domingo, 25 de maio de 2014

O Melhor Ataque é a Defesa

"Não há, nem nunca houve, NENHUM regime comunista, islamista ou de extrema-direita, que não tenha sido ou seja um INFERNO de massacre, tortura, opressão!"


Não votar é votar nos nossos adversários. Votar é exercer um direito democrático. Não votar é votar nos inimigos da democracia.

 

Não votar é votar nos partidos comunistas. E o Comunismo é um regime de partido único, anti-democrático por definição. Não votar é votar em partidos assumidamente anti-semitas e apoiantes do terrorismo e do supremacismo islamista global. Os regimes comunistas assassinaram milhões de judeus e de outras pessoas de "raça inferior":

FINALMENTE! - "Islão - O Que o Ocidente Precisa Saber"

"Ô téu pai dévé xér térrórista! Éxé cá umá bombá!" 


Não votar é votar em partidos ditos de "extrema-direita" e "ultra-nacionalistas" - que é o jargão politicamente correcto para NAZIS. E aliados dos islamistas (nomeadamente do Irão), como é o caso dos nazis húngaros do Jobbik, de que falámos neste post:

Enterrados vivos

 

  Apelo comunista à violência (o costume)



"Ultra-nacionalistas", código politicamente correcto para NAZIS

Não há diferenças de fundo entre Socialismo e Comunismo. Nem entre Comunismo e Nazismo (o Nazismo foi apenas uma variante do Comunismo). E o Nazismo foi aliado do Islamismo.

O Nazismo, o Comunismo e o Islamismo, são ideologias totalitárias, terroristas e genocidas por natureza. Ao abster-se nas eleições de hoje, está a dar força aos partidos radicais, racistas, terroristas, totalitários - de extrema-esquerda e extrema-direita - que apoiam essas ideologias. 

Eles, os inimigos da democracia, vão votar!

 ........................................................... 


Não tão grave, mas soberanamente irritante: não votando, está a contribuir para o sorriso de rabinho de galinha do inacreditável Tó Zero, que logo à noite vai cantar vitória, como se ele tivesse feito alguma coisa para impedir o descalabro financeiro, a orgia de corrupção e o regime de medo que o seu partido instalou em Portugal sob a batuta do ainda mais inacreditável Sócrates!


Está na SUA mão mudar a "dita cuja" e as "moscas"!

Defenda a Democracia e a Liberdade. Vote. 


P.S. - Ainda ontem: na Bélgica, país a caminho de uma maioria de habitantes muçulmanos, e igualmente a braços com uma onda de Nazismo, dois judeus e dois empregados do Museu Judaico de Bruxelas, foram assassinados. O ódio anti-semita está de volta. 




  AS BANDEIRA VERMELHAS DO SOCIALISMO



Aqui na Península Ibérica demorámos 5 séculos a sacudir o jugo dos impiedoso e bárbaros invasores muçulmanos. Tivemos duas Guerras Mundiais e custou-nos milhões de mortos, esmagar o brutal supremacismo alemão. O Comunismo matou, mata, oprimiu e oprime, milhões de seres humanos (os maiores genocidas da História foram por Stalin, Mao e Hitler).  

Não há, nem nunca houve, NENHUM regime comunista, islamista ou de extrema-direita, que não tenha sido ou seja um INFERNO de massacres, tortura, opressão, medo!

O "esforço" de ir votar é um contributo valioso para fazermos justiça aos nossos antepassados que deram a vida pela nossa LIBERDADE, e para evitar que futuramente a tenhamos de dendender com a própria vida!

Os partidos extremistas apelam ao paraíso na Terra. Os comunistas prometem que depois de matarem os ricos todos é que isto vai ser bom - mas vê-se o que são os regimes comunistas. Os da extrema-direita prometem o mesmo, e de caminho querem ceifar todos os que não consideram de "raça pura" (sendo que muitos deles, pelos padrões nazis, seriam postos nas câmaras de gás - vide os de apelidos judaicos - tais como 'Machado' - e nitidamente judeus étnicos, por exemplo.

Ambos aprovam a islamização da Europa - sem comentários!

Se não gosta dos partidos democráticos do sistema (oh, quão bem o compreendemos...) vote em qualquer outro. Vote nos Amigos dos Animais, vote no Partido da Terra (que foi fundado pelo brilhante Gonçalo Ribeiro-Telles e tudo!), vote nos Humanistas, vote nos Pró-Vida, vote no do Manuel Monteiro, coitado, que abdicou do tacho pelos ideais. Mas VOTE! Pela sua saúde!

2 comentários:

  1. Esta manhã tive o desprazer de ver a entrevista pós-votação ao Maoista Barroso, que nos tentou convencer toda a gente acerca de como tudo o que de bom temos de uma forma ou de outra derivava da União Europeia e das políticas europeias. A parte que me deixou de orelhas empinadas foi a parte em que sua excelência máxima nos exortava a "ser tolerantes" para outras raças, nacionalidades e religiões. Ora, se há coisa que os portugueses têm feito é "ser tolerantes, como demonstra o caso Maddie e a compra dos submarinos.

    Pergunto eu: tendo em conta que a livre circulação de europeus em países europeus não tem levantado problemas grandes ou sequer frequentes, a quem é que o sr. Presidente da Comissão Europeia se estaria a referir? A quem é que ele nos vendeu sem nos avisar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É inexplicável como esta gente está entregar de mão beijada aos bárbaros uma civilização milenar que custou sangue, suor e lágrimas a erguer!

      :-(

      Enfim, um maiosta é sempre um maoista.

      I.B.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.