quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Árabes aplaudem assassínio e cospem na viúva

 Aharon Benita, de 21 anos, foi assassinado por um terrorista árabe. Adele, a Esposa, sobreviveu.

Benjamin Netanyahu fez uma visita emocionada à viúva de Aharon Benita, que ficou ferida num dos recentes ataques terroristas em Jerusalém, e ao seu filho de 2 anos, que foi baleado, mas sobreviveu milagrosamente.

Netanyahu proferiu palavras de conforto e encorajamento, e explicou que toda a gente em Israel está de luto por estes assassinatos e por esta onda de terrorismo, mas também que temos de reconhecer os milagres que aconteceram.

Graças ao sacrifício de Rabino Nechemiá Lavi, que foi assassinado quando correu para o local do ataque e tentou salvar as vítimas, há sobreviventes.

A viúva, Adele Benita, explica como os espectadores árabes reagiram ao ataque. Já tinha sido divulgado que a viúva pedia ajuda e os Árabes se riam e lhe cuspiam em cima. Agora, ela contou-o ao Primeiro-Ministro.

"Corri vários metros com uma faca espetada no ombro, coberta de sangue", contou a recente viúva Adele (Benita) Bennett ao Canal 2 de Israel no Domingo, na sua cama de hospital em Hadassah-Ein Kerem. "Os árabes aplaudiam, cuspiam-me em cima e gritavam: 'E tu devias morrer também'!".

"I yelled ‘please help me!’ and they just spat at me"

Wounded Widow, Mother of Injured Baby Recounts Tale of Jerusalem Terror From Hospital Bed: ‘The Arabs Watching Just Laughed’

Jerusalem back on the brink: Israeli-Palestinian tensions high after knife attack leaves two dead


Enquanto os terroristas assassinam inocentes nas ruas, os israelitas dão a vida para salvar outras vidas. Enquanto os terroristas destroem famílias, os seus apoiantes e financiadores desfrutam do espectáculo e festejam nas ruas, como descrevemos no post 14 órfãos judeus! Muçulmanos em delírio!, no qual também mostrámos o vídeo deste ataque e as fotos das duas vítimas mortais.


 
Amigos e parentes do Rabino Nechamia Lavi, que deu a vida para salvar outras vidas inocentes, emocionados, nos serviços fúnebres.

A Imprensa Mundial continua a OMITIR os assassinatos de israelitas e a alegar que "Israel abateu dois jovens" - a Polícia israelita abateu dois terroristas que estavam a disparar sobre a multidão e a esfaquear um inocente, respetivamente. O que deveria a Polícia fazer? Deixá-los massacrar toda agente, turistas incluídos?

A Imprensa Mundial continua a difamar Israel, e a favorecer, dessa forma, a continuação deste massacre.

Renovamos o nosso apelo: proteste junto dos órgãos de informação e dos partidos políticos que apoiam o terrorismo. Clique na imagem e junte a sua voz ao protesto junto da BBC, que é dos órgãos de (des)Informação mais activos na difamação de Israel:


http://honestreporting.com/a/petition/IsraeliLivesMatter.html

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.