quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Haverá sempre palhaços!



Os «mortos» do Hamas são irrequietos como tudo!
A Imprensa dá cobertura a toda esta PALHAÇADA!

O Hamas provocou mais esta guerra, e outros grupos terroristas continuarão a provocá-las, porque sabem que existe uma classe jornaleira e opinadeira que tem um ódio de estimação a Israel. Enquanto houver quem bata palmas, haverá sempre palhaços...

A IMPRENSA TEM SANGUE NAS MÃOS!


Após milhares de mísseis disparados contra cidades israelitas, após incontáveis raptos e chacinas de judeus (nunca ou só raramente noticiados pela Imprensa mainstream), os terroristas do Hamas lá tiveram o brinde por que tanto esperavam. Paralisaram Israel, e o Estado Judaico teve que entrar em Gaza para neutralizar os terroristas.


Assim combatem os terroristas do Hamas. No meio da malta. Se os soldados israelitas errarem o terrorista e matarem um civil, é ganho! É mais PROPAGANDA!
A  estratégia dos escudos humanos, documentada em vídeos, fotos, relatos, e no próprio manual dos terroristas, deu frutos. Os terroristas estão exultantes, porque houve baixas do lado de Israel. E porque houve baixas do lado de Gaza. É ganho! Alimenta o mito dos malandros dos judeus que matam as criancinhas «palestinas»!


Numa época em que pessoas são processadas e perdem o emprego por dizerem  VERDADE acerca do Islão, boa parte da Imprensa Ocidental deveria estar no banco dos réus. A Operação Protecção Limite foi aproveitada pela maior parte da Imprensa para uma ofensiva antissemita que já não se via desde os tempos da Alemanha nazi.


paLIEStine é um dos sites que se dedicam a desmontar a propaganda antissemita

Os terroristas do Hamas matam regularmente crianças israelitas. Mas matam as suas próprias crianças quando as usam como escudos, quando as forçam a trabalhar como escravas (e morrer) nos túneis do terror, e quando o seu fogo desastrado as atinge (grande parte dos mísseis do Hamas cai em Gaza).

Israel tem o Exército mais moral da História. Os terroristas sabem disso, e exploram o que vêem como uma «fraqueza». Muitas missões do IDF são abortadas porque há crianças e civis na área - como temos mostrado, inclusive com vídeos. Como este, em que um piloto cancela um ataque a uma base terrorista por haver crianças perto:



Ainda noutro dia demos a triste notícia do soldado do IDF que morreu e dos 16 acamaradas que ficaram feridos, quando o Hamas usou crianças como «isco», pedindo socorro. Maton Gotlib perdeu a vida para ir auxiliar essas crianças.

O Hamas e C.a montam estes shows macabros porque sabem que têm uma Imprensa favorável no Ocidente, de onde lhes vem o dinheiro e o espaço de manobra político.

Não vimos na Imprensa mainstream terroristas em acção, porque as ordens do Hamas são para cumprir. Mas vimos muita PROPAGANDA DA MAIS DESPUDORADA:


 

Quem se disponha a procurar, aí na nossa barra lateral, por exemplo, encontrará muito mais desta indústria da MENTIRA e do ódio! 



Indicações do Hamas para os activistas nas redes sociais divulgadas em árabe na página oficial do twitter das Brigadas Al-Qassam (entretanto suspensa):

1 - Nunca mostrar o lançamento de rockets a partir de zonas civis;
2 - Sempre que há um morto armado assegurar-se de que aparece sem armas e considerá-lo como civil;
3 - Se falares com um árabe indicar a quantidade de mortos militares do Hamas;
4 - Na frente de ocidentais dar o número de mortos civis e sublinhar que a maioria dos mortos são civis (mulheres e crianças);
5 - Se falares com um ocidental nunca negues o Holocausto.
A Imprensa - porque os jornalistas alinham, regra geral, à esquerda - sente-se na obrigação de apoiar os terroristas e difamar Israel. E vale tudo; desde cumprir esta agenda do Hamas, até divulgar como boas grotescas encenações, como a do suposto ataque à escola da ONU (aquela onde se ensina terrorismo e se guardam mísseis).



Propaganda pensada para despertar o ódio.
Não temos noticiado muito o ressurgimento em força do antissemitismo por todo o mundo. Ainda ontem, na Austrália, um autocarro com crianças de uma escola judaica, foi atacado por um grupo de indivíduos que gritavam HEIL HITLER!, MORTE AOS JUDEUS!, VIVA A PALESTINA!, e que  ameaçaram as crianças de as degolar, por causa de Israel "estar a matar crianças em Gaza"! E não eram muçulmanos...
O público - não o jornal, mas nós, os cidadãos - podemos fazer a diferença. Procure Informação A SÉRIO!
 

1 comentário:

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.