quinta-feira, 12 de junho de 2014

Tu dizes batata, eu digo terrorismo!



Para uma melhor leitura deste post, aconselhamos esta música de fundo.

Lembram-se do pecado de Bill Clinton? Em momento de fraqueza, cedeu aos avanços de uma galdéria qualquer, e os norte-americanos - desconhecedores de que o assunto apenas diria respeito à D. Hillary - correram com o homem.

O George Bush pai foi duramente castigado pelos media de todo o mundo porque afinal teve que aumentar impostos. E o filho, durante anos, não havia festival de rock de Verão em que os mega milionários artistas não berrassem lá do palco os seus slogans contra George Walker Bush, O Diabo Em Pessoa.

No dia em que o pobre homem teve dúvidas acerca da grafia da palavra "batata", os noticiários e as primeiras páginas de todo o Mundo entoaram coros de protestos!

O momento decisivo que ditou a queda de George W. Bush, mais conhecido como O Diabo Em Pessoa
(Este ano a moda é a Troika. Que se lixe a Troika! Noutro dia, no Rock in Rio, o baterista dos Xutos e Pontapés - que entregaram o cachet milionário aos pobres, como é seu hábito! - grunhia a cantiga do Coelhinho Se Eu Fosse Como Tu, com alusões à troika e a enfiar coisas no dito cujo e outras finesses).

Mas na altura foi a "batata" do "Búche" que indignou o planeta! "O homem é um atrasado mental!" - murmuravam as pessoas, indignadas.

Hugo Chavez, o corrupto ditador comunista venezuelano, arrastou legiões de admiradores fervorosos ao chamar a George W. Bush "O Diabo Em Pessoa", na Assembleia Geral das Nações Unidas.

Entretanto veio o Grande Barack Hussein Obama, o deus vivo das Esquerdas (o deus morto é o Che), com os seus actos públicos de submissão ao Islão (a sua religião de sempre), o seu apoio declarado e manifesto ao terrorismo e o seu desprezo pela vida dos norte-americanos.


Deus!

Eman Nabih perguntava-se, em artigo que reproduzimos neste post:
Será que a América se revoltará contra o terrorista da Casa Branca?
Aparentemente, não! A indignação da América e do Mundo vai toda para ortografias e Mónicas lambisqueiras.



Chris Stevens foi assasinado pela turba, enquanto Obama jogava golfe


Enquanto o Barack Hussein jogava o seu golfe, Chris Stevens, embaixador dos Estados Unidos na Líbia, era sodomizado até à morte pela turba de bárbaros islamistas. Quatro norte-americanos pereceram no ataque.

Continuam a emergir evidências de que a administração Obama sabia previamente dos ataques terroristas contra as embaixadas na Líbia, no Egipto e no Iémen, e que soube imediatamente do ataque terrorista em Benghazi. A Irmandade Muçulmana (apoiada pela administração Obama), aparece também cada vez mais envolvida. Neste vídeo, que já divulgámos, um dos terroristas grita que foi enviado pelo "Dr. Morsi", o então chefe do governo egípcio, e líder da organização terrorista Irmandade Muçulmana:



Após o ataque, Obama culpou um obscuro vídeo que circulava, sobre a vida de Maomé. É proibido, para os muçulmanos, representar Maomé. Consequentemente, se alguém faz um filme sobre a vida de Maomé, eles reagem como reagem a tudo o que lhes desagrada (e tudo lhes desagrada): matam pessoas inocentes!

Ontem esta notícia da FOX News, vem juntar mais uma evidência de que Obama tentava melhorar o seu handicap enquanto Evans era assassinado por sodomia. Os terroristas usaram os telefones da Embaixada para contactarem os seus chefes!
 “As agências de espionagem norte-americanas ouviram os atacantes em Benghazi a usarem os telefones da Embaixada para contactarem os seus mandantes” 

Bret Baier e James Rosen, FoxNews.com, Junho 11, 2014

Obama, Hillary Clinton, Kerry, e o resto do gangue, não mexeram uma palha! Como nos ataques da Maratona de Boston, deixaram os islamistas matar à vontade.



O Senador republicano Joshua Black desde há muito que pede que Barack Hussein Obama seja enforcado por alta traição e apoio ao terrorismo. Somos contra a pena de morte, mas a prisão perpétua seria bem aplicada.

Mais Obamices na etiqueta "Obama".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.