segunda-feira, 31 de março de 2014

Obama Bane a VERDADE - 2

 
Barack Hussein Obama: é considerado sacrilégio questionar a sua cumplicidade permissividade em relação ao terrorismo, ao supremacismo e ao expansionismo islâmico...

Administração Obama Bane a Verdade sobre o Islão e a Jihad

Continuação deste post:
Al-Marayati estava simplesmente a repetir as afirmações do jornalista da extrema-esquerda Spencer Ackerman na Wired, sobre os materiais de treino do FBI, numa campanha para o FBI purgar dos seus seminários sobre o terrorismo, toda e qualquer referência à jihad global e ao supremacismo islâmico.
Como praticamente todos os esquerdistas e todos os supremacistas islâmicos, Ackerman e al-Marayati tomam como certo que tais afirmações (de que existe terrorismo e supremacismo islâmico) são falsas, sem se preocuparem em explicar porquê.
Aparentemente, eles acreditam que a sua falsidade é tão evidente que não fazem qualquer demonstração. No entanto, há evidências consideráveis ​​de que elas são verdadeiras, e que com a proibição de tais materiais, a Administração Obama proibiu essencialmente a verdade.
Os muçulmanos 'devotos' são mais propensas à violência? Embora certamente nem todos os muçulmanos devotos sejam terroristas, praticamente todos os terroristas islâmicos são muçulmanos devotos.
Nos últimos anos, não só Osama bin Laden, mas muitos outros muçulmanos devotos, como Khalid Sheikh Mohammed; o bombista frustrado da Times Square, Faiçal Shahzad; o assassino jihadista do Arkansas,  Abdulhakim Muhammad;, e tantos outros conspiradores terroristas jihadistas, como Khalid Aldawsari, Baitullah Mehsud e Roshonara Choudhry, entre muitos outros, apresentaram os ensinamentos islâmicos para justificar a violência contra os infiéis.
 

O terrorista islâmico Umar Farouk Abdulmutallab tentou detonar umas cuecas explosivas a bordo de um avião norte-americano, no Dia de Natal de 2009, tendo apresentado como justificação para o seu acto os mandamentos islâmicos, a guerra santa aos infiéis.

Recentemente, o "bombista da cueca", capturado em Detroit, Umar Farouk Abdulmutallab, declarou no tribunal que os muçulmanos só podem ser julgados pelo Alcorão.

Serão as "doações de caridade islâmica" mecanismos de financiamento da "jihad"? Se não são, queremos saber porque é que tantas instituições de caridade islâmicas nos Estados Unidos e em todo o mundo foram fechadas por financiarem o terrorismo - incluindo a que já foi a maior instituição de caridade islâmica nos Estados Unidos, a Holy Land Foundation for Relief and Development (HLF), a  Global Relief Foundation (GRF) e a Benevolence International Foundation (BIF), entre muitas outras.


- Desde o 11 de Setembro de 2001, até ao dia de hoje e à hora em que escrevemos este post, foram cometidos 22703 atentados terroristas islâmicos, à média de 5 por dia. Obviamente que nem todos os muçulmanos são terroristas, mas todos estes atentados terroristas foram cometidos por muçulmanos. Ignorar essa evidência em nome do politicamente correcto, e permitir que esta tragédia continue, impunemente, é algo que ultrapassa a nossa compreensão.

CONTINUA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.