quinta-feira, 14 de julho de 2016

Mohamed Abdulah violava com adaga (comentadores omitem Islão)



Durante quase dois anos, o muçulmano Mohamed Abdulah, residente na Cruz de Pau, Seixal, Portugal, obrigou a Esposa a andar nua e a imitar uma cadela, com uma trela metálica presa ao pescoço. Era obrigada a ladrar, a comer no chão e fazia as suas necessidades no jardim. Entre outras sevícias e humilhações, enfiava-lhe regularmente uma adaga na vagina.
O CORREIO DA MANHÃ tem a notícia - Bravo, CM, por não terem omitido de todo que o homem é um muçulmano!
Há pessoas de outras religiões que tratam mal os cônjuges? Claro que sim. Há outras religiões tratam as mulheres menos favoravelmente que os homens? Claro que sim. Mas nenhuma, como o Islão, obriga a um tratamento vil da Mulher (e já vamos recordar porquê).



Sudão: eis o que a lei islâmica faz às mulheres que se atrevam a vestir calças.



ANALISTAS SUBMETEM-SE AO ISLÃO

Tão mau como o comportamento do senhor Mohamed Abdulah, é o cinismo, a cobardia moral, a submissão da generalidade dos comentadores (psicólogos, sociólogos, polícias, etc.), que não citam o Islão, pelo menos, como causa possível ou parcial nesta abominação.
Até o Direito Romano (que é a base do Direito do Mundo Livre) foi apontado por um ilustre comentador - que citou o "bom pai de família", Bonus pater familias - como causa para estes crimes!
Tudo menos tocar no santo nome do Islão!
 
  
Mais um carregamento de escravas sexuais cristãs e yazidis...

"Quando eu quero uma escrava sexual, vou ao mercado e compro-a!"


As feministas e a extrema-esquerda ocidentais adoram isto...
Neste nosso blog, que nem é focado principalmente no Islão, temos 52 posts, até agora, qualquer um deles com material suficiente para demonstrar que o Islão é incompatível com a dignidade da Mulher (e com a dignidade humana e com as noções mais elementares de DECÊNCIA!):
"Rebanho" de mulheres acorrentadas. Isto é o Islão.

Eis algumas recomendações do Alcorão (que TODOS os muçulmanos são obrigado a seguir à risca:
Tu deves estuprar, casar e divorciar meninas na pré-puberdade. Alcorão 65:4, 4:3
Tu deves ter relações sexuais com escravas sexuais e trabalhadoras escravas. Alcorão 4: 3, 4:24, 5:89, 33:50, 58: 3, 70:30
Tu deves bater nas escravas sexuais, nos trabalhadores escravos, e nas esposas. Alcorão 04:34
Tu deves ter quatro testemunhas masculinas muçulmanas para comprovar um estupro. Alcorão 24:13

O próprio líder do Islão em Portugal, o homem que mantém toda a classe política e jornalística - e o o povo em geral- em permanente estado de êxtase reverente, não se priva de cultivar estas belas tradições:


David Munir, sobre apóstatas, adúlteras e homossexuais...

 Mas a culpa das coisas más, é da "tradição judaico-cristã". E do Direito Romano.
 

No mundo muçulmano (mas cada vez mais no Mundo Livre) é habitual passar na TV propaganda islâmica que aconselha, por exemplo, como bater nas Esposas.

--------------------------

Dentre os 52 até agora publicados sobre as Mulheres no Islão, escolhemos o seguinte post. Ainda haverá quem continue a defender o Islão, porque "é a tradição deles" e a acusar-nos a nós de sermos "contra  diferença"?

 UM POST AO ACASO:

A mulher vale menos que um camelo, apenas serve para procriar.

 
Como pode haver quem defenda o Islão?

Como pode haver MULHERES que defendem o Islão?
Alguns versículos que demonstram o que vale a mulher no Islão:
Alcorão 4:34 Alá fez os homens superiores às mulheres (...)
Com respeito às mulheres que você receie irão se rebelar, chame a atenção delas primeiro, e depois as mande para uma cama separada, e então bata nelas.
Alcorão 38:44 E tome à sua mão um galho seco e bata nela com com o galho e não quebre o seu juramento.
( Retirado do blogue Lei islâmica em Ação )
 Eis o que Maomé ordenou. Eis o Islão:




As feministas de hoje pelam-se por isto. Dentro de cada queimadora de soutiãs, dentro de cada hippie histérica anti-higiénica que se mascara de hijab em solidariedade com os estupradores e terroristas muçulmanos, vive uma gaja que tem a tara de fazer parte do harém de um suíno destes e apanhar porrada de meia noite naquele cachaço. Já para não falarmos da mutilação genital feminina, um 'must' na religião da paz, que se destina a tornar as relações sexuais um suplício, de modo a precaver estas bestas de uma merecida parelha de cornos!
Ex-muçulmana explica o que os muçulmanos estão a fazer na Europa:


É isto que queremos?

 A vida doméstica maometana:



Esta nem durante a cerimónia de casamento se livrou de apanhar:



ALGUNS ATAQUES DE MUÇULMANOS A MULHERES EUROPEIAS (O YOUTUBE VAI RETIRANDO, SOB O PRETEXTO HIPÓCRITA DE QUE OS VÍDEOS SÃO VIOLENTOS):
 






Aqui os muçulmanos tentam roubar a Esposa deste homem, aqui na Europa (vídeo retirado pelo lóbi islamista/extrema-esquerdista; substituímos por outro, mas há milhares):

Espancando os homens, caçando as mulheres, estuprando, matando, a barbárie islamista à solta na Europa:

 

Há milhares de vídeos, ainda que o YouTube os retire permanentemente. Em plataformas como o LiveLeak costumam durar mais. Poderíamos estar aqui horas a fio a postar vídeos e notícias de mulheres e crianças espancadas e violadas pelos "refugiados".

É isto que queremos no Mundo Livre?


Feministas pedem: “Não nos protejam dos estupradores islâmicos!”

Sugestão às Mulheres Bloquistas!

A Jihad Sexual e os Europeus de Saias 

O FIM: Homens europeus já andam de saias!


Os eleitores de Hollande destroem a França, e os polícias têm ordens para não intervir. Ou vão presos! É para terem eleitores que certos partidos defendem a islamização da Europa.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.