domingo, 15 de junho de 2014

Terroristas do Dawlat al-Islam reivindicam raptos

MAIS UM SEQUESTRO COLECTIVO EM ISRAEL

Três jovens foram raptados em Israel. O Ministro da Defesa reagiu de imediato: 


Forças israelitas em estado de alerta procuram os três jovens raptados pelos terroristas islâmicos:

  


Já foi criado um movimento para pedir a restituição destes jovens, raptados pelos islamistas. Chama-se BRING BACK OUR BOYS.
O Público, como de costume, faz de Israel o mau da fita e tenta ilibar os terroristas islâmicos de qualquer responsabilidade. Na volta os miúdos foram dar uma volta e perderam-se...



As Forças de Defesa de Israel estão no terreno a dar caça aos raptores 

Grupo muçulmano ligado ao ISIS  assume a responsabilidade pelo sequestro de três adolescentes, incluindo um norte-americano, em Israel

O Estado Islâmico do Iraque e da Síria aspira a estabelecer um Estado Islâmico Global, governado por um Califa, que incluirá não apenas o Iraque e a Síria, mas o Kuwait, Líbano, Jordânia, Chipre, partes da Turquia e Israel. Para já... 

Portanto, não é surpreendente que o grupo participe em ataques jihadistas em Israel. E agora, que Barack Obama deu o sinal de que o sequestro é uma óptima maneira de os jihadistas conseguirem o que querem dos infiéis*, os terroristas assumiram entusiasticamente a estratégia.


Obviamente que os terroristas do Hamas, que fazem parte do governo de unidade "palestino", louvaram já os raptores como heróis e condenaram qualquer tentativa para os encontrar e os devolver à liberdade! Os islamistas atam bombas aos jovens e mandam-nos explodir-se em Israel. Israel mobiliza todos os seus recursos para salvar vidas - não apenas as dos seus jovens mas as dos jovens suicidas árabes:

 

 


Os terroristas do Dawlat al-Islam
"Organização ligada ao ISIS assume a responsabilidade pelo sequestro de três adolescentes em Israel, incluindo um americano"
Associated Press, 13 de Junho de 2014
 Condensado e adaptado:
    Um grupo extremista islâmico chamado Dawlat al-Islam reivindicou a responsabilidade pelos sequestros de três adolescentes em Israel. 
    A organização, ligada ao ISIS, distribuiu panfletos sobre os sequestros em Hebron. Os Serviços de segurança de Israel estão a investigar as alegações.

Soldado israelita vigia

ISIS é o grupo de terroristas jihadistas sangrentos por trás da insurgência desta semana no Iraque.


   
Estes desaparecimentos ocorrem depois da formação de um governo de unidade palestino,  após o colapso das negociações de paz mediadas pelos EUA.

    
Dois funcionários da Defesa israelita disseram que os adolescentes terão sido sequestrados por militantes palestinos, sem darem mais detalhes. Falaram sob anonimato porque não foram autorizados a informar os jornalistas.

    
"A tarefa principal é garantir o seu regresso", disse o brigadeiro general Motti Almoz, um porta-voz militar.

    
Tsuri Tsuf, um porta-voz da localidade onde um dos adolescentes vive, disse ao Canal 10 da televisão de Israel de que sua comunidade está "extremamente preocupada" e que se reuniu para rezar pela segurança dos jovens. As autoridades encontraram um carro incendiado durante as buscas, e os investigadores estão a examiná-lo.


 O carro incendiado


    Continua-se a aguardar um comentário do Departamento de Estado dos EUA.
    Os três adolescentes são de comunidades da Judeia e Samaria, vulgo Cisjordânia, território que Israel capturou à Jordânia na guerra de 1967 e que os palestinos exigem como parte do seu futuro Estado, juntamente com a Faixa de Gaza e Jerusalém Oriental.

    Se os palestinos sequestraram os adolescentes, este será o primeiro incidente grave a desafiar as relações com Israel desde a formação de um governo de unidade palestino, no início deste mês, liderado pelo partido Fatah do presidente Mahmoud Abbas e apoiado pelo grupo islâmico Hamas. O Ocidente e Israel consideram o  Hamas um grupo terrorista por causa dos seus ataques mortais contra civis.

- Abbas recebe regularmente os terroristas assassinos de crianças israelitas como heróis, e tem ele mesmo um longo historial de terrorismo, tendo estado envolvido, por exemplo, no planeamento e execução dos atentados das Olimpíadas de Munique. Temo-lo referido várias vezes.
    Netanyahu disse às famílias que Israel está a "fazer todos os esforços" para encontrar os adolescentes. E afirmou que a Autoridade Palestina é responsável pela segurança destes.

    Adnan Demeiri, porta-voz dos serviços de segurança palestinos, rejeitou as alegações de Netanyahu, dizendo que o desaparecimento dos adolescentes aconteceu numa área sob protecção da segurança israelita.

   O Hamas sequestra regularmente israelitas e continua apelar ao sequestro. O Exército israelita tem impedido várias tentativas de sequestro palestinas nos últimos anos, e adverte soldados e civis para não aceitarem boleia de estranhos. Apesar dos avisos, andar à boleia continua a ser comum em Israel.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.