quinta-feira, 29 de maio de 2014

"BRING BACK OUR GIRLS"



Perto de 300 meninas cristãs, menores, raptadas para a escravatura sexual. O terrorista muçulmano, a rebentar de riso, diz que cumpre a vontade de Alá em vendê-las. Você discorda? Islamofobia sua!

Tal como prevíramos, a febre do "BRING BACK OUR GIRLS" passou. Afinal de contas até já está tudo bem e tudo...  Passa a moda, e o Boko Haram continuará a matar, a raptar, a estuprar e a aterrorizar.

Este post explica tudo - desde o tiro nos pés da Imprensa filo-muçulmana (toda a mainstream) até à doutrina islâmica do massacre, escravização, escravização sexual e comercialização de «infiéis» - espécie que no Islão tem um valor abaixo de mercadoria inerte É dos melhores posts deste blog, CONFIRA:

Israel vai combater o Boko Haram

A notícia vem no site Jihad Watch, mas é apenas uma dentre milhares e milhares.
Como esta, que ilustra bem a capitulação europeia:



O pregador muçulmano Mizanur Rahman louvou o sequestro e o assassínio de não muçulmanos
Esta é a Grã-Bretanha que Tony Blair, Gordon Brown e David Cameron fizeram. Porque é que a pregação de Mizanur Rahman (o terrorista da imagem) "provocou indignação"? Afinal de contas, eu fui banido de entrar na Grã-Bretanha por dizer que o Islão "é uma religião e um sistema de crenças que ordena a guerra contra os infiéis, com o objectivo de estabelecer um modelo de sociedade que é absolutamente incompatível com a sociedade ocidental ...".
No entanto, poucos dias depois de Pamela Geller e eu termos sido proibidos de entrar no Reino Unido, o governo britânico abriu as portas ao saudita Sheikh Mohammed al-Arefe.


O afável e pacífico clérigo muçulmano  Mohammed al-Arefe

Al-Arefe disse: "A devoção à Jihad por amor de Alá, e a vontade de derramar sangue, de esmagar crânios, e de cortar membros pela causa de Alá e em defesa da sua religião, é, sem dúvida, uma honra para o crente. Alá disse que se um homem luta contra os infiéis, os infiéis não serão capazes de se preparar para a luta".
Então, claramente, é aceitável dizer que o Islão ensina violência e a guerra, se você é a favor da violência e da guerra.
Assim sendo, ninguém deveria ficar indignado com Mizanur Rahman. Deviam dar-lhe banquetes e medalhas.
Robert Spencer



 Um 'militante' do Boko Haram - "Islão significa 'Paz'", não se esqueça... 
"Sermão 'nojento' de pregador de ódio muçulmano louvas sequestro de alunas pelo Boko Haram"
de David Churchill, para o London Evening Standard , 29 de Maio 2014

    
Um pregador de ódio muçulmano de Londres, que já esteve preso por apelar a ataques terroristas como o 11 de Setembro, provocou indignação ao louvar o sequestro de  de mais de 200 estudantes nigerianas.

    
Em vídeos postados online, Mizanur Rahman elogia o Boko Haram, o grupo terrorista por trás do sequestro, aplaude essa forma de irritar o Ocidente e afirma que "não é necessariamente uma coisa má matar não-muçulmanos".

    
Os vídeos levantam novas questões sobre a pregação do ódio, que atinge todos que britânicos, incluindo os jovens, quer estão a ser radicalizados através da Internet.
Crianças podem ser ouvidas em segundo plano, num discurso de duas horas.

    
Detectives da Scotland Yard estão a investigar os vídeos, após terem sido alertados pelo nosso jornal.

   O
Presidente da comissão parlamentar dos Assuntos Internos, Keith Vaz, disse: "Eu estou profundamente preocupado com o conteúdo desse vídeo".

    
"Nenhuma criança ou jovem, nenhuma pessoa, deveria ser exposta a opiniões tão extremistas".

