sexta-feira, 28 de março de 2014

Banco Mundial financia terrorismo do Hamas



A Faixa de Gaza está cheia de milionários corruptos

Para quem não sabe, a falada Faixa de Gaza é um território israelita dado aos árabes, e que desde então está nas mãos dos terroristas do Hamas e serve de rampa de lançamento de mísseis e de base de terrorismo contra os cidadãos israelitas - com especial predilecção pelas crianças.

Fomos alertados nesta caixa de comentários de que a revista Courrier International atacou violentamente o que chama "propaganda israelita", por "fazer crer" que Gaza está cheia de milionários.

Deixámos lá no Facebook da revista uns quantos vídeos - que reproduzimos neste post. E agora partilhamos convosco esta notícia:

Gaza vai receber 6,4 milhões dólares americanos do Banco Mundial
Apesar de começar uma guerra com o lançamento de mísseis Qassam contra centros de população civil israelita há poucos dias, em violação do direito internacional humanitário, o Banco Mundial decidiu doar 6,4 milhões de dólares a Gaza, para melhorar os serviços de água e esgotos. O Banco Islâmico de Desenvolvimento está a contribuir com 11,1 milhões de dólares, mas não houve medidas de salvaguarda para garantir que parte do dinheiro não vai ser usado para comprar equipamentos para futuros ataques contra Israel.
O governo do Hamas está essencialmente a ser encorajado a cometer ataques terroristas contra cidadãos israelitas.


Imagens do ataque recente dos terroristas do Hamas - que controlam Gaza - contra Israel

O movimento terrorista Hamas tem um longo histórico de desviar a ajuda internacional para os seus próprios fins. O residente de Gaza Zaed Khader, um apoiante da Fatah, queixou-se: "As pessoas que não estão com o Hamas não vêem quaisquer donativos em bens ou dinheiro. Os simpatizantes do Hamas obtêm casas pré-fabricadas, mobiliário e trabalho remunerado. Nós não recebemos nada. O Hamas fica com a mercadoria para si e distribui-a a seu próprio critério. Para nós, e para muitos dos nossos amigos, não faz nenhuma diferença se o mundo está a ajudar-nos". Abu Mohammed, um empresário de Gaza, concordou com Khader sobre este assunto.
Um jornalista estrangeiro que trabalha para o jornal dos Emirados Árabes Unidos 'O Nacionalista', visitou Gaza e descobriu que a principal razão pela qual muitos habitantes de Gaza continuam a viver em imensa pobreza, apesar de uma enorme quantidade de ajuda internacional, é porque o Hamas rouba uma boa parte da ajuda.
Abu Musab, comandante da Jihad Islâmica, informou que os seus ex-companheiros de Hamas "eram mujahideen, mas hoje são milionários gordos com bons carros." Alegou ainda que a grande quantidade de ajuda médica enviada pela Europa é roubada pelo Hamas e vendida a farmácias para obter lucro, apesar de os medicamentos serem carimbados "não é para revenda".
Além disso, existem muitos casos documentados de mais ajuda internacional para Gaza que está a ser roubada. Yedioth Achronot relatou que o Hamas rouba parte de de toda a ajuda que chega, mesmo que seja apenas de farinha, e depois vende a fontes de lucro. O mesmo artigo também informou que um comboio de camiões de ajuda que passam pelo posto de controle de Kerem Shalom foi apreendido por homens armados do Hamas.
Arutz Sheva também declarou que um armazém da UNRWA, com cobertores e alimentos, foi roubado por terroristas do Hamas, e o Haaretz informou que as doações do Crescente Vermelho jordaniano também foram confiscadas pelo Hamas. Por outras palavras: é rotina para o Hamas roubar ajuda internacional.
Hani Almadhoun, um funcionário de uma ONG com sede em Gaza, também revelou a corrupção do Hamas. O Hamas obriga as ONGs locais palestinas a preencherem os seus conselhos de administração com simpatizantes do Hamas, e se as ONGs se recusarem a cumprir, o Hamas fecha-as. De acordo com Almadhoun, "Com simpatizantes do Hamas nos conselhos das ONGs, os simpatizantes do Hamas têm o seu bem-estar garantido, e o Hamas garante a lealdade do povo, por estar em controle total de todas as organizações sociais e humanitárias em Gaza - o que resulta em que se sustenta os simpatizantes do Hamas às custas dos outros palestinos".
Apesar de todos estes casos documentados de corrupção da ajuda internacional, o Banco Mundial ainda planeia dar 6,4 milhões dólares a  Gaza para tratamento de esgotos.
Por favor, aja AGORA POR ISRAEL protestando junto do BANCO MUNDIAL:

Telefone: 1 (800) 831-0463
E-mail: investigations_hotline@worldbank.org
Exemplo de email:
Caros senhores,
Chegou ao meu conhecimento que o Banco Mundial vai doar 6,4 milhões dólares americanos para melhorar os serviços de água e esgotos em Gaza, sem mecanismo de segurança que garanta que o dinheiro não vai ser desviado para outros fins, apesar do facto de que o Hamas tem um longo registo de desviar ajuda para servir a sua própria agenda. A ajuda internacional é despejada em Gaza há anos. No entanto, a maioria da população não beneficia desta ajuda internacional, mas sim o regime do Hamas, que o Hamas embolsa a maior parte do dinheiro destinado ao povo.
Por exemplo, Abu Musab, comandante da Jihad Islâmica, informou que os seus ex- companheiros de Hamas "eram mujahideen, mas hoje são milionários gordos com bons carros." Ele também afirmou que a grande quantidade de ajuda médica enviada pela Europa é roubada e vendida nas farmácias do Hamas, apesar do facto de que os medicamentos são carimbados "não para revenda". Além disso, um funcionário da Comissão Política do Hamas, que também é responsável pelos recursos recebidos da UNRWA, comprou 7,5 hectares de terra e registou a terra em seu nome e do seu irmão.
Estes são alguns dos muitos exemplos de que a ajuda internacional para Gaza é desviada para o benefício do Hamas. Perante esta situação, eu acredito que não é sensato da parte do Banco Mundial doar tanto dinheiro a Gaza, sem um mecanismo  no local para garantir que nenhum dinheiro de ajuda é desviado para outros fins.
Tudo de bom,
Assinatura
 United With Israel

Para muita gente, nunca haverá provas suficientes da realidade do terrorismo contra Israel, tal como para muita gente a Coreia do Norte e os países comunistas e islamistas são paraísos, e todas as provas são "mentiras reaccionárias":


 

Esta senhora australiana, ex-palestinianista, descobriu in loco o que é a dura realidade do terrorismo islâmico, que usa tudo - até crianças-bomba! - para destruir Israel: 


Outras leituras interessantes:

How Many Millionaires Live in the "Impoverished" Gaza Strip? 

'There Are 1,700 Hamas Millionaires in Gaza'

Palestinian Authority: 1,700 Hamas Millionaires in Gaza

A propaganda palestinianista versus a realidade do Estado recordista mundial em 'ajuda externa', onde uma elite leva vida faustosa e tem como principal ocupação o terrorismo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.