quarta-feira, 21 de outubro de 2015

A Luta Continua! Terrorista para a Rua!

No nosso post TERRORISMO, MENTIRAS E VÍDEO já tínhamos exposto a propaganda anti-semita e pró-terrorista deste jornaleiro. Agora pedimos que ajudem a correr com ele de Israel.

Esta segunda-feira, a NBC pediu desculpas por ter divulgado o que chamou "informações factualmente erradas", mais precisamente um gráfico de propaganda anti-Israel, que apresenta o moderno Estado Judaico como tendo sido construído em terra "usurpada" a uma imaginária "Palestina" Árabe:

(Este tipo de MENTIRA suja é muito usado na Imprensa anti-semita, filo-islamista e jihadista, nomeadamente no Al-Público. Se bem que o Al-Público seja ainda mais aberto no seu apoio ao TERRORISMO. E a pomposa Entidade Reguladora da Comunicação continua a limpar o rabo às nossas queixas).

A credibilidade da NBC ainda está em risco. A NBC continua a permitir que um repórter anti-Israel faça a cobertura do terrorismo em Israel.

No meio da campanha mediática global que culpa Israel por se defender,  o repórter Ayman Mohyeldin, da MSNBC, disse aos telespectadores que as forças de segurança de Israel tinham abatido um homem que não levava nenhuma arma nas mãos. Mas não era verdade. O homem era um terrorista que estava a atacar inocentes com uma faca na mão.
Os telespectadores da MSNBC (e os que recebem como boas as "notícias" deste indivíduo)  não estão a ter acesso aos factos. Estão apenas a receber propaganda anti-Israel.



Mohyeldin tem uma longa história de negação dos horrores do terrorismo.
• Durante a guerra de 2014 contra o Hamas, Mohyeldin foi o autor da patranha que correu mundo, de que Israel tinha atacado um hospital de Gaza e causado mortos civis. Na verdade, foi um míssil da Jihad Islâmica que causou essa tragédia.
Mohyeldin foi criticado por ser um "porta-voz do Hamas" depois de ter repetido a negação de que o Hamas usou civis como escudos humanos - apesar de o  Ministério do Interior do Hamas apelar aos civis para actuarem como escudos humanos (documentámos vastamente essa actividade neste blogue, inclusive com vídeos, basta que reveja o nosso marcador Operação Protecção-Limite).
Mohyeldin criticou os Estados Unidos por não terem relações diplomáticas com o Hamas, um grupo terrorista oficialmente reconhecido como tal, e apontou os Estados Unidos como culpados pelo domínio dos terroristas sobre Gaza.

Estes são apenas alguns exemplos da actividade de Mohyeldin como jornalista-terrorista nas suas reportagens sobre Israel. Qualquer um deles deve ser o suficiente para a NBC retirar este indivíduo de Israel, se quiser restaurar o que resta da sua credibilidade.
Alguns artigos que descrevem a constante actividade pró-terrorista deste jornaleiro:

Os detractores de Israel naturalmente que não gostarão destas petições. Cripto-nazis como os que reptam no bolorento pasquim "O Diabo", dirão cinicamente, como de costume, que retiraram o jornalista porque "os judeus não gostaram". A esquerda em peso baterá o pezinho e bolsará mais umas inanidades típicas da sua desgraçada condição mental. Não dê valor às atoardas dessa gentalha de má-fé. Este jornaleiro deve sair de Israel.
Esperamos que este caso se torne um marco. Israel não pode continuar a ser o único país do Mundo a permitir terroristas dentro das suas fronteiras - mesmo que disfarçados de jornalistas!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.