quinta-feira, 11 de setembro de 2014

O primeiro HERÓI do 11 de Setembro



A primeira vítima do 11 de Setembro, um ex-oficial do IDF, foi um herói
Daniel Lewin, cidadão israelita e ex-oficial das Forças Armadas, foi a primeira vítima dos ataques terroristas de 11 de Setembro de 2001. Foi morto a bordo de um dos aviões, após ter tentado lutar contra os sequestradores.

Daniel serviu por quatro anos nas Forças de Defesa de Israel, na Sayeret Matkal, unidade de combate de elite do IDF. Deixou o Exército após alcançar a patente de capitão, graduou-se pelo Instituto de Tecnologia Technion, em Haifa, e recebeu uma bolsa de estudo para iniciar os estudos de pós-graduação em Filosofia no MIT. Enquanto esteve no MIT, ajudou a descobrir algoritmos inovadores para permitir aos sites lidarem com o tráfego intenso. Vários sites deixam de funcionar quando têm tráfego intenso e ele descobriu como distribuir o tráfego entre vários servidores. Co-fundou a Akamai Techonologies, que teve clientes como a Microsoft, Yahoo, Google e Apple.

Daniel Lewin tinha 31 anos, era casado, pai de dois filhos, tinha uma carreira militar, académica e profissional brilhantes. Era um homem digno e bom. Morreu a tentar salvar os inocentes que iam a bordo.


Na manhã de 11 de Setembro de 2001, Daniel estava sentado no assento 9b da classe executiva, no voo da American Airlines 11, a caminho de uma reunião de negócios em Los Angeles. Os sequestradores nunca imaginaram que poderiam vir a ser confrontados com um soldado israelita de elite, quando tentaram assumir o controlo do avião.

Os terroristas islâmicos Mohamed Atta (à dir.) e Abdulaziz al-Omari (ao centro) passando pela máquina de raios-x do Aeroporto Internacional de Portland (Maine), pouco antes de embarcarem para o Aeroporto Internacional de Boston, de onde tomariam o Voo American Airlines 11 rumo à Nova Iorque.

Relatórios da Comissão FAA do FBI, sobre o 11 de Setembro, indicam que Daniel entrou em acção para tentar impedir Mohamed Atta de entrar no cockpit. Daniel não teria notado Satam al-Suqami, que estava sentado atrás. Os relatórios sugerem que al Suqami assassinou Daniel por esfaqueamento na garganta.

Daniel Lewin foi oficialmente considerado como a primeira vítima dos ataques de 11 de Setembro. Deixou a sua esposa, Anne, e os seus dois filhos, Eitan e Itamar, que tinham respectivamente cinco e oito anos quando o pai foi morto.
Neste dia em que lembramos todas as vítimas dos ataques, vamos todos lembrar Daniel Levin, um soldado israelita de elite, morto heroicamente quando tentava impedir os ataques de se concretizarem.

A História de Daniel:

- É esta a diferença entre a civilização e a barbárie. Uns edificam, amam, contribuem para o Bem comum. Outros, destroem, odeiam e semeiam o caos e o sofrimento. De que lado está você?

2 comentários:

  1. Algo interessante, para contra balancar posicoes racistas

    http://www.washingtonpost.com/posteverything/wp/2014/09/08/meet-the-muslims-who-sacrificed-themselves-to-save-jews-and-fight-nazis-in-world-war-ii/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As posições racistas a que se refere não ocorreram, jamais, neste blog, de certeza absoluta. Não olhamos a "raças", apenas a ideologias e actos maléficos. o Islão não é uma raça, é uma ideologia de ódio, tirania e horror, pior que o Nazismo e o Comunismo.

      J.J.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.