quinta-feira, 23 de outubro de 2014

As prioridades do Mundo


Momentos finais da vida de uma criança infiel. O ISIS chacina sistematicamente os não muçulmanos.

Para onde quer que olhemos nos dias de hoje, deparamos com toda a espécie de atrocidades cometidas pelos muçulmanos jihadistas, as mais das vezes eufemisticamente apelidados de "militantes".

Na Síria, por exemplo, os cristãos e outros infiéis são queimados ou enterrados vivos, os homens são habitualmente enforcados ou crucificados, as mulheres estupradas e "comercializadas" e as crianças degoladas. As imagens são demasiado chocantes para as publicarmos aqui, mas se tiver estômago, clique por exemplo nesta hiperligação.

O Mundo, apático, aceita. Afinal, e como dizia a outra, "é a cultura deles...".

O que preocupa o Mundo é esta foto, em que, supostamente, um malandro de um judeu grita com uma pobre e inocente mulher muçulmana - boazinha e pura como todos os muçulmanos, os santos da nova religião ateísta global.


Combustível q.b. para muitos e bons anos de ódio! A imagem tem sido difundida  com a parte de baixo convenientemente cortada. Porque a mulher roubou um livro de orações da mão do homem judeu! Uma de muitas provocações (como por exemplo as celebrações de rua, em pleno Israel, dos ataques terroristas contra os judeus).

O judeu da imagem ficou indignado. Se fosse ao contrário, se um judeu roubasse um livro de orações das mãos de um muçulmano, seria a guerra. E nem pomos a possibilidade de tal ocorrer num país muçulmano, porque, na maior parte desses, os judeus já foram todos expulsos ou exterminados!

O vídeo:
 

Mas o que é que a realidade interessa aos palestinianistas, que odeiam as religiões todas, mas se arrojam aos pés do Islão?


Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.