sábado, 21 de junho de 2014

Israel e o Mundial


Portugal defrontou duas vezes a selecção nacional de Israel na qualificação. E empatou ambas.

O Mundial de Futebol FIFA 2014, proporciona ao público um pouco de alívio, no fluxo aparentemente interminável de más notícias que varrem o globo. O Mundial é uma festa, como gostaríamos que o mundo fosse todos os dias.
Aqui vão, por isso, algumas boas notícias sobre a participação de Israel no Mundial (que não se qualificou para jogar, infelizmente):
Veículos aéreos não tripulados e equipados com câmaras, Made in Israel, fizeram a sua aparição simultaneamente nos céus do Rio de Janeiro e de Israel. O UAV Heron, concebido e fabricado pela Israel Aerospace Industries, equipado com câmara com sensor de calor da Elbit Systems de Israel, ajudou a Polícia brasileira na captura de líderes de gangues criminosos, traficantes de drogas, de forma a prevenir a violência que incide sobre a Copa do Mundo.


 UAV Heron em acção
A Força Aérea Brasileira também dispõe dos seus UAV da Elbit, o Hermes 450 e 900, que estão a cumprir tarefas de segurança e protecção no Mundial. O vídeo declara que são mais rápidos que Cristiano Ronaldo - o que nos parece um exagero!!!

 
De volta à terra, o domínio de Israel em sistemas de segurança está em evidência no Estádio Arena em Cuiabá, com 44.000 lugares, onde o Grupo Risco, de Israel, implementou um sistema de comando e controle. Em outra cidade, os administradores que servem 24 agências governamentais brasileiras contam com a plataforma de gestão de incidentes Situator, da NICE Systems de Israel.

Boa parte da segurança do Mundial tem a participação de Israel. Quanto ao calor, à humidade e aos seus efeitos nos relvados, foi pena o Brasil não se ter lembrado de pedir a colaboração do país que transformou o deserto num jardim, que inventou a água em gel e que alimenta a sua população e ainda exporta alimentos, apesar do seu solo pobre e do seu clima complexo.
Atenção, Qatar 2018!...

1 comentário:

  1. Deus os ajude. Não conheço uma nação tão minúscula que mantenha a paz e o progresso económico à custa de tão poucas vidas do seu lado e do cruel inimigo que o rodeia, odeia e ainda ocupa grande parte do seu território

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.