quarta-feira, 27 de julho de 2016

Como é que as agências de notícias designam os assassinatos jihadistas nas manchetes?


Algumas manchetes de 26 de Julho de 2016:

De esquerda:

Al Jazeera em  Inglês - Padre, 84 anos, 'morto com lâmina' em ataque a igreja francesa

BBC - Padre morto em ataque a igreja francesa

CNN - Hollande: ataque
mortal contra igreja em França realizado em nome do ISIS

Deutsche Welle - Situação de reféns em igreja francesa

Huffington Post - Polícia mata 2 atacantes que tomaram reféns em igreja na Normandia

New York Times - Ataque a igreja em França mata padre, e ISIS é responsabilizado

Washington Post - Presidente francês: os atacantes da Igreja eram filiados no ISIS
De direita:
Breitbart - Atacantes do 'Estado Islâmico' em celebração 'decapitam' padre durante a missa da manhã em França

Fox News - ISIS ataca em França, atacantes invadiram igreja e degolaram o padre durante a missa
Neutras:

Russia Today (RT) -
Sequestradores do ISIS matam pelo menos 1 em igreja francesa, garganta do padre supostamente cortada


Os únicos meios de comunicação que deram destaque à notícia na frente e no centro dos seus sites foram o Breitbart, o Deutsche Welle e o RT. Os outros dedicaram apenas pequenas caixas no centro ou na parte inferior das suas homepages.

Enquanto alguns usam os termos ISIS ou Estado Islâmico, outros prefaciam essas palavras com o "chamado", numa tentativa de lavagem cerebral aos leitores, levando-os a acreditar que o ISIS não é islâmico nem um Estado. Os grande media não só censuram as ligações óbvias do Islão a estes ataques, como também parecem censurar a violência, ao não indicarem o quão selvagens são os jihadistas.

Talvez com o tempo, as manchetes venham a mudar.


https://www.jihadwatch.org/


A generalidade do JORNALISMO de hoje é o que a lista acima documenta. E bem pior, quando se trata de Israel. Aí, dizem que as vítimas foram os atacantes e vice-versa, como temos demonstrado exaustivamente.
POST- SCRIPTUM: Uma honrosa (e raríssima) EXCEPÇÃO na submissão lusa ao Islão, vem no CORREIO DA MANHÃ de hoje - AQUI!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.