domingo, 29 de junho de 2014

Mais 100 cristãos, menos 100 cristãos...

  Líder do Boko-Haram, exultante, como de costume

 Nos últimos dias:


Da Nigéria ao Paquistão, dos Estados Unidos ao Irão, da Austrália ao Reino Unido, o Islão espalha a sua proverbial "Paz":


Vamos no segundo dia do Ramadão. O site A Religião da Paz faz, como todos os dias, a contabilidade do terrorismo islâmico por comparação com o de outras religiões. São sempre largas centenas de ataques terroristas islâmicos e milhares de mortos, a cada Ramadão. Mas... é a cultura deles, e temos que respeitar.

(E as outras religiões não matam nem explodem nada. Bóf! Fracotes!).

Um bocadinho de Jihadroulette - relatos de atrocidades islamistas recentes escolhidas ao acaso:




“Boko Haram ataca 5 igrejas, assassina 100 pessoas” 

 Maina Maina, Daily Post, Junho 29, 2014

Mais 100 cristãos para o galheiro... Bah! Cristãos, judeus, budistas, hindus... sub-humanos!, na visão islamista!

Os cristãos são, na actualidade, o grupo humano mais perseguido do Mundo. Clique no logo da organização "SALVEMOS OS CRISTÂOS", e confirme:

http://rescuechristians.org/


Mas nem só de matança vive o Islão. Os infiéis são úteis para trabalhar e sustentar os seus senhores islâmicos, para a escravatura sexual, e... para descarregar os maus fígados, com uns bons espancamentos!

Exemplos:


Este terrorista-pregador, que vive no Reino Unido à custa dos infiéis que odeia e quer chacinar, é responsável por lavagens ao cérebro a jovens britânicos, que foram para a Síria fazer a «guerra santa». Agora, vem a público exigir que o país que alimenta se torne muçulmano, e que os infiéis sejam obrigados a andar de cabeça rapada, usar coleiras encarnadas e (claro!)  pagar a jizya! Nada de novo quanto à jizya: os europeus alimentam 80% dos 50 milhões de muçulmanos que cá estão, a odiar cada milímetro cúbico do ar que respiramos - quando não estão a espancar, violar e assassinar, claro!

A notícia está aqui, caso queira conferir:
“‘Infiéis devem usar coleiras encarnadas e a cabeça rapada: é a visão nazi do imã britânico que  ofereceu um churrasco em honra do ISIS, no parque de Cardiff”
 Abul Taher e Nic North, Daily Mail, Junho 29, 2014

Escreve um leitor do Público:

"Não é com cartazes a pedirem a libertação das raparigas que vão conseguir travar o Boko Aram: é com armas. Esta gente é absolutamente psicopata, fanática e ainda para mais esclavagista. Há que declarar-lhes guerra total e dar cabo desta organização diabólica. Há momentos em que é mesmo necessário recorrer à força, e este é um deles. Não estamos a falar de gente disposta a dialogar, mas de terroristas sem ponta de humanidade."

E por falar em churrasco; a carne que se come hoje na Europa é regra geral abatida assim:





Eles gostam assim, com o MÁXIMO de sofrimento possível para os animais. Dizem que é em honra do deus deles, que aprecia o sofrimento. E gostam do sabor. Gente fixolas, hein?

Em Gaza,  o território de terroristas milionários sustentados pelo Ocidente, fazem questão de importar o gado vivo, para o martirizarem como as imagens documentam. CUIDADO QUE É MUITO CHOCANTE:
AQUI!
O que dizem a isto os amigos dos animais?

(Som de grilos...)

Mas estávamos a  falar do papel dos infiéis numa sociedade islâmica. Nem sempre se destinam a serem sacrificados no matadouro e comidos, como na Síria! Também servem para escravos:

Veja bem para que serve um infiel. E vá habituando o canastro, que isto já é ter muita sorte:




Não é lindo, o Islão??? 

E não, não pense que este é apenas um caso. ESTA É A REGRA - Veja na barra lateral do youtube! É porrada de criar bicho! Os islamistas vêem-se como os nazis se vêem: seres superiores, e os outros servem apenas para escravos. O Islão é supremacista!


Na Síria, 8 homens foram hoje crucificados. A razão? Aqui está:

"De facto, a pena para aqueles que travam uma guerra contra Alá e Seu Mensageiro e espalham a  corrupção na terra, é que sejam mortos ou crucificados ou que suas mãos e pés sejam cortados a partir de lados opostos ou que sejam exilados da terra. Isso é uma vergonha para eles neste mundo; e no outro é um grande castigo"
(Alcorão 5:33)

Ora estes homens lutavam contra os terroristas do ISIS e contra o ditador Bashar Al Assad. Logo, não estavam com Alá! Porque só está com Alá quem está com Alá! Resultado: CRUCIFICADOS!