Comentário de Robert Spencer - Keith Vaz fez campanha para Pamela Geller e eu sermos banidos da Grã-Bretanha. Portanto, para este hipócrita, apoiar grupos como o Boko Haram é tão "extremo" como ser contra os mesmos!


  O Comité recomendou que deve ser feito mais esforço por parte das autoridades e que se deve aumentar o financiamento de projectos para combater este tipo de extremismo.
 Comentário nosso - LOL!
    Em  vídeo postado na semana passada por Rahman, um seguidor do pregador de ódio islamista Anjem Choudary e do clérigo Omar Bakri (já banido do Reino Unido), diz: "As pessoas estão a fingir que a história começou no dia em que as meninas foram raptadas - perdão, eu deveria dizer as mulheres - foram raptadas do colégio na Nigéria".

Comentário nosso - No Islão é normal "casar" homens adultos com crianças. Maomé "casou" com Aisha tinha a menina 6 anos e ainda brincava com bonecas.

    
"Eles não fizeram o que o governo nigeriano tem feito aos muçulmanos todos estes anos - Eles não estupraram ninguém, eles não torturaram, nem assassinaram. Não fizeram nada de mal".
  O islamista continua a louvar as qualidades do Boko Haram, que, segundo ele, está "cheio de boas mensagens", nomeadamente o ser apoiado pela al-Qaeda.
 Em outro vídeo, ele diz que não há "nenhuma evidência" de que o grupo terrorista Boko Haram tenha como alvo muçulmanos ou não-muçulmanos, acrescentando: "Não estou a dizer que é ou não é um problema matarmos os não-muçulmanos".

    
A violência do Boko Haram resultou num número estimado de 10.000 mortes entre 2002 e 2013, incluindo ataques a turistas ocidentais e bombardeio de igrejas, mesquitas, escolas e esquadras de Polícia.
    O sequestro dos estudantes no último mês provocou condenação internacional.
    Quando confrontado pelo nosso jornal, o pregador de Palmers Green, norte de Londres, disse: "As pessoas estão a retratar os militantes do Boko Haram como lunáticos e loucos que não sabem nada sobre o Islão ou a sociedade em geral. Mas se vocês lerem as mensagens deles, na verdade eles não estão a tentar destruir a sociedade , eles estão apenas a reclamar sobre a opressão e a tentar melhorar a sociedade".

Aluno cristão que sobreviveu (no estado que se pode ver) ao ataque terrorista do Boko Haram abaixo descrito e hiperligado:
Como "melhorar a Sociedade", à maneira do Boko Haram:

Muçulmanos na Nigéria atacaram sem piedade uma faculdade. Dezenas de estudantes foram massacrados. Uns foram queimados vivos, a outros mataram-nos a tiro, e, quando alguns tentaram escapar através das janelas, foram degolados.

    
"De todas as mensagens deles, algumas são boas mensagens e eles estão cheios de boas mensagens. O que eu estou a fazer é contar às pessoas toda a história."

    
Rahman foi preso por três anos em 2007, por instigar o ódio racial no protesto em frente da embaixada dinamarquesa sobre as caricaturas do profeta Maomé. Durante o julgamento, disse:
"Oh Alá, nós queremos ver outro 11 de Setembro no Iraque,  outro 11 de Setembro na Dinamarca,  outro 11 de Setembro na Espanha, na França, em toda a Europa."

    
Um porta-voz da Scotland Yard disse: "Estamos cientes do vídeo e a avaliando o seu conteúdo".
 Comentário de Robert Spencer - Estão a avaliar o quê? Se hão-de condecorá-lo?


 - Aguardamos comentários islamófilos que possam de alguma forma justificar as acções do Boko Haram.

1 comentário:

  1. Meu caro: o islão significa paz. Sempre! Entendeu?
    (Paz do cemitério...)

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.