quarta-feira, 15 de junho de 2016

Obama quer o Mundo Livre desarmado



Não tem paciência para ler o post todo? OK. Então, veja só este cartoon, que resume tudo: desarmados, os cidadãos do Mundo Livre ficarão totalmente à mercê dos islamistas. É o que Obama e C.ia querem.

Sim. É mais uma crónica sobre o Massacre de Orlando. Como se não bastasse o assassínio de 50 inocentes - e o sofrimento das famílias, dos amigos e dos cidadãos do mundo não islâmico - estamos a testemunhar um vendaval de insanidade sem precedentes:
Ainda os corpos das vítimas do Massacre de Orlando não tinham arrefecido, e já os bem-pensantes, os Obamistas, os intelectualmente e moralmente superiores, os pacifistas de todo o Mundo, os que não são reles e brutos direitistas como nós, estavam de acordo:
"A culpa é das armas! Vamos proibir as armas! Os malandros dos americanos não controlam a venda de armas como deve ser, por isso é bem feito que sejam mortos! Com armas!".


Crónica Obamista desarmamentista no simpático e insuspeito Correio da Manhã, um jornal que não costumava alinhar em pieguices destas... 

Na sequência do post anterior:
Mais um excerto das declarações de Obama (veja esta secção e confira a veracidade das nossas afirmações) muçulmano jihadista pró-terrorista, apoiante e fornecedor de armas, dinheiro e treino militar à Irmandade Muçulmana no Egipto, à Al-Qaeda na Síria, etc., etc., etc.:
O presidente observou que o assassino, Omar Mateen, comprou as suas armas legalmente com o período de espera de três dias na Florida.

"Isto demonstra como não foi difícil para ele obter esse tipo de arma", disse Obama. "... Nós temos de reflectir sobre os riscos que estamos dispostos a assumir por sermos tão permissivos na forma como permitimos que armas tão poderosas estejam disponíveis para as pessoas neste país."

A sério, senhor Obama? O Estado Islâmico apela à chacina de "infiéis" por todos os meios possíveis, e o senhor insiste em desarmar a população dos Estados Unidos?

Senhor Obama, se quer desarmar os cidadãos do Mundo Livre, porque é que conserva guarda-costas armados? 

A 21 de Setembro de 2013, o porta-voz do mega grupo terrorista ISIS, Abu Muhammad Al-Adnani, emitiu este comunicado, apelando aos muçulmanos - civis ou militares - para  matarem os infiéis no Ocidente:

“Se não conseguirem bombas ou balas, ataquem os infiéis directamente - sejam eles americanos, franceses ou seus aliados. Esmaguem-lhes a cabeça com uma pedra, cortem-lhes a garganta com uma faca, atirem-nos de um precipício, atropelem-nos com um carro, estrangulem-nos ou envenenem-nos. Se não conseguirem fazer nada disto, queimem-lhes a casa, o carro, a loja, ou destruam-lhes as culturas - pelo menos cuspam-lhes na cara”.

Então diga-nos, senhor Obama, se o ISIS apela a que se atropele, esfaqueie, envenene, estrangule, a que se incendeie a propriedade dos infiéis, a que se usem todos os meios para matar os infiéis; então o passo seguinte será proibir facas, machados, martelos, garfos, colheres, cordas, fósforos, gasolina, pedras, veneno, automóveis, carrinhas, camiões, fisgas, bumerangues, zarabatanas - a lista é infindável, de modo que é melhor perguntar-lhe:
Não seria mais simples impor o islamismo e proibir os "infiéis" de uma vez, em lugar desta lenta queda no abismo?

A GALERIA DOS PACIFISTAS


Membros maiores do clube global dos bem-pensantes, as estrelas de esquerda de Hollywood e ícones gay, após o massacre, imediatamente começaram a invectivar Trump e a rogar a São Obama para que proíba as armas: Cher, Susan Sarandon, Chris Rock, Julianne Moore, George Takei - e mais que virão.

Senhor Obama, na esperança de que o senhor seja apenas ingénuo, como a maior parte dos esquerdistas românticos e lunáticos como o senhor, lembro-o de que os maiores tiranos da História começaram precisamente por desarmar a a população:


Camaradas seus como Castro, Stalin, o canibal Idi Amin, Hitler, o seu irmão de fé muçulmano Muammar Kaddaffi, a dinastia Kim da Coreia do Norte, Pol Pot, o inefável Mao Tse Tung, todos estão na galeria para a qual o senhor quer tão furiosamente entrar!

VAMOS PROIBIR TUDO! 

Uma vez vi um filme em que só os polícias e os militares é que tinham armas: chamava-se "A Lista de Schindler".

Ainda não há um ano, invasores islâmicos decapitavam "infiéis" num IKEA na Suécia:
A informação do motivo do ataque (a jihad islâmica) foi sonegada, e o IKEA acabou com a cutelaria!!!
No Ramadão de há um ano, outro jihadista islâmico atropelava mais "infiéis", na Áustria:

O Terrorismo Cujo Nome Não Deve Ser Pronunciado


A Jihad automóvel é um 'must' em todo o Mundo. Estranhamente, a Áustria não proibiu os automóveis. pela lógica do senhor Obama, deveria tê-lo feito!

INTIFACADA - Em Israel e aqui na Europa (governos BURROS!!!) os civis não podem possuir armas. E é vê-los a cair que nem tordos às mãos dos bárbaros islamistas. Esperemos que os americanos não vão na cantiga...

Tuvia Yanai Weissman, 21 anos, assassinado na presença da Esposa e da filha, correu corajosamente para enfrentar o terrorista 'palestino', apesar de não ter nenhuma arma.

Olhe aqui, senhor Obama, outro que se rodeou de crianças para assinar leis anti-armas:


É assim que o senhor vai ficar na História.

2 comentários:

  1. Este post toca-me particularmente porque sou um grande defensor do direito de porte de armas por parte dos cidadãos. Essa história do aumento da taxa de homicidios a mim faz-me rir, porque habitualmente os criminosos quando querem acedem às armas mesmo com proibição, coisa que os restantes cidadãos tem mais dificulade. Aconselho a todos o site http://firearms-united.com/.
    Já é tempo de deixarmos que nos façam de cordeirinhos, é que estes acabam na maior parte das vezes no matadouro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os marginais não tiram licença de uso e porte de arma. E os jihadistas muito menos. Mas a opinião pública está intoxicada com tanto marxismo cultural, e deixou de raciocinar.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.