segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Netanyahu e a Árvore Venenosa



Netanyahu - "Todo o terrorismo está enraizado na mesma árvore venenosa, incluindo o Irão"

O Primeiro-Ministro Netanyahu, discutindo recentes desenvolvimentos regionais, continuou a enfatizar a identidade entre todos os grupos terroristas, enquanto advertia sobre a ameaça nuclear iraniana.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu repetiu domingo o que se tornou oseu axioma em relação ao terrorismo internacional: "O ISIS, o Hamas, a al-Qaeda, a Al-Nusra, o Boko Haram e o Hezbollah (apoiado pelo Irão) - todos eles são ramos da mesma árvore venenosa. É a mesma ideologia com pequenas menores".

"Qual é a diferença entre o grande ISIS (o Estado Islâmico) e o Hamas? A grande diferença, supostamente, entre o ISIS e o Hamas, é que o ISIS corta cabeças e o Hamas dá tiros nas cabeças".

ISIS é Hamas   Hamas é ISIS - IMAGENS CHOCANTES:

Nós, que não estamos presos a imposições diplomáticas, somos mais claros: a diferença entre o ISIS e o Hamas, é que o ISIS mata infiéis em geral - e o Mundo horroriza-se. Ao passo que o Hamas mata judeus (preferência por crianças e mulheres) - e o Mundo boceja. A diferença é que o Mundo se une para atacar o ISIS e se indigna quando Israel se defende do Hamas. Para certa parte do Mundo, o único tipo de judeu admissível é o judeu MORTO.

Falando na 14 ª Conferência Internacional de Combate ao Terrorismo, em Herzliyah, na quinta-feira, Netanyahu reiterou a sua equação de que todos os grupos terroristas, independentemente de quem aterrorizam, "representam uma ameaça clara e presente para a paz e a segurança do mundo e da nossa civilização comum".

"Eu acredito que a batalha contra esses grupos é indivisível, e é importante não permitir que qualquer desses grupos, em qualquer lugar, ganhe terreno, porque se ganharem terreno em algum lugar, eles ganham terreno em todos os lugares", disse Netanyahu.



Objectivo do Islão radical: Regresso ao medievalismo
Netanyahu alertou para o objectivo final dos terroristas: "Se forem bem sucedidos, eles conduzirão a Humanidade aos primórdios do medievalismo. As mulheres serão tratadas como gado, como propriedade, os gays serão lapidados e as minorias serão perseguidas e dificilmente sobreviverão".
Netanyahu apoia a tentativa dos EUA de formar uma ampla coligação contra o terrorismo internacional. "Esses grupos devem ser combatidos, devem ser contidos. E, em última análise, devem ser derrotados. É por isso que Israel apoia plenamente o apelo do Presidente Obama para uma acção unida contra o ISIS. Todos os países civilizados devem estar juntos na luta contra o terrorismo radical que varre todo o Médio Oriente, e varre o mundo. Nós estamos a fazer a nossa parte neste esforço contínuo. Algumas das coisas que fazemos, são conhecidas; outras são menos conhecidas. A nossa luta é para o nosso futuro comum".

Aconselhamos prudência na visualização destas imagens. Ilustram a violência extrema dos islamistas. É duro, mas é a VERDADE. E amanhã, pode ser aqui:

 
Por muito estranho que possa parecer às pessoas normais, este regime de horror apocalíptico atrai muitos ocidentais, cujo ódio ao Ocidente, aos Estados Unidos e a Israel, domina por completo os seus acanhados (e Marxizados) cérebros.

O P.M. acredita que esta nova coligação pode trazer uma mudança de atitude do mundo árabe em relação a Israel: "A luta contra o terrorismo islâmico criou novas alianças no Médio Oriente... como resultado disso, eles reavaliarão a sua relação com Israel e entenderão que Israel não é seu inimigo, mas seu aliado na luta contra o inimigo comum. Acredito que esta será uma oportunidade de cooperação. Talvez de Paz".

Estado Islâmico e Irão: "Duas faces da mesma moeda"

Netanyahu expressou o receio de Israel de que a luta contra a corrida nuclear do Irão seja ofuscada: "Eu acho fundamental que a luta contra o extremismo sunita não nos faça esquecer a ameaça do extremismo xiita. São duas faces da mesma moeda. Não devemos fortalecer um para enfraquecer o outro. A minha política é: Enfraquecer ambos. E, o mais importante, não permitir que qualquer um deles obtenha armas de destruição em massa ... O que acontecerá se o regime terrorista do Irão obtiver armas de destruição em massa, armas nucleares? Eles têm ambições enormes. E essas ambições serão desencadeadas assim que obtiverem armas nucleares. Eles não devem tê-las".


Na recente manifestação de apoio ao bando terrorista Hamas, em Lisboa, esteve o Chico Louçã, alguns homossexuais (que em Gaza seriam imediatamente executados), e mais uns quantos lunáticos comunistas, islamistas e pró terroristas. Ainda não vimos estes pró-terroristas a protestar contra as vítimas curdas, yazidis e cristãs (por se defenderem) e a apoiarem o ISIS nas ruas. Se calhar têm vergonha, sabe-se lá...

Lição histórica final: Autodefesa

Netanyahu declarou o seu apoio à aliança internacional, com a lição histórica final: "Temos que ser capazes de nos protegermos a nós mesmos. Se há uma mudança na História do povo judeu, desde o restabelecimento do Estado judeu, é a nossa capacidade de nos defendermos, sozinhos, contra qualquer inimigo. Essa foi e continua a ser a base da nossa política".

Aryeh Savir

2 comentários:

  1. "Nós, que não estamos presos a imposições diplomáticas, somos mais claros: a diferença entre o ISIS e o Hamas, é que o ISIS mata infiéis em geral - e o Mundo horroriza-se. Ao passo que o Hamas mata judeus (preferência por crianças e mulheres) - e o Mundo boceja. A diferença é que o Mundo se une para atacar o ISIS e se indigna quando Israel se defende do Hamas. Para certa parte do Mundo, o único tipo de judeu admissível é o judeu MORTO"

    É isso mesmo .... exactamente.

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.