segunda-feira, 11 de maio de 2015

A Invasão que eles escondem - 1




Não é uma opinião, e muito menos um "preconceito". O Islão está a destruir o Ocidente.

 A Invasão da Europa pelo Mediterrâneo - o que fazer?
 Artigo de  Guillaume Faye

Estamos a ficar submersos. A invasão da Europa por cidadãos ilegais não é uma maré, é um tsunami. Nunca a imigração ilegal tinha atingido um ritmo e uma escala assim.

No entanto, o que parece preocupar as autoridades e os meios de comunicação, não são as consequências explosivas desta invasão para a Europa, para o seu povo, para a sua economia, para a sua segurança, para a sua a identidade.  Este é um fenómeno nunca visto na História, que lembra a profecia Jean Raspail em Le Camp des saints*.


* Obra de ficção que descreve as consequências de uma imigração massiva para o Ocidente, sobretudo para a França.

O que parece preocupar os políticos e os jornalistas não é parar a migração galopante, mas apenas sentir pena do destino dos afogados e ajudar os sobreviventes. O que é perfeitamente honroso mas ridiculamente insuficiente. Se não se tomarem medidas sérias de protecção, esta tragédia desencadeará uma explosão.


Ruptura

Os números da invasão da ilha de Lampedusa são assustadores, e estão para além do que se possa imaginar.

Em 2014, 170 mil desembarques ocorreram em Itália (23.719 em 2002). Desde 1 de Janeiro de 2015: 25.000 desembarques ilegais só na Península Itálica, para não mencionar a Grécia e a Espanha. Os números aumentaram 42% em comparação com 2014. Em 18 meses, 210 mil imigrantes desembarcaram na Europa. 91% saíram da Líbia, vindos de toda a África. Em 2015, a Itália espera a chegada de 200 mil refugiados (!)

Ninguém é repatriado, e as massas africanas - maioritariamente muçulmanas - estão espalhadas por todo o Norte da Europa e Europa Ocidental, como refugiados políticos e com pedidos de asilo.

Todos sabem que vão receber prémios e subsídios. O esquema é conhecido em toda a África e atrai multidões de imigrantes ilegais, aproveitando a indulgência dos europeus - mais propriamente dos líderes, e não dos cidadãos comuns, a quem são não pediu opinião, mas que são invadidos.

De 2014 para 2015, o aumento do número de ilegais que passaram as fronteiras da União Europeia é de 250%.

CONTINUA


Isto não é imigração. Isto é INVASÃO!

Não queremos isto em Portugal! AJUDE!

2 comentários:

  1. Estamos cá no Brasil preocupados - e muito-com o que vem ocorrendo. Se bem que nada disto é novidade. Tudo fora previsto antes com bases em muitos estudos e informações de fontes primárias por parte do professor Olavo de Carvalho, coisa que tenho acompanhado desde 2009. Desde a queda das torres gêmeas no 11 de setembro na América que paira algo muito ruim no ar. Aí está. Isto é mais que uma guerra contra o Ocidente. Ademais, o Ocidente já estava em guerra há pelo menos 50 anos ou mais. A guerra cultural, que esvaziou a Europa e Américas de todos os valores morais cristãos. O vácuo está sendo preenchido por islâmicos, cujos movimentos de imigração financiados pelos globalistas fabianos se fazem saltar aos olhos: o que antes começou devagar, agora é um jorro de águas represadas. Sim. O império Ocidental caminha a passos largos para seu fim. Sem ter resistência, desarmado e inerme. Estupefato diante dos acontecimentos. Quem acompanha tais estudos que mencionei já se sente chocado com a situação. Imagine para quem nem sabe de nada. Aqui no Brasil estamos enormemente chocados. Pois tudo é o prelúdio do fim. O prelúdio de um possível e inevitável massacre dos povos ocidentais. Tanto europeus quanto sul-americanos onde o comunismo já assola milhões de pessoas, na América central e do norte. O que fazer? Já é muito tarde. Tudo isso é a guerra de Satanás contra os povos cristãos e contra os judeus. Contra o povo de DEUS. É a Nova Ordem Mundial surgindo do sangue derramado de milhões de almas inocentes. A nova ordem será satânica, escravizando milhões, matando outros tantos. Já começou desde que crianças inocentes começaram a ser aniquiladas dentro do ventre de suas mães. Com a conivência das mesmas. É a ira de Deus que se faz também presente e o castigo pelo abandono dos Dez Mandamentos. Pelo abandono da fé cristã e de um mundo sem DEUS. Todos estaremos a pagar o preço. Até mesmo quem não merecia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E seria tão simples trilhar os caminhos de Deus, os caminhos do Bem. As sete Leis de Noé são o próprio bom-senso:

      1.Reconhecer que existe apenas um Deus que é Infinito e Supremo acima de todas as coisas. Não o substituir por ídolos finitos. Praticar a prece, e estudo e a meditação.

      2.Respeitar o Criador. Por mais frustrados ou furiosos que estejamos, não devemos blasfemar contra o Criador.

      3.Respeitar a vida humana. Cada ser humano é um mundo. Salvar uma vida é salvar o mundo inteiro. Destruir uma vida é destruir o mundo inteiro. Ajudar outros a viver é uma ramificação deste princípio.

      4.Respeitar a instituição do casamento. O casamento de um homem e uma mulher é um reflexo da unicidade de Deus e da Sua criação. A deslealdade no casamento é um ataque àquela unicidade.

      5.Respeitar os direitos e a propriedade dos outros.Ser honesto em todos os negócios.

      6.Respeitar as criaturas de Deus: não causar sofrimento desnecessário a qualquer criatura.

      7.Promover a justiça. Quando corrigimos os erros da sociedade, agimos como parceiros no acto de sustentar a Criação.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.