quarta-feira, 28 de maio de 2014

Aquele Cujo Nome Não Deve Ser Pronunciado


Após as recentes eleições europeias, os comentadores políticos suam a bom suar, em extenuantes contorcionismos verbais, para conseguirem dizer sem dizer, que, em França e noutros países, a extrema-direita subiu em flecha devido à acelerada islamização do nosso continente, a braços com uma invasão islâmica diária - 50 milhões em crescimento acelerado, por via da natalidade e da invasão "imigratória".


COMUNICADO DE IMPRENSA DE MARINE LE PEN


"Num erro grave, a Reuters declarou que eu tinha dito à BFMTV, considerar alianças com o Jobbik e a Aurora Dourada, eu disse exatamente o oposto, em relação à questão por Jean-Jacques Bourdin: "Quem é que não se vai se aliar?". A resposta foi: "OJobbick, o Ataka , o Aurora Dourada e outros".

A Reuters corrigiu o seu erro."

É bom saber que Marine não tenciona aliar-se aos partidos assumidamente nazis. Mas muitos dos seus companheiros de partido - a começar pelo seu odioso pai nazi - não desdenhariam. É o resultado da COBARDIA dos partidos do sistema, que continuam a fazer piruetas e a dar ao rabinho, como cãezinhos de colo obedientes, para agradar ao Islão.

OS COBARDES QUE NÃO TÊM CORAGEM DE DENUNCIAR A INVASÃO ISLAMISTA DA EUROPA, COMETEM O GOLPE BAIXO DE ATACAR A MÃE DE MARINE LE PEN


A mãe de Marine posou para a Playboy. SO WHAT??? Na Europa, as mulheres dantes não eram atacdas por andarem de cara à mostra ou sozinhas na rua. Agora são-no. Pelos muçulmanos. A Imprensa é muito valente a enxovalhar os «infiéis».

Para não descermos ao nível destes jornaleiros, nunca publicámos actividades bem mais arrojadas de mães de políticos de esquerda, alguns deles vistos como deuses desta Era. 

NÓS AVISÁMOS...

Os políticos e os politólogos não andam na rua, ou entenderiam porque é que a Frente Nacional ganhou em França. Mas devem saber o que se passa na Europa em termos de terrorismo islâmico; das agressões, insultos e cuspidelas nos «infiéis»; dos gangues de violadores de mulheres e crianças «infiéis» - como forma de punição pela sua falta de fé na religião «verdadeira»; da mutilação genital feminina; dos assassínios de «honra»; da crescente hegemonia islâmica sobre o sistema de Ensino, o Comércio, a Cultura, etc.; dos casos de canibalismo; da dependência da generalidade dos muçulmanos face aos contribuintes europeus (que passam fome, em muitos casos); das pregações de ódio islamista; da exportação e importação de terroristas; do domínio pelo terror;  etc., etc., etc..


Nós avisámos, centenas de vezes. Temos cada vez mais gente conhecida que foge de França, da Holanda, da Suécia, porque os muçulmanos espancam, violam e aterrorizam as pessoas. Chegam cá e chamam-lhes doidos e racistas.

Um exemplo de um post a alertar para esta situação:

Notícias da "Racaille"


... que repetimos, mas que é apenas uma amostra da islamização da Europa::


A "racaille", nas suas actividades habituais...

Os complexos de esquerda continuam a afundar a França. O Islão é visto como "a religião dos pobres", dos que vêm de África e do Médio Oriente. Segundo a mentalidade politicamente correcta, é um pecado social criticar seja o que for que os "pobres" façam. Pelo seu lado, os muçulmanos chegam a França (e ao Mundo Livre) e vêm-na como uma terra decadente, de infiéis, onde as mulheres têm direitos e os infiéis gozam de liberdade de culto. Quem se atreva a contestar o supremacismo islâmico é de imediato apelidado de "racista", "islamófilo", "nazi", etc.. O resultado é a crescente islamização de França, onde 10% dos habitantes já são muçulmanos, secam os recursos do país e lançam o medo e o caos nas ruas. A "racaille", o correspondente francês dos nossos "mitras", ou dos "chavs" ingleses, não conhecem outro modo de vida que não seja o crime (roubo, tráfico de drogas, etc.), a violência (desordem pública, espancamento de "infiéis", queima de carros, estupro de "infiéis", etc.) e o supremacismo sobre os franceses, os "infiéis", que os sustentam.




Os muçulmanos e a extrema-esquerda reagiram raivosamente aos resultados das eleições municipais que levaram à remodelação do Governo e à subida da Direita. Porquê? Alguns vídeos (dentre centenas) que o esclarecem:

Cerca de 40 mil carros são queimados em França todos os anos. As autoridades não dão números exactos por cidade e bairro, para não acirrarem a competição entre a "racaille" islâmica:


França. Ruas bloqueadas para as multidões de muçulmanos rezarem ao seu deus Allah: 


Poligamia, natalidade a condizer, e recolha de benefícios sociais daí decorrentes. Os muçulmanos querem a Sharia para França e ser sustentados pelos franceses:



As alegrias da imigração islâmica, árabe e norte-africana, em França; rapariga violada por 30 "racailles":


Violações em série no metro de Paris:


Os franceses servem para ser agredidos, e... caladinhos!




Mas como de costume, quem diz a verdade merece castigo.

Nós apelámos ao voto, mas em quem hão-de votar as vítimas do Islão, se os partidos do sistema se alheiam? O Mundo Ocidental vai descobrir da maneira mais dolorosa que o Nazismo, o Comunismo e o Islamismo se equivalem.


 

O TERRORISMO GLOBAL

Genocído dos cristãos:
http://rescuechristians.org/


Finalmente alguém traduziu e legendou o documentário DEFINITIVO sobre o Islão: "Islão - O Que o Ocidente Precisa Saber"

"Este documentário mostra como o discurso dos que defendem o islamismo contraria a essência do próprio islamismo. São exibidas citações do Corão e das Hadiths (Tradição Religiosa Islâmica) comentadas por especialistas no assunto e por um ex terrorista. Eles concluem e comprovam de maneira convincente que o terrorismo é consequência natural da prática do Islamismo que ordena seus seguidores matar, literalmente, todos aqueles que não seguirem a fé islâmica."

NOTA: COMO TODOS OS VÍDEOS QUE EXPÕEM O ISLÃO, ESTE FOI MAIS UMA VEZ RETIRADO. SUBSTITUÍMOS POR ESTE, QUE É A PARTE 1 DE 10: 


SE O ISLÃO É PACÍFICO, PORQUE É QUE SÃO APAGADOS DA INTERNET OS VÍDEOS E OS SITES QUE O EXPÕEM?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.