quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Actriz de Harry Potter em libelo antissemita


Um imigrante bem sucedido, costuma ser, em muitas sociedades, motivo de inveja e ressentimento. Os judeus, como os portugueses, são imigrantes de longa data em muitas partes do mundo. E, como os portugueses, não raras vezes têm sucesso. 
Em tempos de crise, os ressentimentos vêm à tona. E os judeus são as vítimas ideais. Foi assim no Alemanha nazi, é assim na Europa da crise actual.
Leia ou releia a crónica Israelismo, de Eça de Queirós.
No caso que hoje vos trazemos, mais uma vez fica demonstrado que talento para as Artes e estupidez, andam muitas vezes a par. Ela é judia, ela é lésbica, ela seria imediatamente morta pelo Hamas por ambas as razões, mas ela apoia o Hamas!

Miriam Margolyes (no meio) interpreta a personagem Professora Sprout em "Harry Potter". Miriam nasceu na Austrália, e, entre outras distinções, possui a Mui Excelente Ordem do Império Britânico.

Actriz  de Harry Potter culpa "estúpido Israel" pelo anti-semitismo
"Eu não acho que as pessoas gostem de judeus. Nunca gostaram. A Literatura Inglesa, o meu grande amor, está cheio de judeus gordurosos e traiçoeiros"- Actriz Miriam Margolyes.

Miriam Margolyes, uma actriz britânica-judia, especialmente conhecida por interpretar a minúscula Professora Sprout na série de filmes Harry Potter, deixou o público "estupefacto"  com os seus comentários sobre o "estúpido Israel."

Durante o Verão passado, o IDF lançou a Operação Protecção-Limite, em defesa contra os terroristas do Hamas, que dispararam mísseis continuamente contra todo o sul e centro de Israel.
"Eu detesto o Hamas, mas eles foram eleitos democraticamente", disse a actriz sobre a organização terrorista numa entrevista à revista britânica, Radio Times, a  como relatado pela Sky News. "O comportamento de Israel não é aceitável. Houve uma reacção preocupante."

Margolyes estaria em grave perigo se entrasse em Gaza, controlada pelo Hamas, ou em qualquer território governado por islâmicos - por duas razões: ela é judia e é lésbica.
"Eu não acho que as pessoas gostem de judeus. Nunca gostaram. A Literatura Inglesa, o meu grande amor, está cheio de judeus gordurosos e traiçoeiros".
Para além do Anti-Sionismo: classifica os judeus como acumuladores de dinheiro

A julgar pelo comentário, deveria ser óbvio para a actriz que o anti-semitismo está presente, pelo menos, há séculos, mas ela ainda acusa Israel por provocar ódio aos judeus.

"Eu tenho a sorte de eles gostarem de mim; é que qualquer pessoa precisa de um contabilista judeu", disse Margolyes - um comentário que vai além de anti-Sionismo e retrata os judeus como acumuladores de dinheiro.
Não é a primeira vez

Esta não é a primeira vez que Margolyes fez acusações ultrajantes contra o povo judeu. Em Novembro de 2010, por exemplo, de acordo com um artigo da CIF Watch, que monitoriza o anti-semitismo, ela revelou a sua ignorância sobre o conflito israelo-árabe e difamou o Estado de Israel, numa entrevista à BBC Radio.
Via United With Israel

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.