terça-feira, 12 de agosto de 2014

E AGORA, ALGO COMPLETAMENTE DIFERENTE!


A Arte imita a Vida. E antecipa as coisas. Os delirantes, geniais, mega-inovadores Monty Python, há 40 anos, anteciparam a era de LOUCURA que agora atravessamos. Note que a seguinte notícia é REAL:

Será 'A Hora das Perguntas para Jardineiros' um programa racista?
The Telegraph

Um académico britânico acusa o popular programa de jardinagem da  Radio 4 de
promover estereótipos raciais, por abordar questões como a pureza do solo e as espécies não-nativas.
Os ouvintes fiéis do programa de jardinagem Gardeners Question Time ficarão decerto horrorizados ao descobrir que os acusam de cultivar não apenas plantas, mas estereótipos raciais!
Segundo um reputado académico, o calmo e cordato talk-show da Radio 4 está pejado de conteúdos "racistas", disfarçados de conselhos de horticultura.

Um dos apresentadores, Bob Flowerdew, qualificou a ideia como ridícula, e comentou que, sendo assim, os editores de livros sobre Botânica "devem parar de usar nomes latinos, para evitar ofender os Romanos".
O Dr. Ben Pitcher, um professor de Sociologia da Universidade de Westminster, reclama que as discussões regulares do programa sobre a pureza do solo e as espécies não-nativas promovem crenças fascistas.
Falando num outro programa da Rádio 4, chamado "É Permitido Pensar", o académico disse: "O 'Gardeners' Question Time' não é o programa mais polémico da Rádio 4, mas ainda assim está saturado de significados raciais escondidos".

"O contexto aqui é a ascensão do Nacionalismo. A ascensão dos partidos racistas e fascistas na Europa. O Nacionalismo é escorar uma fantasia de integridade nacional. A minha questão é, o que alimenta o Nacionalismo? O que torna o Nacionalismo poderoso? "
O Dr. Pitcher afirma que a "crise de identidade branca na Grã-Bretanha multicultural faz com que muitas pessoas se sintam incapazes de expressar as suas opiniões, por medo de serem apelidadas de racistas, e por isso mesmo expressam o seu racismo de outras formas, como falar sobre jardinagem".

Falando  no mesmo programa, Lola Young, colega de Pitcher e ex-professora de Estudos Culturais, apoia a análise supracitada:
"Lembro-me do final dos anos 80, início dos anos 90, quando a invasão dos rododendros era vista como um enorme problema, e as pessoas falavam acerca da necessidade de se eliminar os rododendros".

"Isso acontecia numa época em que o 'Paki-bashing' * era algo muito comum nas nossas ruas."
* Nota nossa: o termo Paki-bashing  refere-se ao "implicar com os paquistaneses", assunto que esclaceremos em futuro post.


Rododendros
No entanto o Sr. Flowerdew, um palestrante regular na série, negou que as pessoas gostassem de falar sobre jardinagem por serem racistas.

Ele disse: "As pessoas não estão na jardinagem por terem alguma visão nacionalista e estreita do mundo".

"Elas estão jardinagem porque gostam, e porque gostam de estar ao ar livre, num ambiente agradável."

E acrescentou: "Nós estamos nos nossos jardins, a praticar o passatempo da jardinagem, há mais de 150 anos, então eu não vejo como é que isso se encaixa. Eu acho que é ridículo".

"Será que ele quer que a gente pare de usar palavras por completo? Talvez não devêssemos usar nomes latinos, para evitar ofender os Romanos."

"O verdadeiro problema é que qualquer pessoa pode usar a linguagem de outrém para lhe atribuir más intenções".

Um porta-voz da BBC disse: "A menção do programa 'Gardeners' Question Time' no nosso painel de comentadores insere-se numa visão mais ampla sobre linguagem e raça... os comentários simplesmente reflectem a utilização de certas terminologias nesse programa de jardinagem e horticultura". (...)

- Em que é que esta notícia se cruza com as temáticas habitualmente abordadas neste blog? Em muito. Explicaremos melhor em próximos posts.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.