domingo, 11 de maio de 2014

Ari Enkin - A bandeira de Israel

Ainda em modo de celebração do 66º aniversário da restauração da independência de Israel, reproduzimos hoje mais um artigo do rabino Ari Enkin. Este blog não é judaico, não é confessional, é um blog amigo de Israel. Para se entender a História e a Cultura do único Estado judaico, a palavra do rabino Enkin é muito útil.


O Rabino Ari Enkin explica como a bandeira oficial de Israel representa os valores judaicos.

A bandeira azul e branca com a estrela de David no centro é a bandeira oficial e o símbolo máximo do Estado de Israel. Tornou-se a bandeira oficial após a implementação de uma lei em 28 de Outubro 1948 - cinco meses após o estabelecimento do Estado de Israel. Parece que a bandeira de Israel fez sua primeira aparição, na forma que todos nós conhecemos hoje  em 1891, como a bandeira do movimento sionista.
A bandeira de Israel tem a intenção de representar o talit, o xale de oração judaico, que tem listas azuis sobre um fundo branco. O Magen David, a estrela de David, é claro, é um antigo símbolo judaico. Merece um artigo só por si, este assunto - alguns sugerem que o Magen David foi usado pela primeira vez pelo próprio rei David ou pelo seu filho, o rei Salomão.
O que temos, portanto, são dois velhos símbolos judeus, bem conhecidos e proeminentes, que se unem para servir como bandeira do estado de Israel. Este sentimento foi ecoado por David Wolffsohn (1856-1914), um dos líderes sionistas, e responsável pelo futuro da bandeira oficial. Ele escreveu:
"A pedido do nosso líder, Herzl, vim a Basileia para os preparativos do Congresso Sionista. Entre muitos outros problemas que me ocupavam, havia um que continha um pouco da essência do problema judaico. O que pendurar  na sala de congressos. Então tive uma ideia. Temos uma bandeira azul e branca! O talit com que nos envolvemos quando rezamos: este é nosso símbolo! Tiremos o talit do saco e vamos desenrolá-lo aos olhos de Israel e aos olhos de todas as nações. Então pedi uma bandeira azul e branca com o escudo de David pintado. Eis como a bandeira nacional adejou no Congresso Hall."

Israelitas celebram o Dia da Independência com imagens da bandeira de Israel, baseada na Torá . (Foto: Miriam Alster/Flash90)
A bandeira de Israel representa o Estado judeu
O azul repete-se com frequência na Bíblia. O azul "bíblico" é conhecido como a cor techelet. Por exemplo, as linhas dos tsitsit (franjas) devem incluir uma linha azul. Porque é que este fio azul é raramente utilizado hoje em dia é um tema fora do escopo deste artigo. No entanto, em memória desses fios azuis, de "azul bíblico", estão na bandeira as listas azuis, que são também a cor das listas do talit. As roupas dos Cohanim (sacerdotes) também incluíam o azul bíblico, bem como muitos dos utensílios do Tabernáculo.

A bandeira de Israel, com os seus símbolos autenticamente judeus, esvoaça em lugar de destaque, no Muro das Lamentações.
Como podemos ver, o azul sempre foi uma cor especial no Judaísmo. É a cor do céu e do mar. O azul é também a cor principal da Kabbalah. Os visitantes da cidade mística de Tzfat (Safed) podem atestar a presença proeminente da cor azul em toda a cidade.


Pôr-do-Sol em Tzfat (Safed)
Curiosamente, Israel tem o recorde mundial para a maior bandeira nacional. A bandeira alcançou o recorde mundial em 2007. Foi fabricada nas Filipinas, mede 660x100 metros e pesa 5,2 toneladas. Foi produzida por uma das grandes amigas não-judias de Israel, Grace Galindez-Gupana, como gesto de apoio a Israel.
----------------------


 A bandeira recordista, um presente de Grace Galindez-Gupana, das Filipinas

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.