domingo, 8 de junho de 2014

Despedido por levar alunos a Auschwitz

Sempre que encontramos sinais de boa vontade e moderação do lado islâmico, não deixamos de os divulgar. Temos alguns em lista de espera.

Mohammed Dajani, um muçulmano corajoso e verdadeiramente moderado; é nestas pessoas que reside a esperança

Mohammed Dajani - o professor da Universidade de Al-Quds que irritou muitos árabes por ter levado um grupo de estudantes a Auschwitz - foi obrigado a despedir-se, perante a hostilidade insuportável à sua volta.

O Professor Dajani disse ao Haaretz que sentiu que não tinha escolha, depois de as autoridades universitárias terem conduzido uma campanha de "incitação" contra ele, usando alguns membros do corpo docente da universidade.

"Eu pus o meu trabalho em risco para expor o duplo padrão em que vivemos", disse Dajani ao Haaretz. "Nós dizemos uma coisa e fazemos o oposto. Dizemos que somos pela democracia e praticamos a autocracia, dizemos que somos pela liberdade de expressão e liberdade académica, mas proibimos as pessoas de a praticarem".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.