segunda-feira, 30 de junho de 2014

Moças casadoiras de 1 aninho!

Quem diz a VERDADE sobre o Islão, perde o emprego. Quando não a cabeça. Literalmente.
Timidamente, o Ocidente vai tentando deter a inundação com uma esponja. Agora a França proibiu o véu islâmico. Mas só o integral...  É tarde. isto já lá não vai lá com paliativos desses. O cancro não se trata com aspirinas.


Michael Smith só disse a VERDADE. Mas a VERDADE é proibida sob a Sharia!

Via Jihad Watch:
Michael Smith só fez declarações correctas, ressalvando-se que o casamento de crianças é referido no Corão sim, mas apenas implicitamente. O livro sagrado dos muçulmanos refere que deve ser observado um período de três meses antes do divórcio, caso se trate de mulheres que ainda não menstruaram Alcorão (65:4). O casamento de Maomé com Aisha, de seis anos de idade,  não está no Alcorão. No entanto, poucas coisas são mais abundantemente atestadas na lei islâmica que a permissibilidade quanto ao casamento infantil. A tradição islâmica regista que a esposa favorita de Maomé era Aisha. Maomé casou-se com ela quando a criança tinha 6 anos e consumou o casamento quando ela fez 9 anos.



Clérigo muçulmano confirma que se pode «casar» com crianças a partir de 1 ano de idade! Então o Islão não é lindo? Você que é islamófilo: tem filhas casadoiras, com 1 aninho de idade? Porque não corre a dá-la a estes senhor para ele «casar» com ela?

"O Profeta escreveu o (contrato de casamento) com Aisha, quando ela tinha seis anos e consumou o seu casamento com ela quando ela tinha nove anos de idade, e ela permaneceu com ele durante nove anos (ou seja, até a sua morte)" (Bukhari 7.62.88)
Aisha narra a cena:

     O Profeta escolheu-me quando eu era uma menina de seis anos. Fomos para Medina e ficámos na casa de Bani-al-Harith bin Khazraj. Então, eu fiquei doente e o meu cabelo caiu. Mais tarde, o meu cabelo cresceu de novo, e minha mãe, Um Ruman, veio ter comigo quando eu estava a brincar num baloiço com as minhas amigas. Ela chamou-me, e eu fui ter com ela, sem saber o que ela queria fazer comigo. Ela pegou-me pela mão e fez-me ficar à porta da casa. Eu estava sem fôlego, e quando a minha respiração acalmou, ela tomou um pouco de água e esfregou-me o rosto e a cabeça. Então, ela levou-me para casa. em casa eu vi algumas mulheres Ansari, que disseram: "Muitas felicidades e a bênção de Alá. E boa sorte". Então ela confiou-me a elas e elas prepararam-me para o casamento. Inesperadamente, o Apóstolo de Alá apareceu uma noite, e a minha mãe entregou-me a ele, e naquele tempo eu era uma menina de nove anos de idade. (Bukhari 5.58.234)

Maomé tinha nessa época 54 anos de idade.


Ponham os olhos nisto, infiéis! E aprendam o CAMINHO DA FELICIDADE!
Casar com crianças não era raro naquele tempo, mas, porque no Islão Maomé é o exemplo supremo de conduta (cf. Alcorão 33:21), ele é considerado perfeito em tudo e o seu modelo seguido até hoje. E assim, em Abril de 2011, o Mufti Fazlul Haque Amini do Bangladesh, declarou que aqueles que tentam fazer passar leis que proíbam crianças de casar, estão a ofender Maomé: 
"Proibir casamentos de crianças vai desafiar o casamento do santo profeta do Islão, desafiando o carácter moral do profeta e abrindo a controvérsia". E acrescentou uma ameaça: "O Islão não tolerará que qualquer governante tente tocar nesta questão, em nome de dar mais direitos às mulheres". O Mufti disse que tem 200 mil jihadistas dispostos a sacrificar as suas vidas por qualquer lei restringindo o casamento infantil.

