terça-feira, 17 de junho de 2014

Quénia - Quizz Show Islamista!!!


 “‘Islamistas’ atacaram cidade costeira no Quénia” BBC, Junho 15, 2014


Comentário de um leitor na nossa caixa:
    Somem-se as pistas deixadas neste texto do PÚBLICO (http://publico.pt/mundo/noticia/meia-centena-de-mortos-em-ataque-no-quenia-atribuido-a-islamistas-somalis-1650539): "cidade da costa" e "as zonas mais próximas do mar são de maioria muçulmana" e tem-se a insinuação de que as vítimas foram maioritariamente muçulmanas. Errado. Só os não-muçulmanos foram mortos (procure-se na NET por "Gunmen", "singled out", "non-Muslims" e "Kenya attack"). É uma vergonha esta parcialidade e manipulação por parte do PÚBLICO. Nunca me cansarei de o dizer.

O que os media politicamente correctos e pró islâmicos não lhe contam:
« Os jihadistas islâmicos fizeram a mesma coisa no Massacre de Westgate, no Quénia: libertaram as pessoas que responderam correctamente a perguntas sobre o Islão, e assassinaram os que não conseguiram.
Porque o Corão proíbe os muçulmanos de matar outros muçulmanos (4:92) e contém várias exortações para matar (2:191, 4:89, 09:05, 47:4) ou subjugar (9:29) os não -muçulmanos. Já examinar o sistema de crença que leva a assassinatos como estes, é considerado "intolerante" e "odioso". »
Robert Spencer
Na medida da nossa reduzida capacidade (não somos jornalistas, temos as nossas ocupações), fizemos um trabalho muito melhor do que a Imprensa "séria" a noticiar os ataques terroristas do Quénia. Não é difícil; basta contar a VERDADE!
Os terroristas em acção no Centro Comercial de Westgate:


"Terroristas muçulmanos matam dezenas de quenianos que falharam questionário sobre o Islão"
Associated Press, 16 de Junho de 2014

     NAIROBI, Quénia - Dezenas de extremistas atacaram uma cidade costeira queniana durante horas, matando aqueles que não conseguiram responder a perguntas sobre o Islão e os que não conheciam a Língua somali. Pelo menos 48 pessoas morreram e dois hotéis foram foram incendiados
. (...)

O mesmo processo é usado noutras paragens. Aqui é na Síria:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.