quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Assange: "CIA criou o Estado Islâmico"

"A CIA criou o Estado Islâmico", revela Julian Assange do Wikileaks, que publicou 500.000 mensagens diplomáticas norte-americanas.


Julian Assange disse que a CIA foi responsável pela criação do Estado Islâmico (ISIS), através da publicação de mais de meio milhão  documentos diplomáticos confidenciais dos EUA, que remontam a 1979.
Este é o sexto aniversário do "Cablegate", da WikiLeaks. Julian Assange publicou o seu primeiro lote de arquivos confidenciais dos Estados Unidos em 28 de Novembro de 2010. Desde então, tem expandido a sua biblioteca pública da diplomacia americana (PLUSD), com 531.525 novos documentos diplomáticos que datam desde 1979.
Em comunicado coincidindo com o lançamento de 500.000 novos documentos, chamados "Cables Carter III", Julian Assange explicou os eventos que ocorreram em 1979, que levaram ao surgimento do Estado Islâmico.


Jimmy Carter, plantador de amendoins semi-analfabeto, político de esquerda, e grande inimigo de Israel.

Assange disse: "Se um ano pode ser considerado o 'ano zero' dos tempos modernos é o ano de 1979".
Julian Assange disse que a decisão da CIA, em colaboração com a Arábia Saudita, de investir biliões de dólares a armar os combatentes Mujahideen no Afeganistão para lutar contra a União Soviética, levou à criação de grupo terrorista al-Qaeda.
Isso, segundo ele, levou aos ataques terroristas de 11 de Setembro e à invasão do Afeganistão e do Iraque pelos EUA, e à criação do Estado Islâmico/ISIS.
Disse Assange: "No Médio Oriente, a revolução iraniana, o levantamento islâmico na Arábia e no Egipto e os Acordos de Camp David com Israel, levaram à mudança das relações entre o Islão militante e o mundo".
Os motins em Meca levaram a Arábia Saudita para o caminho do wahabismo, levando à disseminação do fundamentalismo islâmico e à desestabilização dos Estados Unidos.
Assange acrescentou:
"A invasão do Afeganistão pela URSS empurrou a Arábia Saudita e a CIA para pagarem biliões de dólares aos combatentes mujahideen como parte da Operação Ciclone, fomentando o surgimento de Al-Qaeda e o colapso da União Soviética".
"A ascensão da Al Qaeda acabou por levar aos ataques de 11 de Setembro nos Estados Unidos, o que provocou a invasão do Afeganistão e do Iraque e mais de uma década de guerra, criando base ideológica, financeira e geográfica para o Estado Islâmico".
Assange disse ainda: "Em 1979, parecia que o sangue nunca deixaria de correr. Em dezenas de países havia assassinatos, golpes, revoltas, ataques, sequestros e guerras políticas de libertação".
A terceira série de documentos dos "Cables Carter III", divulgados pelos WikiLeaks, enriquece a colecção de documentos diplomáticos tornados públicos para 3,3 milhões.
 © Sandra Wildenstein para Europe Israël News.

Veja a notícia original do EUROPE ISRAEL-NEWS.

Já não é a primeira vez que falamos dos Wikileaks:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.