segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Ataque terrorista na Alemanha - a Guerra ao Natal

"É muito mais fácil agir como se os críticos do Islão tivessem algum problema com os muçulmanos enquanto pessoas, do que aceitar a incómoda verdade de que o Islão é diferente."


Agora mesmo, na Alemanha, uma multidão esmagada por um camião, como em Nice, a 14 de Julho. O número de mortos cresce a cada minuto.
Os jornalistas estão desolados, por não poderem varrer este ataque para debaixo do tapete, como aquele noutro dia em França, em que um colono muçulmano sequestrou 70 monges e executou por esquartejamento uma freira e um trabalhador do alojamento.
Na Alemanha, o país da senhora Angela Merkel, a islamizadora-mor da Europa! A gratidão muçulmana no seu melhor...
VEJA, NA PARTE FINAL DESTE POST, MUÇULMANOS NA ALEMANHA AMALDIÇOANDO OS ALEMÃES QUE LHES ESTÃO A OFERECER UMA CEIA DE NATAL. 

Os jornalistas, nas Televisões de todo o Mundo, estão aos saltos. Repetem, como papagaios, que "pode não ter sido ataque terrorista". Não mencionam sequer o Islão.
Em 19/1/2107 substituímos o vídeo, porque o lóbi islamista-esquerdista que domina a Internet o retirou, como vai retirar este e todos os que mostrem a VERDADE do Islão. VIVEMOS UM NOVO NAZISMO.

1. O QUE SE VAI DIZER AMANHÃ
Amanhã, quando for confirmado que foi um ataque terrorista islâmico, os jornalistas continuarão aos saltos, a gritar que "não se pode generalizar", que "o Islão é pacífico", e que "se temem represálias sobre a comunidade muçulmana". Represálias que nunca acontecem (felizmente).


Amanhã, os jornalistas "descobrirão" que o muçulmano era simplesmente alguém que se sentia vítima de "islamofobia", e, como tal, foi obrigado a pegar num camião e matar "infiéis".
Amanhã, as autoridades emitirão comunicados oficiais a dizer que o motivo do ataque é indeterminado e a mentir no número de vítimas. Os polícias que ousarem denunciar a verdade serão despedidos. Os cidadãos serão detidos.
Amanhã, os hippies-halal, a rapaziada de Esquerda, farão o seu melhor ar culto, e dirão que "eles" (os terroristas islâmicos) "têm lá as suas razões" e que "há que ver o lado deles". Mas não sabem explicar quais são essas "razões" e qual é esse "lado". Na sua insondável ignorância, murmuram umas coisas sobre o Bush e o Iraque e ficam contentes consigo mesmos.
Amanhã, os analistas ruminarão umas coisas sobre a ofensiva contra o ISIS na Síria, como se os mortos e feridos nesta ataque fossem meros peões de um jogo de xadrez geo-estratégico, e não seres humanos inocentes.
Amanhã, os islamistas (e os extrema-esquerdistas e os neo-nazis), já terão os seus vídeos no YouTube, a explicar que não houve ataque nenhum, que é tudo uma conspiração para os deixar ficar mal. E que não só não houve ataque, como o ataque foi cometido pelos serviços secretos israelitas e norte-americanos. A esquizofrenia é sempre a mesma.
O filme é sempre o mesmo. E está GASTO!


Gatestone Institute, 18 de Dezembro de 2016


  
- Em Ludwigshafen, na Alemanha, um menino de 12 anos de origem iraquiana "fortemente radicalizado", plantou uma bomba num mercado de Natal no final de Novembro.
- A tradição das compras festivas nos mercados de Natal era um "poderoso símbolo da liberdade", com disse o Ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maizière, instando as pessoas a cultivarem "o nosso modo de vida".
- Em Birmingham, Inglaterra, os mercados de Natal têm barreiras de cimento instaladas para dissuadir os suicidas em veículos. De acordo com o chefe do serviço de segurança de estrangeiros da Grã-Bretanha, a magnitude do terrorismo enfrentado pelo Reino Unido é "sem precedentes".

