sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Terrorista de Berlim abatido em Milão - e VÍDEO DE SUICÍDIO

"Se tivesse sido em Israel, um islamista a atacar a Polícia e a ser abatido (ver por exemplo a INTIFACADA) a Esquerda e os jornalistas em peso já estariam "indignados", a falar de "execução arbitrária de um jovem", etc.."



O terrorista de Berlim foi abatido há pouco por um jovem agente da Polícia, em Itália. O vídeo de suicídio, que muitos terroristas gravam antes de atacarem os "infiéis", já foi divulgado. Muito provavelmente este vídeo vai ser retirado, sob pretextos cínicos. É que os vídeos de suicídio anulam as teorias da conspiração, que apontam sempre para que os ataques terroristas são cometidos por "agentes dos governos ocidentais".

-----------------------------

Via TRUTH REVOLT:
Anis Amri, o terrorista islâmico responsável por assassinar 12 pessoas e ferir dezenas de outras num mercado de Natal em Berlim, foi abatido a tiro em Milão.


De acordo com o Mail Online, foi um jovem polícia italiano que abateu o assassino de Berlim nas primeiras horas da manhã de sexta-feira, depois de ele ter gritado "Alla'hu Akbar" e disparado sobre outro polícia.
Relata o Mail Online
    O tunisino tirou uma arma da mochila, gritou 'Allahu Akbar' e abriu fogo contra dois polícias - atingindo um no ombro - antes de ser abatido a tiro, depois de descer de um comboio vindo de França.

    
O fanático do ISIS, de 24 anos, foi detido por uma patrulha
de rotina da Polícia no subúrbio de Sesto San Giovanni, na cidade de Milão, no norte da Itália, por volta das três da manhã, hora local.

    
Dois polícias pediram-lhe os documentos de identidade, altura em que Amri 'imediatamente' puxou uma arma da sua mochila, gritou 'polícias filhos da p...', e alvejou um dos agentes no ombro.   Seguiu-se u
m tiroteio, com Amri a esconder-se atrás de um carro enquanto tentava fugir, mas o suspeito foi baleado e morto pelo segundo polícia - um estagiário que só tinha entrado ao serviço há alguns meses.

A fonte de notícias ISIS, a Amaq, também confirmou a morte de Amri e a sua ligação com o Estado Islâmico

 
Continua o Mail Online:
   A Polícia, que havia recebido a informação de que homem mais procurado da Europa talvez estivesse na cidade, aproximou-se de Amri porque achou suspeito que alguém estivesse na estação às 3 da manhã. [...]
   Quando a patrulha se aproximou, ele puxou uma pistola calibre 22 da sua mochila e atirou num dos dois polícias, Cristian Movio, 36 anos, atingindo-o no ombro. O suspeito tentou fugir, mas foi abatido a tiro.
   No seu corpo, a Polícia encontrou um bilhete de comboio, que ajudou a reconstruir os movimentos do terrorista de Berlim, revelando que ele apanhou um comboio em Chambery, em França, e depois de Turim para Milão.

Amri já tinha passado quatro anos numa prisão italiana, por ter incendiado uma escola, mas estranhamente autoridades de segurança acreditam que ele procurou refúgio no sul da Itália após o massacre de Berlim.
----------------------------------
 Três breves observações:

Cristian Movio foi baleado no ombro.
- Parabéns e muito obrigado a estes agentes da Polícia de Itália e aos agentes da Polícia de todo o Mundo Livre, que arriscam diariamente as suas vidas pela segurança dos cidadãos. 
Anis Amri, um terrorista tunisino de 24 anos, com cadastro, é o exemplo do que os políticos e os media nos apresentam como "crianças, mulheres e idosos sírios"
- Este senhor tunisino, jovem e simpatizante do extremismo islâmico, é o protótipo do que nos apresentam como sendo os "refugiados da guerra na Síria"!. Como é possível que a Europa continue esta LOUCURA???

Muçulmanos em delírio festejam assassínio de judeus em Israel (VÍDEOS)

- Foi na Europa. Se tivesse sido em Israel, um islamista a atacar a Polícia e a ser abatido (ver por exemplo a INTIFACADA) a Esquerda e os jornalistas em peso já estariam indignados, a falar de "execução arbitrária de um jovem", etc..   


3 comentários:

  1. A história está tão mal contada... Onde estão os outros?
    A Alemanha não queria que se apercebessem que os 'refugiados' cometeram mais este crime.

    Agora a Europa é o Dar el Gharb, como o tem sido Israel. Talvez que o povinho deixe de estar cego!

    ResponderEliminar
  2. Elementos da Stasi são os censores do 'discurso do ódio' contra o islão e contra os refugiados.
    Parece que entrararam na Schnaps, ou então, ou então, há uma "hidden agenda"...
    Continue com o site -que Deus vos proteja, porque a polícia anda por aí...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não sou judeu, mas, pelo meu interesse por Israel, já aprendi que "nunca devemos deixar de fazer o que está certo". Seja o que Deus quiser.

      A vitória do Bem é garantida. Deus vela por todos nós.

      Abraço,

      Oliveira

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.