Aqui em cima é em Gaza, na "Palestina", que  tanta gente imagina como um local das Mil e Uma Noites. E é. Mil e uma noites de horror para estas meninas, violadas ao abrigo da Sharia. O Bloco de Esquerda tem uma terrorista do Hamas em lugar de destaque. Que terá o Bloco a dizer sobre isto. O Bloco, que quer criminalizar o piropo, apoia a violação de crianças a partir de 1 ano de idade?

- Neste post  "Ô téu pai dévé xér térrórista! Éxé cá umá bombá!" pode ver a camarada Ana Lopera, do Berloque de Esquerda, a explicar as suas doutas teorias...

Da mesma forma o influente site Islamonline.com, em Dezembro de 2010, justificou o casamento com crianças invocando não só o exemplo de Maomé, mas o Alcorão:

     "O Nobre Alcorão também mencionou o período de espera [para uma mulher divorciada se casar novamente] para a mulher que ainda não menstruou, dizendo: "E para aquelas que já não esperam a sua menstruação, o período é de três meses, e também para aquelas que ainda não tiveram menstruação" [Alcorão 65:4]. Podemos tomar a partir deste versículo que é permitido ter relações sexuais com uma menina pré-adolescente. O Alcorão não é como os livros de jurisprudência, que mencionam quais são as implicações das coisas, mesmo que elas sejam proibidas. É verdade que o profeta firmou um contrato de casamento com Aisha quando ela tinha seis anos de idade, No entanto, não teve relações sexuais com ela até que ela teve nove anos de idade, de acordo com o Al-Bukhari".
Outros países  fazem do exemplo de Maomé a base na sua leis relativas à idade legal de casar para as meninas. O artigo 1041 do Código Civil da República Islâmica do Irão afirma que as meninas podem ser contratados antes da idade de nove anos, e casarem aos nove: "O casamento antes da puberdade (nove anos lunares completos para meninas) é proibido. Casamento contratado antes de atingir a puberdade com a permissão do guardião, é válido desde que os interesses dela  sejam devidamente observados".
Segundo Amir Taheri em O Espírito de Alá: Khomeini e a Revolução Islâmica do Irão (pp. 90-91), o aiatolá Khomeini casou com uma menina de dez anos, quando tinha vinte e oito anos. Khomeini chamou casamento com uma menina pré-pubescente "uma bênção divina", e aconselhou os fiéis a darem as suas próprias filhas menores em casamento: "Faça o seu melhor para garantir que a sua filha não veja o seu primeiro sangue em sua casa". Quando assumiu o poder no Irão, baixou a idade legal de casamento das meninas para nove anos, de acordo com o exemplo de Maomé.


Aiatolá Khomeini: a noiva tinha 10 anos

De realçar o estúpido argumento do director da 2GB, David Kidd, contra Smith: "Nós não precisamos de si, você não pode chamar pedófilo a uma divindade''.
Os muçulmanos não consideram Maomé divindade, e essa ideia é para eles muito ofensiva. Será que Kidd agora tem que ser também demitido por ofender os muçulmanos?

"O profeta Maomé praticava-o (casamento com meninas pré-pubescentes), e não era abuso ou exploração, era casamento" - Dr. Bilal Philips, imã britânico. Será este o futuro da Europa?
Notícia original do «saneamento» do radialista australiano, em nome do supremacismo islâmico:

 “Shock jock Michael Smith dumped over prophet slur” 

por Eamonn Duff, Sydney Morning Herald, Junho 28, 2014

AGUARDAMOS COMENTÁRIOS DOS FILO-MUÇULMANOS, DA ANA LOPERA, DA ISABEL G. DOS PALESTINIANISTAS, DOS COMUNISTAS E DE TODOS OS AMANTES DO ISLÃO.

------------------------------------------------------------------------------------

- Mais sobre o modo como são tratadas as crianças no Islão, na nossa etiqueta "Crianças".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.