sexta-feira, 29 de maio de 2015

Os comparsas de Blatter - 1



Depois de ter entregue (por bom preço, dizem) o Mundial ao Qatar, Blatter encetou uma perseguição implacável contra Israel, ameaçando o país com a exclusão das competições europeias e mundiais, por causa de Israel não entregar o seu território aos terroristas. Há quem diga que essa era uma cláusula do contrato. 

Vamos saber quem é este Qatar com quem Blatter tem tão boas relações:


Como o Qatar está a financiar a ascensão de extremistas islâmicos

O fabulosamente rico Estado do Golfo, que possui uma série “landmarks” em Londres, e que afirma ser um dos nossos melhores amigos no Médio Oriente, é o patrocinador principal dos islamitas violentos

Por David Blair e Richard Spencer
Poucas pessoas de fora sabem, mas hoje os radicais islâmicos controlam a capital da Líbia. Estas milícias invadiram Trípoli no mês passado, forçando o governo oficial a fugir e acelerando o colapso do país e a falência do Estado.
Além disso, os novos senhores de Trípoli são aliados da Ansar al-Sharia, um movimento jihadista brutal, suspeito de matar o então embaixador dos EUA na Líbia, Christopher Stevens,  e de tentarem assassinar o seu homólogo britânico, Sir Dominic Asquith.
Apenas três anos depois de a Grã-Bretanha ter ajudado a Líbia a livrar-se da tirania de Kadafi, os radicais anti-Ocidente ganharam influência. Como foi que a meta da Grã-Bretanha , de uma Líbia estável e amigável, se frustrou completamente?
Graças a um país do Golfo, fabulosamente rico, que possui uma série de “landmarks” em Londres, e que afirma ser um dos nossos melhores amigos no Médio Oriente.
'The Shard and the City'

O Qatar, proprietário da Harrods, enviou aviões de carga carregados de armas para a coligação islâmica vitoriosa, auto-denominada "Crepúsculo Líbio".
As autoridades ocidentais têm monitorizado os voos do Qatar, que transportam  armas para a cidade de Misrata, cerca de 100 milhas a leste de Trípoli, onde as milícias islâmicas têm a sua fortaleza. Mesmo após a queda da capital e a remoção do governo da Líbia, o Qatar "ainda envia carregamentos aéreos de armas para o aeroporto de Misrata", disse uma autoridade ocidental.
O Qatar compra estabelecimento em Londres, enquanto trabalha  contra os interesses britânicos na Líbia e arma amigos dos jihadistas que tentaram matar um dos nossos embaixadores. Um Estado que é dono do 1Hyde Park, o mais caro bloco de apartamentos de Londres,  e do Shard, o edifício mais alto da cidade.
A verdade notável é que poucos no Médio  Oriente ficariam chocados. Do Hamas na Faixa de Gaza  aos movimentos armados radicais na Síria, O Estado do Qatar é o principal patrocinador dos islamistas violentos, incluindo grupos ligados à Al-Qaeda, como bem sabem os diplomatas e os especialistas.

CONTINUA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.