sexta-feira, 6 de junho de 2014

Sherazade e suas 1001 Histórias

 Voltamos a esta pequena história, de que já tratámos neste post:

Público trama humoristas! 


 O traidor, desertor e terrorista Bergdahl, agora muçulmano, com um chapéu todo catita

Quem tenha lido as notícias da Imprensa "séria" e "de referência", já tem a sua "opinião" bem cimentada, e permanecerá com ela para todo o sempre. Segundo a generalidade dos e das jornalistas deste mundo, quais Sherazades contadoras de histórias, a coisa passou-se assim:
"Era uma vez um lindo soldadinho de chumbo, que andava, de coração partido, a matar muçulmanos inocentes, a mando do monstro Estados Unidos da América. Então, uns senhores muito mal compreendidos chamados taliban, levaram-no, para lhe darem miminhos. Quando o soldadinho viu como era bom e puro o coração dos taliban, converteu-se ao Islão, e viveram felizes para sempre, a fumar kif, rodeados de odaliscas sumarentas, neste mundo e no outro."

 Uma jornalista do Al Público...

Felizmente que nem todos os compatriotas deste traidor, convertido ao Islão e ao terrorismo, vão em cantigas, como relata o Público, em mais esta peça demonizadora dos Estados Unidos e  santificadora do desertor-traidor e pró-terrorista:

Cidade de soldado americano libertado cancela festa de boas-vindas - PÚBLICO

 ------------------------
Comandantes taliban dizem que Bergdahl amaldiçoou os seus compatriotas
Esta afirmação é consistente com os e-mails que Bergdahl enviou a seu pai, dias antes de desertar. Bergdahl escreveu ao pai em termos pouco patrióticos: "Eu lamento tudo  que está a acontecer aqui. Estas pessoas precisam de ajuda, mas os Estados Unidos, o país mais vaidoso do mundo, vêm aqui dizer-lhes que elas não são nada e que são estúpidos. E declarou: "Eu tenho vergonha de ser americano. E o título de soldado dos EUA é apenas uma mentira de tolos. Lamento por tudo. O horror que é a América é nojento."
- Desconhecemos a opinião de Bergdahl sobre o terrorismo islâmico global, que na presente jihad ("guerra santa" islâmica) começou por atingir os Estados Unidos, nos atentados de 11 de Setembro de 2001, e que os seus compatriotas se têm sacrificado a combater.Sendo ele agora muçulmano e terrorista, decerto que aprova o massacre dos "infiéis".


"Comandantes taliban dizem ter encontrado Bergdahl amaldiçoando os seus compatriotas" 
Mushtaq Yusufzai pela NBC News, 05 de Junho de 2014
 Os  taliban encontraram o sargento Bowe Bergdahl andando sozinho, agindo de forma anormal e amaldiçoando os seus compatriotas, quando o capturaram no Afeganistão em 2009, disseram à NBC News na quinta-feira dois homens que eram comandantes taliban nessa época.

     Disseram que os moradores locais afegãos os informaram sobre o soldado, e então foram capturá-lo.
"O nosso povo não conseguia entender a língua dele. Depois de ter sido transferido para um local seguro, ele disse que não estava feliz com os seus compatriotas, e que o seu objectivo era converter-se ao Islão e tornar-se um mujahedeen ("guerreiro santo"), disse um dos comandantes.

Os terroristas alegaram mais tarde que o desertor se converteu ao Islão, e que colaborou com eles no ensino do fabrico de bombas.

     Os comandantes taliban disseram que primeiro pensavam que era um truque - Talvez um soldado americano enviado sozinho para espiar o inimigo.
     "Como nunca tínhamos visto um soldado a patrulhar sozinho, perguntámos-lhe como conseguiu sair da sua base" - disse um dos comandantes. "Ele respondeu que era questão pessoal." ...

FIQUE ATENTO AOS PRÓXIMOS POSTS, POIS VAMOS CONTAR MAIS ACERCA DESTE CASO, QUE A IMPRENSA MAINSTREAM ESTÁ A TRANSFORMAR EM MAIS UMA ARMA DE PROPAGANDA ANTI-OCIDENTE E PRÓ-ISLÃO.
Vamos falar do papel do muçulmano Obama neste caso, de vidas que se perderam por causa deste traidor, da sua conversão ao Islão, e muito mais.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.