“ISIS crucifica 8 acticvistas em Aleppo”  

Agence France Presse, Junho 29, 2014

Mas, já se sabe... quem está errado é quem condena estas práticas tão lindas e tão pacíficas... Ou quem, de alguma forma, se interponha no caminho glorioso da conquista do Mundo pelo Islão! Ora veja se não é verdade:

 

Esta jovem, trabalhadora de Saúde no Reino Unido, foi suspensa do trabalho e está com um processo disciplinar às costas. Victoria Wasteney não fez mal a ninguém. O seu "crime" foi que, tendo uma colega muçulmana que se interessava pelo Cristianismo, lhe ofereceu um livro sobre o mesmo. Foi acusada de "bullying"! Está tramada!

Robert Spencer comenta:

"Se um muçulmano tivesse dado a um colega cristão um livro sobre o Islão, acha que ele ou ela teria sido suspenso por nove meses por "assédio moral"? O proselitismo para o Cristianismo não é ilegal na Grã-Bretanha. É apenas ilegal sob a lei islâmica. A ansiedade dos funcionários britânicos para acomodar e apaziguar a supremacia islâmica, há muito tempo que raia a comicidade pura e simples. Contudo, o riso é silenciado pelo espectáculo de uma nação e uma civilização que morrem".
A notícia está aqui, se quiser conferir:
“Trabalhadora do Serviço Nacional de Saúde está acusada de bullying por ter rezado por uma colega muçulmana”
David Barrett, Telegraph, Junho 28, 2014

Mas avancemos... Esta história tem duas personagens. Uma é este simpático cavalheiro, de seu nome  Farooq Shah, um nome com uma pinta tão grande que poderia ser jogador de futebol, como os muçulmanos violadores de menores que jogam na selecção de França e não cantam o Hino porque - dizem-no eles - não se consideram franceses!


O grande Farooq Shah, de 21 aninhos (ninguém diria, eu dava-lhe 12!), na noite de sexta-feira, 27 de Junho de 2014, como o Ramadão já a bombar, cruzou-se com Mariana Popa, esta rapariga romena:

 

Mariana estava grávida de 6 meses, e tentava ganhar algum dinheiro para sustentar a família, recorrendo à mais velha profissão do mundo. O amigo Farooq matou-a à facada, porque é um bom muçulmano, amigo da virtude e da castidade! 

Ver

"Quando eu quero uma escrava sexual, vou ao mercado e compro-a!"

Os muçulmanos são uma cultura encantadora. Esta rapariga de 24 anos, grávida, foi esfaqueada até à morte por se prostituir para sustentar a família. Mas eles exigem nas ruas as nossas mulheres para escravas sexuais:

 


Querem escravas sexuais neste mundo e no outro. E muito labutam para isso, matando infiéis, que é a mais nobre das ocupações para um bom muçulmano! E violando as infiéis e as crianças infiéis. Confira como o Islão trata as Mulheres. Em países como a Suécia, 100% das violações são cometidas por muçulmanos. 1/3 das vítimas são crianças. É a jihad sexual.

As câmaras de segurança captaram as imagens de Farooq Shah a esfaquear Mariana Popa até à morte. 
Allah Akbar, meus semelhantes! - como diz a outra.

Mas... será que os infiéis também fazem maldades? Mas claro que sim. E bem graves! Ora veja:



Esta rapariga de 18 anos e este homem de 38 atacaram uma mesquita!!! Os malandros!!! Os terroristas!!! Mas levaram 1 ano de cadeia que é para aprenderem!

Sabe que armas usaram?

(rufar de tambores...)

Presunto!

Uma fatia de presunto pendurada na maçaneta da porta! Ah, malvados!!!
“Par apanha cadeia por atacar Mesquita Central de Edimburgo com presunto”  
BBC, Junho 20, 2014
Quando os muçulmanos urinam e defecam nos altares cristãos, não lhes acontece nada. Mas é natural, porque a religião deles é a única que está certa! Não vamos agora comprar trampa (nós) com água de rosas (eles)!!!

Marroquinos defecam num altar em Itália


Para terminar (poderíamos estar nisto 24 sobre 24 horas, uma equipa de 100 pessoas, e não dava para cobrir tudo), vejamos como nos países muçulmanos não há destes problemas.

Na Arábia Saudita, por exemplo, ninguém iria profanar templos não muçulmanos. Sabe porquè? Porque são proibidos!

Neste Ramadão, eles já avisaram, se algum não muçulmano (há-os lá, que tem que haver alguém a trabalhar), se atrever a comer, beber ou fumar em público, é deportado!



Imagine que em Israel os muçulmanos eram obrigados a jejuar quando os judeus jejuam! Imagine que em Portugal os muçulmanos eram obrigados a jejuar quando os cristãos jejuam. Era o Armagedão! Que até rima com Ramadão!

“Ramadão 2014: Deportaremos quem coma, beba ou fume em público durante o Ramadão, diz a Arábia saudita aos não muçulmanos”
Gianluca Mezzofiore, International Business Times, Junho 26, 2014



Ficamos por aqui. Mas tenha cuidado, porque eles andam particularmente excitados, e já é comum na Europa atacarem pessoas  por coisas tão simples como estarem a comer qualquer produto de porco (fiambre, linguiça, presunto, etc.). Olhe que, pelo andar da carruagem, ainda é capaz de ser preso!!!

Neste caso, um incauto pediu uma sandes de presunto. Veja como o muçulmano reagiu:


1 comentário:

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.