terça-feira, 23 de setembro de 2014

(No more) date rape!



 Há indivíduos capazes disto! É triste!

Os sublimes Sublime contam a história toda. A rapariga estava sossegada no bar, o manholas chega, insinua-se, e oferece-lhe uma bebida devidamente "aditivada". Ofereceu-lhe boleia para casa, parou num canto escuro, e aconteceu o que seria de esperar...

Ela apresentou queixa, o violador foi a Tribunal e apanhou a pena máxima. Foi parar a uma cela, onde um matulão avantajado lhe tratou do traseiro. E os Sublime não têm pena nenhuma - mesmo sabendo que a cena se repete, noite após noite.



A história é conhecida, muito triste (ao contrário do vídeo e da música) e muito mais frequente do que se pensa. As vítimas, muitas vezes, ficam caladas, por vergonha. 

Isso pode ter acabado, graças a  Fernando Patolsky, professor da Universidade de Tel Aviv, e a outro inventor, Michael Ioffe,

As drogas de estupro são inodoras, insípidas e infelizmente acessíveis a  qualquer canalha. Mas esta dupla desenvolveu uma palhinha para detectar bebidas que contenham o famigerado Rohypnol, e outros da mesma gama.

Se a palhinha detectar alguma droga na bebida, esta muda de cor - dependendo da droga, exactamente como vemos no COPS.

Patolsky e Ioffe esperam comercializar o produto muito em breve.

Enquanto noutros lugares do Médio Oriente as mulheres são mortas, violadas em massa, vendidas em mercados de escravas, engravidadas deliberadamente pelos terroristas caso sejam não muçulmanas; em Israel trabalha-se para o bem delas. Na cultura judaica, a Mulher é o sustentáculo do lar e da sociedade, o nosso lar alargado.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.