domingo, 28 de setembro de 2014

Pimenta no cu dos outros é refresco * (2)

Pat Condell explica como é que pimenta no rabo dos judeus é refresco para os palestinianistas:

 LEGENDADO!


* Provérbio português listado nos dicionários de provérbios. Acalmem-se senhores moralistas. Guardem a vossa indignação para as vítimas do Islão e de outras abominações.
O GRANDE RUI MACHETE

A seguir (ver post anterior), falou o grande Rui Machete, do alto da sua torre de marfim.  Que o Estado Islâmico tinha que ser travado, que os líderes religiosos muçulmanos deviam falar contra o terrorismo (pode ir esperando, senhor Machete), que os jovens devem ser avisados de que o ISIS é um grupo terrorista e não uma brincadeira. Até aqui tudo bem, "mas..."


"MAS..."


O grande Rui Machete

Quando ouvi o "mas..." do Machete, percebi logo que vinha lá chumbo grosso.

Mas não podemos esquecer-nos - disse ele - de que o mundo muçulmano tem ressentimentos contra o Ocidente. E engata a lengalenga da colonização e do imperialismo.

Nós, europeus, é que não temos direito a ter ressentimentos pelos séculos de barbárie que os muçulmanos por cá semearam, e continuam a semear por este mundo, todos os dias - aferir contabilidade do terrorismo islâmico em A Religião da Paz. Matam mais num ano, actualmente, do que a Inquisição matou em 350, quando matar era como beber um copo de água. 


 ERA O MORDOMO

Como nos velhos romances policiais, a falta de imaginação dita que o culpado de tudo seja o mordomo. Machete lembra o conflito israelo-palestino, e aqui vai disto: 

- Que Israel "atacou Gaza".

Não sabe, o bom do Rui, que Israel é diariamente atacado pelos terroristas do Hamas, que estes escolhem infantários e hospitais, transportes públicos e lojas, procurando matar o maior número de civis que possam. Não sabe que Israel já levou com 14 milhares de mísseis em cima, disparados desde Gaza, desde que cedeu esse território aos árabes. E não sabe que Israel, para além do terrorismo diário do Hamas, esteve 15 dias paralisado, debaixo de bombardeamentos do Hamas até responder, algo inédito na História! (ver arquivos da Operação Protecção Limite).
- Que "não foi respeitado o princípio da proporcionalidade".

Porque morreram mais 'palestinos' do que israelitas. Israel entrou em Gaza para abater terroristas, para destruir arsenais e túneis de terrorismo. Os terroristas usaram escolas, hospitais, mesquitas, igrejas, ambulâncias, para atacar o IDF (Exército de Israel). Os terroristas trajam à civil e usam a multidão como escudos humanos. Os terroristas apresentam vítimas das suas fileiras como sendo de "civis inocentes".

Conseguiria o Rui fazer melhor que o Exército mais moral da História? Queria o Rui que Israel ficasse sob fogo e os israelitas morressem todos à fome porque estiveram 15 dias nos abrigos subterrâneos, a comer conservas? O que faria o Rui se lá estivesse? Se tivesse nascido judeu e tivesse filhos e netos judeus?

Quer o Rui que os judeus se deixem matar todos, como no Holocausto? Ou quer que Israel execute cidadãos até o número igualar o dos terroristas abatidos?

O Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal não sabe que  os totais comparativos de mortalidade  não dizem muito sobre a moralidade dos vários lados num conflito

 Se se quiser falar sobre as morte totais num conflito, veja-se este gráfico das mortes de alemães e de norte-americanos da Segunda Guerra Mundial. A estimativa das mortes de alemães (máxima e mínima) está a verde. E a de norte-americanos a encarnado.

- Que o Hamas "até tem uma componente terrorista" e que "até usou escudos humanos"...

O Hamas É um grupo terrorista, igualzinho ao ISIS, que tem como objectivo primeiro exterminar os judeus, reconquistar Israel e integrar o califado Global, Ruizão!!! O Hamas encoraja o povo ao martírio, a fazer-se explodir para matar judeus! O Hamas segue os mandamentos Corânicos, Rui! Mas tu sabes lá o que isso é...

O Hamas e a Guerra da Propaganda Global


- Que os "extremistas de ambos os lados" devem acatar a solução de dois Estados.


Israel à lupa (literalmente)



Em Israel os extremistas são julgados e presos. Em Gaza os extremistas são 98% da população e são acarinhados pela opinião pública mundial. Israel desde o início que aceitou a solução de dois Estados - e deu de mão beijada quase todo o seu território aos Árabes! Que desde 1948 não deram um dia de paz a Israel, pois só aceitam a extinção dos judeus.

Vai estudar, ó Rui !

 

Mitos e Factos sobre Israel



Ou então, não sejas HIPÓCRITA!


PIMENTA NO CU DOS OUTROS É REFRESCO!


A coisa ainda vem no Iraque e na Síria, mas os palestinianistas já põem as barbas de molho - e apoiam a guerra contra o ISIS. E se fosse cá*? Ah, pois é...

* - Não deve tardar muito, aliás. E são eles que o dizem. A seguir a Israel, será o "Al Andalus", Portugal e Espanha, que os bárbaros sanguinários consideram "terra muçulmana". Aí, os Machetes da vida vão piar muito fininho (enquanto tiverem a cabeça ligada ao corpo, bem entendido).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.