segunda-feira, 5 de outubro de 2015

No Princípio



O dia de hoje marca o final das festividades de Sucot, os 7 dias em os judeus observantes tomam as suas refeições dentro da sucá, uma cabana, tenda ou abrigo, construído especialmente para a ocasião. Quem teve, como nós, uma educação cristã, decerto que recorda a Festa dos Tabernáculos. É uma e a mesma coisa.

No dia de hoje, no calendário religioso judaico, celebra-se a Simchat Torá, ou "Júbilo da Torá". O mandamento (mitzvot) do dia é... dançar! Acabou o estudo anual da Torá. É tempo de regozijo. E de reiniciar.

No capítulo 6 do 2º Livro de Samuel encontramos a descrição do episódio em que o Rei David dançava, saltava, rodopiava, cheio de alegria, acompanhando a Arca da Aliança a caminho de Jerusalém. A sua Esposa, a Rainha Mical, filha do Rei Saúl e conhecedora do protocolo, achou inapropriado que o soberano se entregasse a tal actividade, ainda por cima na presença de todo o Povo. David respondeu-lhe que não estava a dançar em frente do Povo, mas em frente de Deus.



David dançando. O Rei também faz parte do Povo.

Então, hoje, todos os judeus dançam, lado a lado, numa demonstração prática de que perante Deus somos todos iguais, e que as posições que ocupamos na Terra são transitórias. Um grande na Terra pode ser pequeno diante de Deus. E vice-versa.

Esta época marca também o final da leitura e estudo da Torá (os 5 primeiros Livros do Antigo Testamento). Para quem não sabe, os judeus  observantes dividem a Torá em porções semanais, estudam-nas em conjunto e meditam-nas, com recurso à orientação dos rabinos e às diversas obras subsidiárias, como por exemplo o Midrash ou o Talmude, que exploram os significados da narrativa da Torá através da compilação da tradição oral, de contos com fundo moral e de análises dos grandes rabinos.


Judeus dançando nas ruas, em Israel

Os cristãos referem-se ao Antigo Testamento pelo nome de cada um dos 5 livros e pelos números dos capítulos. Os judeus preferem designar cada capítulo por um nome derivado das respectivas palavras iniciais.  O estudo da Torá anual tem início esta semana. A porção da Torá chama-se Bere’shit, que significa "No princípio" - as primeiras palavras da Bíblia, que corresponde ao Genesis, 1:1-6:8

Na próxima semana, a porção a estudar (chamada Parashá , Parshah ou Parashah ) será a Noach (Noé), correspondente Noach (Noé), que corresponde ao Genesis, 6:9-11:32. E assim sucessivamente.


Estudar Torá é uma tarefa para toda a vida. Todos os anos as experiências adquiridas providenciam novos ângulos de entendimento.

O Judaísmo não tem como ambição fazer adeptos. Mas não repele os interessados na sua proposta. Por isso, o estudo da Torá, e os livros basilares do Judaísmo, encontram-se disponíveis para todos, nomeadamente na Internet. 

Como o Saber não ocupa lugar, agora que os judeus estão "no princípio" de um novo ano de estudos, está é uma boa oportunidade para saber mais sobre a Torá, também chamada A Lei de Moisés, a obra que moldou a nossa Civilização. O Cristianismo, a religião com mais seguidores no Mundo, e de longe a mais popular no Ocidente, tem na sua base Jesus de Nazaré, um jovem rabino itinerante, um jovem judeu que declarou não ter vindo destruir a Lei:
Não penseis que eu tenha vindo destruir a lei ou os profetas: não os vim destruir, mas cumpri-los: - porquanto, em verdade vos digo que o céu e a Terra não passarão, sem que tudo o que se acha na lei esteja perfeitamente cumprido, enquanto reste um único iota e um único ponto. 
(MATEUS, 5, 17 e 18)


Aula de estudo da Torá para crianças, em Hebron, Israel.


Na nossa barra lateral indicamos alguns sites da nossa preferência sobre Judaísmo. Mas há muitos mais, de acordo com o gosto de cada um. O Judaísmo tem o ramo ortodoxo, reformador, reconstrucionista e humanista, pelo que há para todos os gostos. 

Estudar a Torá não implica - obviamente - que as pessoas se convertam ao Judaísmo (a 1ª parte da Bíblia Cristão é a Bíblia Judaica). Na tradição judaica, é encorajada a postura crítica no estudo, em vez da aceitação passiva dos ensinamentos dos mestres. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.