quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Estuprar crianças? Eles acham normal!

 

No Paquistão e em outros paraísos islâmicos, é considerado "normal" violar crianças.

Temos escrito bastante acerca da escravatura sexual, que é permitida e encorajada no Islão. Temos contado muitos casos de violações de mulheres e crianças no Ocidente, e a passividade e o MEDO das autoridades. Este artigo, por exemplo, é uma boa amostra:

'Exército reconhece pedofilia como parte do Islão'


Mas esta é uma gota de água no oceano da jihad sexual. Experimente dar uma vista de olhos nas nossas secções JIHAD SEXUAL, CRIANÇAS  e MULHERES., e ficará com uma pequena ideia das dimensões da catástrofe.

Os violadores de Rotherham eram paquistaneses e muçulmanos. A Imprensa esconde esse facto. Até quando persistirá em tapar o sol com a peneira? Até quando as crianças europeias continuarão a ser pasto dos violadores  islamistas?

Falámos do caso da rede muçulmana de violadores de crianças de Rotherham neste post:

Violadores de Rotherham - de quem é a culpa?

Agora veja este artigo do FRONT PAGE MAG:
 1/3 dos homens paquistaneses acha que não há nada errado em estuprar meninos
Daniel Greenfield
Daniel Greenfield, do Centro Liberdade, é um escritor de Nova Iorque especializado no Islão dito radical. Está a concluir um livro sobre os desafios internacionais que a América enfrenta no século XXI.

Naeem, 13, anos, nas ruas desde os 8 - uma vida destruída pelos pedófilos.
Quando os homens paquistaneses vão para o Reino Unido, levam com eles as suas atitudes (este artigo conta o caso de um condutor de autocarro paquistanês que viola crianças e acha "normal"), mas acaba tudo enterrado no fundo de um monte de pastas de arquivo e os violadores são descritos como "asiáticos".

     O abuso sexual é predominante no Paquistão. Estima-se que 4 milhões de crianças no país são forçadas a trabalhar desde tenra idade, devido à pobreza. Mais de um milhão vive nas ruas, onde são presas fáceis para os violadores.
     Uma pesquisa recente num universo de 1.800 homens descobriu que um terço acredita que estuprar meninos não só não é um crime, como não é sequer moralmente errado.
    Como resultado, 90 % das crianças de rua são vítimas de abuso sexual, em algum momento das suas vidas ... 
Os meninos como Naeem continuam a ser vítimas de pedófilos predadores como o estuprador em série Ijaz, um homem que afirma querer uma "boa mulher" para sua esposa e mãe dos seus filhos.

     "Eu procuro uma boa esposa, uma mulher que lê o Alcorão e reza", diz ele. "Uma mulher boa e respeitável. A religião é muito importante, porque eu sou muçulmano".

Os taliban, muçulmanos devotos, têm os seus "meninos de dança". A presente investigação tem-se centrado no Reino Unido, e em gangues de violadores muçulmanos que atacam meninas. Eu suspeito que a situação com os meninos é igualmente má.

Em Peshawar, a estação de camionagem é um conhecido local de abusos.

Os costumes bárbaros a que temos de nos acostumar, sob pena de sermos considerados racistas:
Bons pais de família e muçulmanos devotos, os apreciadores de "rapazes de dança", não acham nada de errado em violarem meninos:


Dir-nos-ão que no Ocidente também há abusadores sexuais. 

Pois há, mas:
a) São perseguidos pela Polícia, levados à Justiça e condenados.

b) Nenhuma outra religião aprova a escravatura sexual e a pedofilia. Apenas o Islão, como temos demonstrado incessantemente, com passagens das respectivas Escrituras, pregações dos seus clérigos e actos consumados.


Agora veja o estado a que chegou o politicamente correcto:

"Eu fui apodado de racista e intimidado, por ter denunciado a quadrilha de violadores de Rochdale à Justiça", diz o promotor

 O senhor Nazir Afzal, procurador da Coroa, foi perseguido e ameaçado, porque, ao expor a quadrilha de violadores muçulmanos de 47 meninas, estava a "dar um pau aos racistas para espancar as minorias"!

A extrema-direita também o perseguiu e ameaçou, porque, sendo Nazir a expor os violadores, isso afectava a narrativa de  que "eles são todos iguais". Os extremos tocam-se, como sempre.

A notícia vem no Daily Mail, de 31 de Agosto de 2014


Abdul Rauf, um dos 9 estupradores de Rochdale.


Completamente aterrorizadas, com medo de serem taxadas de "racistas", as autoridades negaram ajuda às crianças durante anos. Há dezenas de vídeos no youtube com depoimentos das vitimas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.