domingo, 23 de março de 2014

Euronews Difama Israel

Mensagem de um leitor na nossa caixa de comentários:
A Euronews, o canal de notícias que eles dizem ser "o mais visto em toda a Europa", é mais um desses meios racistas anti-semitas que fomentam o ódio contra Israel e amenizam e desculpam os terroristas islâmicos. Ver aqui o sentido de distorção demagógica desta notícia: http://pt.euronews.com/2014/03/22/israel-mata-mais-3-na-limpeza-etnica-nos-territorios-palestinianos/
Concordamos, e convidamos os leitores a denunciarem sempre estes abusos no site HonestReporting.



Três palestinos foram mortos durante um ataque israelita ao campo de refugiados de Jenin para deter o terrorista do Hamas Abu Hamza el-Heija. El-Heija, descrito pelo IDF como uma "bomba-relógio", era procurado há meses e estava supostamente em fase final de planeamento de um grande ataque a tiro contra os israelitas. El-Heija abriu fogo contra as forças do IDF depois de se ter recusado a render-se, e foi morto no tiroteio que se seguiu.
O que isso significa no esquema mais amplo das coisas? Avi Issacharoff escreve:


"O facto de os media árabes não estarem muito interessados, de as forças de segurança da Autoridade Palestina não se envolverem, e de que as tropas israelitas estarem a entrar nos campos - todos esses factores são susceptíveis de agravar a raiva nos campos. As condições económicas são más, também, e os moradores sentem-se negligenciados pela Autoridade Palestina. Tudo isto está a criar uma geração inteira pronta para lutar, tanto contra a Autoridade Palestina e contra Israel - ou seja, para embarcar numa terceira intifada. Para matar e ser morto, como Hamza Abu al-Hija.

Existem dezenas mais de "Hamzas" em Jenin, nos campos de refugiados de Balata e Askar (perto de Nablus), mesmo em Kalandiya, fora de Jerusalém. A primeira intifada começou nestes lugares, e começou entre os jovens desta faixa etária." 

de Honest Reporting

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.