sexta-feira, 24 de junho de 2016

"Apanhados" em Gaza


Num programa de câmara oculta, ao estilo dos "Apanhados" da TV portuguesa, dois actores enganaram as pessoas, levando-as a pensar que eram repórteres israelitas. O que acontece a seguir, demonstra o que poderia ocorrer se um verdadeira civil israelita voltasse a entrar em Gaza - e é assustador.

O vídeo, por enquanto, sem tradução em Inglês, mostra claramente como é que os árabes reagem quando descobrem que a pessoa quem estão a falar (um actor árabe) tem uma bandeira de Israel nas costas.
Na sua maior parte, os árabes mais velhos, que se lembram de quando os judeus faziam compras nos seus bairros, foram simpáticos para os "israelitas". Mas os mais jovens estavam cheios de raiva e até recorreram à violência.

Este vídeo é um verdadeiro abridor de olhos e confirma o nível de animosidade contra os israelitas entre os jovens "palestinos":

Esta experiência sociológica que a TV de Gaza involuntariamente forneceu, demonstra que se as lideranças políticas e religiosas não apostassem em transmitir a ideologia do ódio ao "infiel" de geração em geração, não teríamos o problema global do terrorismo islâmico. 
A Alemanha Nazi soube educar as novas gerações no repúdio por essa ideologia maligna. Já os líderes muçulmanos, na sua maior  parte, continuam a seguir o Islão literal, que manda odiar e eliminar os não-muçulmanos - especialmente cristãos e judeus.
A seguinte compilação vídeo demonstra até que ponto os jovens "palestinos" são incentivados, e até mesmo treinados, para matar israelitas.

O
Israel Advocacy Movement lançou mais este vídeo, demonstrando a multiplicidade de métodos com os quais os jovens "palestinos" são doutrinadas para matar inocentes.

É altamente perturbador ver o que acontece com estas crianças inocentes, em violação do Direito Internacional Humanitário - uma tragédia que a comunidade internacional i
gnora DELIBERADAMENTE!
Poucos são os estrangeiros que, sabendo a verdade, ousam dizê-la. Esta senhora australiana foi a Gaza para socorrer os "pobres 'palestinos'" e quando lá chegou verificou que a realidade era oposta ao que lhe contaram: que os judeus estão quietos no seu cantinho e os  árabes mandam os próprios filhos fazerem-se explodir, como bombas humanas, em nome do ódio.
As novas gerações de muçulmanos crescem assim (e o Mundo fecha os olhos):


Se fosse Israel a doutrinar assim as suas crianças, o que não seria...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.