistas comunistas que tenha nas suas fileiras, alguma vez defendeu publicamente as organizações terroristas que operam ou operaram na Europa (a ETA, as FP-25, o Baader Meinhof, as Brigate Rosse, etc.).

Apesar de toda a islamofilia da Imprensa mainstream, organizações terroristas islâmicas como a Al Qaeda ou o Boko Haram, continuam a ser chamadas, inequivocamente, pela designação própria: TERRORISTAS!

OS TERRORISTAS QUE COMBATEM ISRAEL SÃO "HERÓIS", SÃO "CHEGUEVARAS"

A Imprensa Mundial, a "importante" a que tem "peso institucional", tem como dado adquirido que Israel é o mau da fita. Graças a essa posição da Imprensa, e ao peso que esta tem na Sociedade, questionar esse dogma, é como questionar a existência de Alá nos países muçulmanos. 

O que faz correr os jornalistas nesse destilar contínuo de ódio visceral, nessa difamação despudorada, nas mentiras grotescas, na propaganda obscena como a deste cartoonista?

Medo e ânsia de agradar ao supremacismo muçulmano? Influência directa do supremacismo islâmico nos jornais? Doutrinação esquerdista? Estupidez e ignorância pura e simples? Subornos? Quem souber, que diga.  


AS PALAVRAS QUE MATAM 


Nenhum Governo do Mundo - excepto Israel! - aceitaria ser diariamente alvo de terrorismo (nas variantes mais diversas) e conter-se, como Israel se contém, de lhe dar a devida resposta. 

Você que nos lê, imagina o que é ter de correr, à média de uma vez por hora, para os abrigos anti-bomba, ter exactamente 15 segundos - seja homem, mulher ou criança - para procurar abrigo? Imagina o que é ser todos os dias considerado um alvo "legítimo", pelos terroristas e pelos que os apoiam (Governos, media, políticos diversos, organizações religiosas, etc.)? 

Imagina o que é sair de casa, e saber que você e os seus familiares podem a qualquer momento ir pelos ares, no autocarro, no trabalho, na loja, na escola, no infantário?





Compare Portugal, o Brasil, os Estados Unidos, o país onde vive, com o mundo islâmico. E compare com Israel. Onde vê maiores semelhanças? Em Israel, como nos nossos países, temos muitos problemas, mas temos democracia, liberdade, segurança, Direito, podemos expressar as nossas crenças e opiniões livremente, podemos ter a orientação sexual que temos, etc.. No mundo islâmico não é assim. O mundo islâmico é um inferno de opressão e obscurantismo.

Ora este conflito não é sobre território. Como repetimos constantemente, Israel cabe dentro do nosso Alentejo. Portugal, um país pequeno, é grande ao lado de Israel. Israel é a centésima parte do Médio Oriente e 660 vezes mais pequeno que o mundo islâmico. Não é sobre território, este conflito. É apenas sobre ódio ao judeu!  E é por isso que encontra eco no Ocidente. O Nazismo foi apenas há 70 anos, e os pogrom comunistas também.

O que faz correr estes jornalistas na difamação contínua de Israel, na divulgação imparável de CALÚNIAS, que podem ser facilmente desmontadas com um pouquinho de informação?

Ao manterem a opinião pública mundial acirrada contra as vítimas, e em estado de glorificação dos terroristas assassinos, estes jornalistas dão palco ao terrorismo islâmico. Se, em vez de enaltecerem os actos terroristas contra Israel, os condenassem - como condenam todos os outros - os terroristas teriam menos um incentivo para alimentar os noticiários. Eles podem ser fanáticos, mas não são parvos, e já perceberam que as guerras da Informação podem ganhar as guerras no terreno.

A IMPRENSA OCIDENTAL TEM SANGUE NAS MÃOS

A organização Honest Reporting dedica-se a coligir os brutais ataques antissemitas na Imprensa Mundial. É uma catadupa constante. Escolhemos o cartoon para base desta conversa. Um cartoon como este, não é apenas "um boneco". É um instrumento de propaganda islamonazi. É cuspir nos cadáveres de três adolescentes como quaisquer outros, de qualquer país normal, que vinham da escola, pacatamente, e foram assassinados por terroristas, financiados pelos Governos Ocidentais e moralizados pela Imprensa Ocidental. As tais Imprensa, banca e Governos que são, na "opinião" dos paranóicos neo nazis, "dominadas pelos judeus". 

Nas buscas pelos três jovens assassinados, foram mortos terroristas árabes-muçulmanos (vulgo "palestinos") pelas Forças Armadas de Israel. Invertendo a ordem dos factores, a Imprensa inculca na opinião pública a ideia de que a iniciativa de os atacar partiu de Israel, e iguala terroristas que atacam um Exército, a jovens inocentes que foram assassinados.   

A COTAÇÃO DO ISRAELITA E A COTAÇÃO DO TERRORISTA
Cinicamente, o cartoonista e a Imprensa em geral, querem fazer crer que, para Israel, os seus cidadãos valem mais que os outros. Não é verdade. O preço de cada cidadão israelita, inocente, cumpridor da Lei, foi fixado pelos terroristas "palestinos":


Cada israelita vale exactamente 1027 terroristas como esta senhora (trocados pelo israelita raptado Gilad Shalit). Como acontece com todos os terroristas "palestinos", esta nefanda criatura foi recebida em glória. E conta, com orgulho, como matou todos aqueles judeus. Quando lhe dizem que matou ainda mais crianças do que pensava, o Diabo ri-se por ela: 


Você apoia os terroristas "palestinos"? Lamento dizer-lhe que você tem sangue nas mãos, não vale mais do que o Hitler. Você é um terrorista e um assassino. Por favor, não me cumprimente. Poupa-me o trabalho de lhe explicar porque não retribuo. É por NOJO.

---------------------------------

P.S. - Na categoria a que aludo no último parágrafo, incluo o actual Governo de Portugal, que  alinha no antissemitismo europeu. Indubitavelmente, mais um Governo "dominado por Israel e pelos judeus"...

1 comentário:

  1. Os Judes nao pedirao p nacer judeu e alemdomais Eles nunca comessa um comfrito sempre sao hamas este terrorista que faz escudo com crianças o que pode vir de bom deste GOLIAS , MAS ASIM COMO DAVI matou ,venceu a ele assim ISRAEL vencera todos os GOLIAS QUE SE LEVANTE .CUBRA. A MIDIA ODIA A ISRAEL E A ONU TAMBEM PORISTO SENPRE ESTA EM COMTRA DA NOSSA TERRA NAO ESQUESSA QUEM IR EM COMTRA DE ISRAEL ESTARA DE BAICHO DE UMA GRANDE MALDIÇAO ESTA ESCRITO LEIA TORAH. CONHEÇA um pouco da nossa istoria www.estrela oculta do sertaò

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.