domingo, 18 de dezembro de 2016

A Mente do Terrorista - documentário e comentário


O documentário é esclarecedor e não precisa de muitos complementos.
Mas gostaríamos de enquadrar a questão em termos do que pensam do terrorismo os esquerdistas e os muçulmanos (com as naturais e louváveis excepções - mas infelizmente poucas):

- Os partidos de Esquerda sempre apoiaram os grupos terroristas aqui na Europa: As Brigadas Vermelhas em Itália, a ETA em Espanha, as FP-25 em Portugal, o IRA na Irlanda, a Acção Directa em França, a Fracção do Exército Vermelho na Alemanha, etc., etc., etc..
 - Os partidos de Esquerda sempre apoiaram os grupos terroristas em todo o Mundo: o Sendero Luminoso no Peru, o Exército Vermelho Japonês... no Japão, os Tigres de Libertação do Tamil Eelam no Sri Lanka, o Exército de Libertação Negra nos Estados Unidos, etc., etc., etc..
Joe Strummer, dos Clash, no mega concerto do Rock Contra o Racismo, em 1978, envergando uma t-shirt do grupo terrorista Brigadas Vermelhas/Fracção do Exército Vermelho

O terrorismo conotado com a Direita (o Ku Klux Klan é o exemplo clássico) sempre foi energicamente condenado combatido pela Direita. O terrorismo de Esquerda sempre mereceu o apoio caloroso dos partidos, dos jornalistas e dos académicos de Esquerda (estes dois últimos grupos continuam a ser um feudo da Esquerda, aliás).

Durante o século XX, o Comunismo matou mais de 100 milhões de inocentes. Há muita gente que acha que esse sistema deve continuar a ser tentado. Conheça: O Livro Negro do Comunismo - Crimes, Terror e Repressão.
Basta visitar-se os sites, ler-se os jornais, assistir-se aos comícios dos partidos de Esquerda, ir à Festa do "Avante!", para se constatar que bandos de criminosos como as FARC são venerados como "libertadores românticos", que supremacistas negros violentos como Black Lives Matter considerados heróis, que o assassino brutal "Che" Guevara continua a ser o ícone por excelência, que genocidas como Mao ou Stalin são adorados como deuses. 

O Messias por excelência na religião esquerdista é o psicopata assassino, sádico e racista, Ernesto "Che" Guevara:


"Che Guevara: a enganar miúdos brancos de classe média desde 1967."

Como podemos constatar diariamente, a Esquerda  defende também os grupos terroristas islâmicos. O inimigo é o mesmo (a Liberdade e a Democracia); portanto, a Esquerda apoia!
Enquanto a Esquerda mais desassombrada exprime o seu apoio sem reservas ao terrorismo islâmico...
 ... a Esquerda mais hipócrita atribui as culpas do terrorismo islâmico ao odiado "Homem Branco", ao Capitalismo, "tradição judaico-cristã", à "sociedade patriarcal", e a outros demónios imaginários da religião esquerdista.
Se os terroristas islâmicos se especializam em matar judeus (Hamas, Hezbollah, etc.) aí toda a Esquerda apoia sem complexos:

Festim de ódio do comunista José Goulão no funeral de Peres


Ao contrário do que se diz, a maioria dos muçulmanos apoia o terrorismo islâmico. Raheel Raza, muçulmana moderada e especialista em Islão, é uma das pessoas que o demonstra, valendo-se de sondagens com validade científica (se e que os factos não chegam para o demonstrar); pode ver o vídeo AQUI.
Não existe nenhum país islâmico livre e democrático. Não existe nenhum país islâmico que respeite os direitos humanos, que dê direitos iguais às mulheres ou que descriminalize a homossexualidade. 
O clero islâmico não só não condena, como apoia o terrorismo, a que eles chamam a jihad, a guerra santa pelo deus Alá.

80% dos muçulmanos em Londres apoiam o ISIS

NÚMEROS E FACTOS
Em Novembro deste ano, (e que se tivesse conseguido contabilizar) o Islão cometeu 229 ataques terroristas, causando 2005 mortos e 3082 feridos. 27 ataques foram cometidos por bombistas suicidas, e foram 28 os países afectados.
Na semana de 10 a 16 de Dezembro de 2016, (e que se tivesse conseguido contabilizar) os islamistas cometeram 43 ataques terroristas, mataram 448 pessoas e feriram 360. 5 ataques foram por bombistas suicidas e os países atingidos foram 5.
Os dados foram contabilizados pelo The Religion of Peace (A Religião da Paz), e podem ser vistos em detalhe nesta lista exaustiva e permenente, com toda a documentação comprovativa.
Todos os dias, todas as semanas, todos os meses, todos os anos, desde há 1,400 anos que é assim. O Islão já massacrou mais de 240 milhões de "infiéis", no cumprimento dos seus mandamentos.
Desde o 11 de Setembro de 2001 (que assinalou os quatrocentos anos da derrota do Islão na Batalha de Viena), e até este momento, o Islão cometeu 29,939 ataques terroristas.
O contador de ataques terroristas islâmicos muda a cada hora:
 http://www.thereligionofpeace.com/
A eleição de Donald Trump e de outros líderes não-esquerdopatas faz crer que o Mundo Livre já começou a despertar.
ETC., ETC., ETC..

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.