 -
As forças de segurança francesas frustraram os ataques planeados para 1 de Dezembro, contra a Disneyland Paris e contra o mercado de Natal na principal avenida da capital francesa, os Champs-Elysées.
- Com um político pró-Sharia (lei islâmica) agora como secretário de Estado no Senado regional de Berlim, e outros muçulmanos na política alemã, que se recusam mesmo a apertar a mão do presidente alemão Joachim Gauck em eventos destinados a promover a integração, o "modo de vida" da Alemanha está mesmo a mudar velozmente.
- O artigo é longo e não o vamos traduzir todo - pelo menos agora.
--------------------------


Freira chora após o mais recente ataque à Catedral de S. Marcos, no Cairo. 
Os cristãos do Médio Oriente e do Norte de África, têm ainda menos sorte.  Ou estão a ser abatidos em matadouros, ou a ser abatidos nas suas igrejas e nas suas casas:

 3. A CULPA É DO NATAL (CLARO!)
Sim, o Natal também os ofende - como TUDO o resto!
Orador Muçulmano: "Dizer 'Feliz Natal' é pior do que o álcool, a fornicação e o assassinato":

O vídeo de cima é meramente ilustrativo; há muito mais material como este. P. ex.: outro conceituado orador muçulmano, o Xeque Assim Al Hakeem, explica que desejar feliz Natal é um pecado capital
Quando os jornalistas, analistas e outros invertebrados, lhe disserem que o Islão é tolerante e pacífico; em vez de acreditar neles, escolha antes saber a VERDADE:
---------------------

O EQUÍVOCO MORTAL
“E quando encontrares os infiéis, corta-lhes as gargantas" (Alcorão 47:4)
Quando fizemos este post:
com um vídeo de muçulmanos durante uma Ceia de Natal na Alemanha, amaldiçoando e pedindo a morte de quem os acolheu, chamaram-nos de tudo - porque "não se deve mostrar estes vídeos".
Estas orações são legitimadas pelos textos religiosos islâmicos:


Algumas preces do colono ao seu deus Alá:
"As nações cercaram-nos por todos os lados como cães".

"Ó Alá, extermina os infiéis onde quer que eles estejam".

"Ó Alá, destrói as suas comunidades".

"Ó Alá, destrói a fé deles e faz o chão tremer-lhes debaixo dos pés, porque tu és forte e eles são fracos".

Os europeus acolhem os muçulmanos, alojam-nos, alimentam-nos, tratam-nos, permitem-lhes viver sem trabalhar.
Os muçulmanos lêem a nossa hospitalidade e humanismo como uma fraqueza a ser aproveitada, e pretendem matar-nos.
Aos olhos dos muçulmanos, a nossa hospitalidade é submissão, e só lhes merece desdém.
Aos olhos dos muçulmanos, a nossa vida pertence-lhes, para fazerem o que entenderem: matar ou escravizar (ver Alcorão).
E eles FAZEM-NO! O Islão é irreformável.
É ESTA MENTALIDADE QUE MUITOS OCIDENTAIS NÃO CONSEGUEM SEQUER CONCEBER QUE POSSA EXISTIR. 

A Invasão que eles escondem - 1


A Invasão que eles escondem - 2


A Invasão que eles escondem - 3


A Invasão que eles escondem - 4


 A Invasão que eles escondem - Conclusão


-----------------------------------------

P.S. - Na Turquia, o embaixador russo foi assassinado por um islamista aos urros de "Allahu Akbar!" (vídeo abaixo). Na Suíça, um muçulmano atacou dois nativos. A Bélgica está em estado de guerra, com operações militares e policiais permanentes, a tentarem conter os ataques terroristas. Em França, foram banidos os cânticos de Natal nas escolas, para não ofender os muçulmanos. Em toda a Europa, em todo o Mundo, o Islão é o que sempre foi e será, enquanto existir.


O TERRORISMO GLOBAL

 ETC..

P.P.S. -PORQUE DAQUI A UM BOCADO PODE JÁ NÃO ESTAR ONLINE, FICA AQUI UM VÍDEO DAS CELEBRAÇÕES DOS MUÇULMANOS EGÍPCIOS  APÓS O MAIS RECENTE ATAQUE À CATEDRAL DE S.MARCOS. A MUÇULMANA EM DESTAQUE LOUVA O DEUS ALÁ PELO CASTIGO DADO AOS CRISTÃOS, POR NÃO SE CONVERTEREM AO ISLÃO (VER ARTIGO DE RAYMOND IBRAHIM):

2 comentários:

  1. Você e' muito corajoso em estar publicando estas verdades...elas precisam ser ditas. O rei esta' nu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um dever moral dizermos a verdade. Só assim poderemos ter esperança no trunfo do Bem.

      Abraço, grato

      Oliveira

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.