quarta-feira, 18 de junho de 2014

Assim se paga o Mal



Estes três jovens israelitas foram raptados pelos terroristas do Hamas, quando vinham da escola para casa. A Imprensa Mundial* compete entre si para dar a versão mais cínica e abjecta da ocorrência.

(* Que dizem ser controlada pelos judeus - o que é que eles não controlarão, eles que são 0,19% da Humanidade e são atacados no seu país e fora dele, todos os dias?...).

Deve ser coisa dos manuais de Jornalismo: notícia é quando o homem morde o cão, e difamar Israel até mais não.

Neste post traçámos um panorama geral do caso:

Abbas chama "ratos" aos adolescentes raptados

E chamámos a atenção para que o terrorista Mhammoud Abbas (que esteve no Vaticano noutro dia a convite do Papa Francisco I para falar de paz), celebrou os sequestros com este sugestivo cartoon:

 

Nem uma palavra na Imprensa mainstream, claro...

Também já falámos do concurso global de cinismo nas notícias relacionadas com este caso, e até mostrámos imagens das celebrações 'palestinas' pelos raptos. É sempre festa rija na 'Palestina' quando judeus morrem ou são sequestrados. Foi neste post:

O Culpado do Costume

Enquanto a Imprensa Mundial aproveita o triplo sequestro de adolescentes para instigar a opinião pública contra Israel, e enquanto o terrorista Abbas celebra o rapto, a sua mulher está a ser sujeita a uma cirurgia em Israel

Sabia disto? Não sabia, claro! Divulgá-lo contraproducente para a política de demonização de Israel!

 

A esposa de Abbas está ser operada em Israel

Aliás, no início deste mês, a sogra de Ismail Haniyeh, líder do grupo terrorista Hamas, também foi tratada em Israel.O senhor Ismail é um ídolo das multidões a nível global. Quando não está a beber whisky com a sua amante estrangeira, a celebrar o assassínio de judeus ou a encenar produções Pallywood, podemos encontrá-lo em Gaza, a fazer discursos como este, de 24/3/2014, em que, ao melhor estilo Adolf Hitler, apela ao assassínio de judeus - sob os aplausos de uma multidão em delírio:




É habitual os terroristas 'palestinos' fazerem-se tratar nos hospitais israelitas  - e muitas vezes voltarem para os fazerem explodir. Se possível vitimando muitas crianças, como fazem questão de frisar. Wafa Samir Ibrahim al-Biss é um caso conhecido e um exemplo dentre muitos - mas não graças à Imprensa mainstream:

Como seguidores dos ensinamentos do rabino Yeshua Ben Yosef, também conhecido como Jesus Cristo, não abrigamos o ódio no nosso coração. Mas ser-nos-ia difícil fazer como os israelitas, que tratam terroristas nos seus hospitais, os deixam ir para as suas actividades terroristas, capturam-nos, soltam-nos e deixam o ciclo recomeçar. Povos como os israelitas ou os tibetanos - ambos a braços com invasores bárbaros - estão muito acima do nosso campeonato de tolerância.

É-nos impossível dar conta de todas as manifestações de antissemitismo na forma de noticiar o rapto dos três rapazes. O site HonestReporting  tem-se dedicado a fazê-lo. O tom geral é desde logo a desumanização dos três adolescentes, que nenhuma atenção merecem (afinal, para a Imprensa, judeus, sejam de que idade forem, não são sequer gente). os terroristas, por seu lado, são apresentados como as "verdadeiras" vítimas.

Um exemplo dentre muitos:


 


O Público é um dos jornais nacionais que segue mais ou menos o formato da NBC News, que titula:  
Quem ler este tipo de títulos e de propaganda disfarçada de Jornalismo, compreenderá que três rapazitos israelitas se perderam, e que os malandros dos judeus saíram de casa armados até aos dentes, a espumar pela boca, e desataram a prender inocentes às cegas.

A fotografia, mostra uma imagem após um ataque aéreo de Israel contra bases de lançamento de mísseis em Gaza, em resposta a mais um bombardeamento perpetrado pelos terroristas contra civis em Israel.
   
A inversão cronológica, à moda da NBC News, é a regra na Imprensa Mundial:
     "Israel no domingo acusou o Hamas de ter sequestrado três jovens israelitas na Cisjordânia, horas depois de as forças de segurança do país terem detido dezenas de palestinos, num esforço militar para encontrar os rapazes."
O que aconteceu primeiro, o sequestro ou a resposta israelita? É sempre assim. Os terroristas atacam, Israel responde, mas a Imprensa diz foi ao contrário.

Já o Daily Mail possivelmente teve boas intenções, ao mostrar a violência islâmica que varre o globo:



O artigo deixa claro que os terroristas do Hamas são responsáveis ​​pelo sequestro dos adolescentes israelitas, mas uma imagem de uma mulher árabe em pranto, numa caixa chamada "Palestina", faz parecer que são os israelitas que realizam as horrendas carnificinas que este e outros jornais resolveram finalmente noticiar nos últimos dias.

Mantenha os olhos abertos para a cobertura tendenciosa dos media e comunique ao HonestReporting.


E por falar em jornaleiras:



 Lauren Booth recebe de Ismail Haniyeh o passaporte VIP de cidadã de Gaza

Um exemplo clássico de Jornalismo-propaganda antissemita é o da lendária Lauren Booth, a cunhada de Tony Blair, que se notabilizou, entre outras peças memoráveis, pela sua teoria peregrina de que os atentados da Maratona de Boston foram uma encenação da CIA. A maior parte das publicações já  não aceita a colaboração desta senhora, cujo facciosismo antissemita e pró islâmico choca até os padrões vigentes!

Breve desmontagem das aldrabices de Booth sobre Gaza:


 Lauren Booth tem, contudo, uma qualidade que a dignifica: assume que é muçulmana!

2 comentários:

  1. "Pão e circo".
    Enquanto as multidões andam hipnotizadas com o mundial e a santa bolinha, assim vai o Mundo:
    - Guerra civil a começar na Ucrania;
    - A Europa em vias de enfrentar uma crise energética e em vias de tronar a Russia uma nação inimiga;
    - Os EUA a apoiar fundamentalistas islámicos;
    - Uma guerra relampago no Iraque, com vitórias dos fundamentalistas;
    - Massacres, um pouco por todo o mundo onde haja fundamentalistas em acção;
    - Crises economicas e financeiras;
    - Tensões crescentes na Asia, entre China e vizinhos, por disputas territoriais no mar;
    etc, etc, etc.
    A as multidões bovinizadas a pastar em frente ao televisor, hipnotizados com a santa bolinha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim é. E entretanto o Sr. Blatter também já está devidamente islamizado. O próximo Mundial foi entregue ao Qatar (um paraíso de direitos humanos, como se sabe), e o Sr. FIFA tem agendada a expulsão de Israel das provas internacionais (obviamente que por pressão islâmica).

      I.B.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.