segunda-feira, 22 de setembro de 2014

“Too young to wed” em Lisboa


 TEHANI, 8 ANOS (Iemen)
“Sempre que o via, escondia-me. Odiava vê-lo,” Tehani (vestido cor-de-rosa) relembra os primeiros anos do seu casamento com Majed, quando tinha 6 anos e ele 25. A jovem esposa posou para a fotografia no exterior da sua casa em Hajjah, com a ex-colega de escola Ghada, também ela uma noiva criança

Uma tem 8 anos. Outra tem 9. São «casadas» com os indivíduos que acima vedes. Se fugirem, terão o nariz e as orelhas cortadas e serão abandonadas à morte. É o Islão.


O fundador do Islão, Maomé, casou com Aisha aos 6 anos de idade e consumou o casamento quando a criança tinha 9 anos. Os muçulmanos não admitem qualquer actualização do Islão.

39 mil meninas casam-se por dia. O Islão é a única "religião" que, na actualidade, admite casamentos entre crianças e adultos.


 A pedofilia legal em Gaza. A Esquerda NÃO PIA (quanto muito, CASA PIA...)

As "belas mulheres de Gaza" - 450 criancinhas, todas menores de 10 anos, «casam» com 450 matulões, em Gaza, num só dia. Todas elas, como é regra no Islão, já tiveram o clitóris removido, para que as relações sexuais se tornem um sofrimento atroz. A medida destina-se a prevenir a infidelidade conjugal. O Islão assim ordena*. Os europeus acatam. A Esquerda feminista A-DO-RA!

*"A circuncisão é obrigatória ( para cada macho e fêmea  (cortando o pedaço de pele na glande do pénis do macho;  mas a circuncisão da mulher é cortar o Bazr 'clitóris' [isto é chamado khufaadh 'circuncisão feminina'] ) ." - 'Umdat al-Salik E4.3', traduzido por Mark Durie, A Terceira Escolha, p. 64

"A Lei Islâmica permite por definição, por declaração profética e pela prática, a circuncisão feminina" - Afroz Ali, Imã australiano.



Exposição “Too young to wed”

Com o apoio da Caixa, esta exposição vai decorrer de 1 a 15 de setembro, no Átrio Central do Edifício Sede da CGD. Uma realidade que não devemos ignorar.

Too Young to Wed (Novas demais para casar) chega a Portugal, com o apoio da Caixa, através da P&D Factor – Associação para a Cooperação sobre População e Desenvolvimento - no âmbito da Campanha Continuamos à Espera com as associações Corações com Coroa, AJPAS e Oikos, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) e o Camões-Instituto da Cooperação e da Língua, IP.

Esta exposição integra trabalhos das fotógrafas Stephanie Sinclair e Jessica Dimmock, mais de 30 fotografias e infografias organizadas em 5 áreas temáticas: Expetativas da Comunidade, Viagens, Saúde Materna, Violência e saúde mental, Esperança e Educação. 

A exposição Too Young to Wed, sobre os casamentos infantis, precoces e forçados, visa contribuir para o aumento da consciencialização sobre a temática dos casamentos infantis, apoiar as raparigas já casadas, desencorajar e eliminar esta prática e salvar cerca de 142 milhões de outras raparigas de igual destino. 

É preciso fazer mais, é possível fazer melhor para impedir que, por dia, 39.000 meninas em idade de brincar e ir à escola, sejam noivas e casem.

Casadas ou não-casadas, todas as raparigas são dotadas de direitos humanos: todas nascem iguais, mas nem todas têm oportunidades iguais. Este é o desafio apoiar: os esforços para uma mudança positiva de padrões socioculturais e comportamentos onde todas as meninas e mulheres possam também escolher quando e com quem casar e constituir as suas famílias.
Too Young to Wed (Novas demais para casar) depois de inaugurada na sede da ONU em Nova Iorque (Outubro de 2012) e passar por várias capitais e países, chega a Lisboa onde estará aberta ao público de 1 a 15 Setembro das 9 às 19 horas no Átrio da Central do Edifício Sede da Caixa Geral de Depósitos, na Avenida João XXI.
Website: http://tooyoungtowed.org/
Youtube: http://youtu.be/7c_zppPutQw
 Texto oficial da exposição.

NOTA: NÃO SABEMOS SE A EXPOSIÇÃO AINDA ESTÁ EM LISBOA. HÁ DOIS DIAS VIMOS UMA ENTREVISTA NA TV SOBRE ESTE EVENTO. EM TODO O CASO, PODE VER IMAGENS AQUI.

 

Para quando uma manifestação contra a pedofilia em Gaza e no mundo muçulmano?

Afinal, se as camaradas querem criminalizar o piropo...


Na TV, a exposição tem sido apresentada sem uma única referência ao Islão, que é o responsável pela maior percentagem destes casos. Põem no mesmo saco casamentos ENTRE crianças (que ainda se praticam clandestinamente na Índia), e casamentos COM crianças, que se praticam em todo o mundo islâmico, quase sempre de forma legal.

São referidos a Índia (casamentos ENTRE crianças), a América Latina (casamentos de adolescentes) e Portugal (onde a lei permite o casamento a partir dos 16 anos). Mas nem uma referência à mutilação genital feminina e à brutal violação destas crianças pelos ogres que as compram.

Este é um dos nossos post mais populares de sempre:

"Noiva" de 8 anos morre nas "núpcias"

Mais casos nas nossas etiquetas CRIANÇAS e MULHERES - e estamos longe de ser exaustivos...

 



O Islão é totalmente incompatível com a dignidade humana, a democracia, a liberdade, a compaixão, e todos os valores civilizacionais. O Islão é DESUMANO!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.