domingo, 31 de maio de 2015

Os comparsas de Blatter - 2



Blatter com alguns dos seus amigos terroristas "palestinos".

Neste post continuamos a dar uma vista de olhos sobre o Qatar, o país organizador do próximo Mundial de Futebol, por obra e graça de Al-Blatter.

Os comparsas de Blatter - 1

 Esta é uma minúscula amostra da "folha de serviço" do Qatar e de Blatter.

Como o Qatar está a financiar a ascensão de extremistas islâmicos

Por David Blair e Richard Spencer
O apoio do Qatar ao extremismo islâmico deixou tão furiosos os seus vizinhos Arábia Saudita, Bahrein e Emirados Árabes Unidos, que os três países optaram por retirar os seus embaixadores do país em Março.
Na Síria, por exemplo, o Qatar tem patrocinado a rebelião contra o regime de Bashar al-Assad. Essa política é a mesma praticada pelas principais potências ocidentais e por grande parte do mundo árabe. O Qatar, contudo, tem deliberadamente canalizado armas e dinheiro para extremistas islâmicos, nomeadamente para o grupo Ahrar al-Sham, ou "Homens Livres da Síria". E Khalid al-Attiyah, o Ministro os Negócios Estrangeiros do Qatar, elogiou esse movimento como "puramente" sírio. (...)


O Emir do Qatar é dono do Paris St. Germain
Longe de ser uma força de moderação, o grupo Ahrar al-Sham desempenhou um papel fundamental na transformação da revolta anti-Assad numa insurreição islamista. Os seus homens lutaram ao lado da Jabhat al-Nusra, uma filial da Al-Qaeda, durante a batalha por Aleppo, e foram acusados ​​de pelo menos um massacre sectário.
Em vez de combater o ISIS, a Ahrar al-Sham ajudou os jihadistas a tomarem Raqqa, a cidade no leste da Síria que é agora a capital do auto-proclamado "Califado". (...)

Abdul Rahman al-Nuaimi, um dos notáveis do Qatar que financia o terrorismo islâmico global.
Em Dezembro passado, os Estados Unidos designaram um empresário e académico do Qatar, Abdul Rahman al-Nuaimi, como um "terrorista global". Os EUA acusaram-no do envio de quase 366.000 libras para o "representante da Al-Qaeda na Síria", conhecido como Abu Khalid al-Suri. (...)
O Sr. Nuaimi também é acusado pelos EUA de transferir 2 milhões de dólares por mês para a "al-Qaeda no Iraque" e 250.000 dólares para a al-Shabaab, a filial do movimento na Somália. O Sr. Nuaimi nega as acusações, dizendo que elas são motivadas pelas suas críticas à política dos EUA. (...)

O Qatar financia o terrorismo islâmico e ao mesmo tempo anda de braço dado com o Ocidente. Nesta foto podemos ver o Secretário de Estado John Kerry com o Emir do Qatar,  Tamim bin Hamad al-Thani, em Nova Iorque, a 25 de Setembro de 2014.

Um diplomata de um país do Médio Oriente disse que a Jabhat al-Nusra tinha beneficiado da ajuda de Qatar. "Eles são parcialmente responsáveis ​​por a Jabhat al-Nusra ter dinheiro, armas e tudo o que precisa", disse o diplomata.
Não há evidência de que a generosidade do Qatar vá directamente para o ISIS, mas tal pode estar a ocorrer. "Eu não acho que eles tenham intenção de apoiar o ISIS, mas é um facto que apoiam a Jabhat al-Nusra. E algumas pessoas saíram da Jabhat al-Nusra, foram para o ISIS, e levaram o armamento com elas", acrescentou o diplomata.
Quatro vias das relações exteriores do Qatar asseguram a ligação do governo aos grupos armados na Síria e na Líbia: O Ministério dos Negócios Estrangeiros, o Ministério da Defesa, a agência de informações do país, e o gabinete pessoal do governante, o Emir Tamim bin Hamad al-Thani.

 CONTINUA
 
Já o idiota da Casa Branca (ou o terrorista da Casa Branca), continua a louvar publicamente o Qatar, pelo seu "papel no combate ao extremismo islâmico". Um terrorismo lava o outro e os dois dão cabo do Mundo...

Os dois muçulmanos apoiantes do terrorismo islâmico reunidos na Casa Branca, em 24 de Fevereiro deste ano.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.